Páginas

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

A elite da dúzia de milhar de euros mensais

Anda por aí um rebeubéu por causa do presidente da República ter dito que as reformas que recebe não lhe chegam para as despesas que tem.
O jornal i de hoje informa ainda que Cavaco Silva recebe mensalmente e a acrescer às reformas, cerca de 3000 euros para despesas de representação.
Tudo somado, Cavaco Silva recebe por mês cerca de 13 mil euros. E não lhe chegam...

Este fenómeno, por muito escandaloso que seja, não é extraordinário em certas elites que temos e se habituram a ganhar uma maquia por mês que sobreleva em muito o que será a remuneração média dos portugueses. Sem justificação plausível para tal, diga-se. Julga-se que tal ordenado médio, por casal, andará à volta de dois mil euros, muito por alto.
Uma boa parte da classe política, incluindo-se aqui os deputados, os governantes e os que estes nomeiam para cargos de confiança política ou para cargos em que os políticos têm algo a dizer, não vive nesses padrões do salário médio, como é evidente. Um deputado, segundo contas de há alguns anos, ganhava em média, mais do que nominalmente lhe cabe porque acumula trabalhos em comissões e coisas que tais que alavancam o salário para a ordem de uma quase duplicação do que recebe com carácter regular. Assim a modos como os responsáveis pela informação televisiva, cujos salários base são medianos e as alcavalas pela fidelidade ao respeitinho lhes garante a dezena de milhar suplementar e que os coloca na elite.
Lembremo-nos por exemplo do caso singular de um inenarrável, Manuel Pinho que terá dito a Eduardo Catroga ( foi este que contou o episódio), logo após sair do governo, que o queriam ( governo de Sócrates) colocar na CGD mas o que iria ganhar ( cerca de 350 mil euros por ano) não era grande coisa e o carro que lhe davam também não...
Há por isso um grupo alargado de pessoas, de alguns milhares de indivíduos que ganham directa ou indirectamente do Orçamento do Estado ou das empresas do Estado ou das que este participa, salários mensais que neste momento rondam uma dúzia de milhar de euros e que contam com isso como sendo o seu "pão para a boca".
Esta dúzia de milhar de euros fica muito acima daquela média, mas esses figurões na ordem de alguns, poucos, milhares, que se habituaram a viver em Lisboa, a frequentar restaurantes caros, com casas compradas ou arrendadas e de custo elevado, com carro eventualmente com motorista ou de cilindrada elevada, com mulher empregada em sinecuras e filhos em escolas particulares e viagens frequentes, se não ganharem isso, levam vida de pobre...voltando à casa de partida em que nasceram. Devem imaginar que lhes saiu o totobola ou o totoloto e é por isso que nunca sabemos em Portugal quanto ganham certas pessoas. É um tabu acima de todos os tabus. E os jornalistas que já fazem parte do esquema sabem muito bem guardar esse tabu. São, aliás, os guardiões do tabu e do segredo. É um mundo de segredos, para esta gente. As maçonarias são apenas mais um.

Esta gente não percebe os demais cidadãos, nunca anda em transportes públicos, e são, muitos deles, os herdeiros do 25 de Abril. Estiveram presos ou ganharam a vida com o novo regime, por serem contra o antigo. Os empregos que conseguiram nunca os teriam em circunstâncias normais de vida económica regular. Alguns deles são professores universitários, acumulam cargos de sinecura em empresas do Estado ou em que este tem peso determinante.
Um boa parte deles gravita na sede do poder político da A.R. e alguns até são deputados, daqueles que nunca intervêm e cujo trabalho na Assembleia nunca ninguém o viu. São "históricos" e por isso têm a carta de alforria para impor e exigir o devido tratamento senhorial.

Cavaco Silva gravita neste mundo, neste pequeno mundo e é por isso que afirmou o que afirmou sem se dar conta do que disse. E ainda não deu, porque para tal seria preciso perceber o mundo real em que vive. Os políticos que agora o vituperam são um escol de hipócritas, naturalmente. Como os dois maçónicos que peroram agora no programa de Mário Crespo, na Sic-Notícias- Carlos Zorrinho e Nuno Magalhães. A vergonha para estas pessoas, nem sequer existe nas lojas com colunatas.

Aditamento:
O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, considerou hoje "muito difícil para não dizer impossível" que os esclarecimentos prestados pelo Presidente da República sobre as declarações que proferiu acerca das suas pensões justifiquem "aquilo que é injustificável".

O "camarada" Jerónimo chega atrasado a mais esta polémica mas não quer perder pitada. Não percebe, ou não quer perceber algo muito simples:

Cavaco andou durante muitos anos a poupar tudo o que ganhava líquido e lhe entrava na conta bancária. Não precisava de gastar muito mais que um tostão porque as "despesas de representação" que são todas as despesas que um político no activo gasta, são todas, mas mesmo todas por conta do Estado.
Cavaco paga alguma conta de luz, água ou gás no sítio onde mora habitualmente? Paga algum almoço ou jantar, porventura? Alguma viagem ( e tem feito muitas, mas mesmo muitas)?
Não, não paga e há anos que é assim.
Só essa razão justifica que tenha poupado cerca de 700 mil euros e que os tenha no banco a render a prazo.
Se as pessoas se dessem ao cuidado de fazer contas e verificar como é que Cavaco pode ter poupado tanto dinheiro, facilmente chegariam a esta conclusão...
Daí que a diminuição nessa renda o tenha afectado.
Temos um presidente medíocre não temos? Temos mas a culpa é de quem nele tem votado.

13 comentários:

Wegie disse...

Vamos lá deixar de confundir as coisas e pôr de parte as invejas sociais. Não existe problema nenhum nos 10.000€ de reforma do senhor. O problema existe quando ele afirma que recebe apenas 1.300€ da CGA (MENTE!) e quando se queixa que não ganha para as despesas (cospe na cara dos portugueses!). Mais valia ter assumido a gestão da bomba de gasolina do pai em Poço de Boliqueime!

josé disse...

Aldraba, mas é coisa de somenos no contexto que relatei.

Cavaco está doente.

josé disse...

É outro tabu.

zazie disse...

ehehehe

Na volta. Ele sempre foi assim, um boca pequenina como o crocodilo.

Floribundus disse...

não ganhou na politica as reformas de prof e do BdP.

com este prec o rectângulo nunca se vai desenvolver

a inveja, o ódio, a incompetência e as frustrações estão à vista

fui agredido e para ir a tribunal daqui a uns anos o estado cobrou-me hoje metade da minha magra reforma

hajapachorra disse...

O mais engraçado é ter que fazer contas de merceeiro com essa gente. Vivem mesmo aflitos, só pensam no graveto e não esquecem um euro que seja. Alguns até querem recusar-se a passar recibo, momento em que perco as estribeiras e os insulto com vocábulos rebuscados e doces. Tal e qual, são mesmo míseros e miseráveis. Há excepções, mas não são deste mundo, andam por lá porque tiveram um grande azar na vida.

AAA disse...

Deixei de poder ver notícias e comentários na TV por causa disso: gente de barriga cheia, sempre os mesmos, a falar como se fossem os donos disto, sempre com carradas de razão.
Tenho-lhes uma aversão tal que nem os posso ver, quanto mais ouvi-los falar.
E os jornalistas continuam a convidar sempre os mesmos, pelos vistos.
Isto mudará algum dia?

ZéBonéOaparvalhado disse...

É óbvio - os culpados são os "xuxalistas - e tem acarradas de razão o ^Bisavô Anibal - quando virem em cima do telhado do Palácio, não se admirem - claro, toda a vida gostou de dinheiro e aplicou bem as suas poupanças - e, ao vêr o ordenado do Catroga + reformas, é caso para lhe dar uma solipampa -

é perigoso, sofre de taquicardia e o sangue já não sobe até ao "tecto".


Na América, há um vice presidente...e cá?

A srª do dr. Anibal, deve acompnha-lo a fazer um Dopler - aconselho o Hospital público de S. José, é o melhor, - quanto antes.

Sabemos, que a garotada não dá confiança... nem aos seus, e com um seu presidente debilitado - prevê-se o pior cenário.

Eu sou aparvalhado , não façam caso - o doido sou eu

josé disse...

"quando virem em cima do telhado do Palácio, não se admirem "

Espero que se engane, mas...

ae disse...

O Presidente de um país que não recebe o devido ordenado e opta pela reforma, revela mais desse país do que todo o blá-blá com que os indígenas se entretêm.

zazie disse...

Ora nem mais- a culpa é de quem nele tem votado.

Karocha disse...

Eu não votei!
Esse tabu anda a correr há um ror de tempo na net...

Karocha disse...

José

O "Tabu"já anda acorre na net em blogs como o António Maria,o Zé Paulo Fafe e outros que não são de brincadeira!