Páginas

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Entalados excelentíssimos

Da Bola ( foi o primeiro do Google a aparecer...):

Godinho de Matos, advogado de Armando Vara, disse esta segunda-feira que a Ordem dos Advogados quis «amordaçar» os causídicos com o comunicado conjunto do Conselho distrital de Lisboa e do Conselho Deontológico da OA que pedia para não comentares os processos pendentes à comunicação social.

«Pessoalmente é um erro gravíssimo [o comunicado]. Todos os dias somos confrontados com fugas de informações dos processos inteligentemente seleccionadas para crucificar arguidos e nós temos o dever de os defender. Não devemos abdicar desse direito», disse Godinho Matos à entrada do Tribunal Central de Investigação Criminal onde Namércio Cunha, funcionário da empresa O2, ia prestar declarações no âmbito do processo Face Oculta.

Comentário: "todos os dias" é um modo de dizer, claro. Godinho de Matos nunca por nunca violou,- sequer uma vez!- , o sacrossanto segredo de justiça que protege as investigações criminais em primeiro lugar e os entalados em secundaríssimo caso. E como toda a gente já sabe de ginjeira por ter sido informada por estes advogados excelentíssimos, os únicos a violar tal segredo são os magistrados.
E portanto é um "erro gravíssimo" impedi-lo de comentar processos em curso. E explica que tem o dever de defender os clientes entalados. Pois tem, claro que tem. Na rua, no escritório, nos clubes a que pertencem, etc etc. No tribunal e no processo, lugar onde a defesa opera de verdade, também. É mais um lugar e pelos vistos com dignidade igual a outro qualquer.

"Questionado sobre as escutas que envolvem Armando Vara e o primeiro-ministro, José Sócrates, Godinho Matos disse que a resposta do presidente do Supremo Tribunal de Justiça foi «inequívoca» ao mandar destruir as cópias. «Surpreendentemente, as escutas continuam a não ser destruídas. Isto, tal como já disse, é um golpe de estado judiciário», reiterou."

No Sapo, a transcrição da conversa de Godinho de Matos a comentar o processo, depois da deliberação da sua Ordem ainda é mais completa...

“Surpreendentemente, as escutas continuam a não ser destruídas. Isto, tal como já disse, é um golpe de estado judiciário”, frisou Godinho Matos, acrescentando ser um “perfeito disparate” o argumento de comparar o presidente do STJ, Noronha Nascimento, a um Juiz de instrução de qualquer comarca do país.

Surpreendentemente, Godinho de Matos é jurista. Advogado até. Surpreendentemente parece não entender que a decisão do presidente do STJ, enquanto juiz de instrução "privativo" do primeiro-ministro, é tudo menos pacífica. E até um professor distinto de Coimbra, porventura o maior especialista destas matérias já escreveu, reescreveu e voltou a escrever que as decisões que agradam sobremaneira Godinho de Matos são...disparates jurídicos.
Surpreendentemente, porém, Godinho de Matos apoda desse modo, o despacho do juiz de instrução actual, no processo. Não lhe agrada a decisão.
No entanto, agrada a outros arguidos.. Por exemplo, o principal deles, o que está preso. E que se se decidir a falar de tudo o que sabe e pode provar, vamos ver Godinho de Matos a clamar por outro "golpe de estado".
É que pode ir muita gente presa que não conta nada com isso...



5 comentários:

Floribundus disse...

o Nuno é excelente criatura, mas anda um pouco 'perdido'. quer na comissão das eleições, quer no seu entendimento sobre a condição humana.
a vizinhança das Amoreiras também não ajuda.
o minúsculo desoriente do seminarista arrasta todos para as 'ruas da amargura'

Camilo disse...

Pelos vistos, o estilo Sá Fernandes... está a fazer "Escola"...!

rita disse...

"É que pode ir muita gente presa que não conta nada com isso..."
Disso ando eu à espera há muiiiiito tempo, mas nos últimos anos então, nem é bom falar!

ze disse...

"É que pode ir muita gente presa que não conta nada com isso..."
Neste país? Com este Presidente do STJ e Procurador Geral? Jamais.

cfr disse...

e sobre a greve dos juizes franceses, josé?