Páginas

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

O processo Casa Pia contado às crianças e lembrado ao povo, no DN

A história do processo Casa Pia ( principalmente do processo, o que é um pouco diverso  do caso Casa Pia, muito mais vasto e interessante) tem vindo a ser contada no Diário de Notícias. Hoje, pelas teclas de Carlos Lima e Rui Pedro Antunes, em três páginas, resume-se o caso do processo. Em bom exercício jornalístico, de modo objectivo e sem grandes rodeios, longe do jornalismo tipo para quem é bacalhau basta, dá-se conta do assunto para quem quiser saber ou lembrar o que foi esse processo que o PS tomou como uma autêntica cabala para destruir a direcção esquerdista de Ferro Rodrigues e outras anas gomes.
O modo como o PS lidou com o processo é uma vergonha nacional que só por si deveria fazer extinguir esse partido, como aconteceu na Itália à DC e ao PSI, com a Operação mai pulite. Por cá, terra de brandos costumes, os visados no processo ( e também no caso) safaram-se sempre e conseguiram sempre o apoio do partido que lhes deu a mão de empregos confortáveis. O PS é solidário...e sempre que estes assuntos aparecem para estragar o arranjinho da vidinha que os seus membros históricos e destacados levam, aqui d´el rei que temos cabala para destruir a democracia! É assim e sempre tem sido assim porque o povo permite que seja assim, sempre com a imprescindível e prestimosa ajuda da generalidade dos media nacionais, com destaque para o grupo SIC e Impresa.

( como habitualmente, para ler melhor, basta clicar duas vezes, a primeira com o botão do lado direito do rato,ampliando da segunda vez a imagem)




















10 comentários:

Kaiser Soze disse...

A impressão que tinha, e tenho, parece-me em comunhão com a maioria dos portugueses: os condenados foram bem condenados e houve gente que se safou como pôde.

Depois de ler este artigo relembrei-me de umas coisas e descobri outras:
1) soube que o Estado foi condenado a pagar uma indemnização ao Pedroso por prisão ilegal mas desconhecia que o Supremo tinha "invertido" a decisão. Ou andei muito distraido ou a decisão do Supremo não foi tão divulgada como a da condenação do Estado;
2) a recepção do Pedroso, como herói, no Parlamento (com enorme abraço do Ferro Rodrigues) foi das maiores vergonhas que passei enquanto português;
3) acho uma maravilha que um tipo do CDS anda de peruca loira pelo Eduardo VII e seja conhecido como Catherine Deneuve;
4) a campanha, pré-julgamento, mediática do Carlos Cruz que me fez temer pela sua saúde atenta a desidratação provocada pelas légrimas em todas as estações.

JC disse...

"...ou a decisão do Supremo não foi tão divulgada como a da condenação do Estado"

Foi mais isso, Kaiser.

Recordo-me de, na ocasião, se ter debatido aqui neste blogue essa omissão dos media, relativamente à decisão que revogou a sentença da 1ª instância, que havia condenado o Estado a indemnizar o Pedroso.

Como é habitual, aliás.

Custa-me a crer que seja verdade essa história sobre o tal membro do CDS.
Não que seja conhecido com nome de actriz e que leve atrás... mas que ande de peruca loira em locais públicos.

Carlos disse...

A estes, nem se pode mandar "tomar no cu" - porque é do que gostam.

JC disse...

Poder pode, mas não é a mesma coisa...

Kaiser Soze disse...

Homossexualidade e pedofilia não são uma e a mesma coisa.

Floribundus disse...

o ps é o dono do rectângulo devido à ajuda do pcp e be.

devemos estar muito agradecidos a todos os seus dirigentes, nomeadamente ao grande estradista seguro, por irmos somente na 3ª falência

havia por lá gente a quem chamavam 'anus da prova'
e outros de quem se dizia e 'aos bons costumes disse nada'

JC disse...

E já não há, Floribundus?

miguel disse...

Nos entretantos,a Lurdinhas ajudou o mano Pedregoso a pagar as custas do processo com o dinheiro do contribuinte,como manda o cânone do sucialismo.

Floribundus disse...

JC
não sei porque já não frequento
'casas de má nota' ou maçonaria

Maria disse...

Excelentes reproduções. Pena que não se possam ler os artigos até ao fim.
Veremos o que ainda restará como consequência para os implicados naquele que foi o maior e mais repugnante crime praticado por políticos no activo e gente da sociedade a que o nosso país jamais esteve sujeito graças à introdução da 'democracia' a que se juntaram as várias redes criminosas e abjectas, entre elas a de pedofilia, trazidas para o nosso país pela mão de vermes rastejantes que desavergonhadamente se auto-intitulam políticos, mas que se considerados deste modo é estar a ultrajar o próprio substantivo.