Páginas

sábado, 23 de fevereiro de 2013

Morreu Kevin Ayers

Só agora dei conta que morreu Kevin Ayers, um músico britânico que se conta entre os que mais admiro e cuja música mais gosto. É um dos obituários obrigatórios, para mim, porque foi um músico cujas obras me acompanharam desde meados dos anos setenta até agora e sempre.
Os primeiros discos do músico foram os que a imagem mostra, recolhidos no caso num album duplo posterior, de meados dos setenta ( 1975)  e que me deram a conhecer a integralidade dessas duas obras-primas, já nos oitenta.
Esses primeiros discos passavam no rádio e programas da autoria de Jaime Fernandes e outros, nos idos de 1974 e eram imprescindíveis para o meu panorama sonoro e musical. May i, Lady Rachel, Girl on a swing, all this crazy gift of time, etc. etc. porque é difícil escolher uma canção de um lote impressionante de muitas outras de qualidade musical superior.
O disco que me conquistou a audição repetida ao longo dos anos é de 1978: Rainbow takeaway, com todas mas mesmos todas as composições a merecerem audição.
A história pessoal de Kevin Ayers que agora leio parece-me algo triste ou pelo menos pouco usual.
Segundo confessou, só conseguia compor musica quando estava apaixonado. Como compôs obras-primas atrás de obras-primas até já ao início dos anos oitenta, concluo que esteve apaixonado muito tempo.  Morreu aos 68 anos e é uma das perdas que para mim contam. Fica aqui uma canção desse disco de 1978: Waltz for you. Nunca me canso de ouvir.
 

7 comentários:

Karocha disse...

Há dois dias José :-(

Floribundus disse...

não conhecia. gostei. aprecio valsas. não consigo viver sem música. assobio, canto só para mim; oiço música antes de deitar.
para despedida: Queen 39

pertenci a uma geração de 'pinga-amores', mas nunca tive uma paixoneta.

se era excluído, e fui na maior parte das vezes, passei sempre ao plano B. talvez por ser demasiado rígido comigo próprio; o trabalho 1º. depois de instalado o resto.

Karocha disse...

:-( Nem uma avassaladora Caro amigo Floribundos !!!

ae disse...

18-02-2013. late pal.@Monkeybiz -
He said, "My oh my, I have suffered too long,
And this cigarette seems to be very strong;
I don't make the rules
I just get what I take
And I guess every rule was made to break.
You can take what you like, it won't hurt me
Cause I’m just working for the company."
From the green cigarette, He took a long drag,
And said, "I think I'll pick my travelling bag.
I’m tired of cheating, and wasting my head
And filling the boss's bags with bread.
I want to get out in the sun and rain,
And feel the wind on on skin again;
The world is large, and I've got time yet.
And, by the way, thanks for that cigarette..
Thank you very much."
"You know, I feel like a new man
Yes I do, I don't know why;
I’d just like to say
Thank you very much(indeed)
It's a beautiful day
I think I'll be on my way (right away)
I'd just like to say
Thank you very much.
Yes, I'm getting the hell out of here
Yes, I am - bye, bye.
That's the end of the message
Thank you very much.
Bye bye...

ae disse...

Whenever I listen to Kevin Ayers it's Summer in my head

Floribundus disse...

Kara Karocha
débil como sempre fui 'o mais pequeno descuido era a morte do artista'.
tenho um diário dos 'casos' e não sei que fazer dele. tratei bem mesmo quem não merecia.

josé disse...

Floribundus is a wise man...but then, probably, he missed the fun of the real thing. Love is the real thing.