Páginas

quinta-feira, 28 de março de 2013

José Sócrates e o Correio da Manhã

José Sócrates apelidou de "lixo" o jornalismo do Correio da Manhã. Espero uma resposta à altura...

Afinal a resposta é esta, publicada na edição de hoje no Correio da Manhã. Pífia, medrosa, sem rasgo. É pena porque o que José Sócrates disse na RTP contra o jornal é grave e devia suscitar um editorial com outra profundidade e dimensão. Não tem e nem sequer Octávio Ribeiro escreve o que quer que seja. Pena.
 Por outro lado, o Correio da Manhã descobriu a resposta para a única pergunta que deveria ter sido feita a José Sócrates: onde comprou o fato?  Na notícia sobre o que ontem se passou o jornal escreve o que mais nenhum outro se atreve, porque têm medo.
"No Braamcafé, há muito que José Sócrates não era visto. Mas ontem, dia marcado para o seu regresso à vida mediática, o número 40C da rua Braamcamp esteve mais agitado. Passava pouco das 14h00 quando uma carrinha da alfaiataria Rosa & Teixeira entregou dois fatos na portaria do prédio. Pouco depois, um Mercedes com vidros  fumados saiu da garagem com o motorista do ex-primeiro-ministro, segundo garantiram vizinhos. Apesar do luxo da garagem do edifício Heron Castilho, foi num Golf Sócrates abandonou o apartamento."

Portanto, via CM ficamos a saber que Sócrates terá comprado o fato na Rosa & Teixeira, alfaiataria quase em frente à casa e que num caso destes deve ter cobrado bem. Mil euros cada fato, no mínimo...
Estas pequenas coisas em personagens como Sócrates têm a sua importância porque é com estes pormenores que se percebe uma personalidade cujas características são medonhas. Neste sentido: a mentira como modo de expressão, por ocultação, dissimulação ou mera negação é algo que assusta em personagem que não tem qualquer pejo em usar esse modo de se livrar de responsabilidades éticas, cívicas, políticas ou mesmo criminais. É um narcisismo incrível o que dali ressuma.
A patologia que daí se evidencia é assustadora porque a maioria das pessoas não entende essa personalidade desse modo e aceita a expressão pelo valor facial, literalmente: o que Sócrates diz é sagrado para muito boa gente que não coloca em dúvida qualquer uma das suas afirmações e mesmo quando se detecta uma mentira flagrante e evidente ( ontem referiu um almoço com Teixeira dos Santos onde se disseram coisas que este já tinha desmentido e tal foi referido pelo director do Expresso, Ricardo Costa, no comentário que fez a seguir na Sic-Notícias) a facilidade com que se desvaloriza e minimiza a importância da discrepância é aflitiva nos media nacionais.

José Sócrates assemelha-se a um robot que aprendeu os truques da politiquice mais rasca e os usa sem qualquer pejo e o modo de pensar que ontem revelou, sem qualquer novidade ou aceitação expressa ou tácita de responsabilidades, mostra que estamos perante um personagem muito perigoso para todos, se voltar ao poder.
José Sócrates, para mim, é um indivíduo doente. Isso mesmo.

17 comentários:

silviasantos2323 disse...

O destaque da capa do CM vai para o entalanço que Sócrates deu a Cavaco:

http://imgs.cmjornal.xl.pt/2013-03/2013-03-28013712_ca967162-b341-4feb-88dd-fecb0766bf67$$738D42D9-134C-4FBE-A85A-DA00E83FDC20$$BB51C89C-A417-42D8-8930-15F14225C9D5$$imagem_capa$$pt$$1.jpg

silviasantos2323 disse...

"Não reconheço nenhuma autoridade moral ao Presidente da República para me dar lições de solidariedade institucional", disse Sócrates, a propósito das acusações que Cavaco Silva lhe dirigiu nesse mesmo sentido no prefácio do livro ‘Roteiros VI', de março de 2012.


http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/nacional/atualidade/presidente-nao-tem-autoridade-moral

miguel disse...

Que entalanço?
Umas tretas que não passam de bocas foleiras entalam alguèm?

Vindo de um mentiroso compulsivo,um trapaceiro,um patife, devem ter mais valor.
Deve ser essa a explicação para tanto regozijo com essa retórica miserável.

Paulo Sarnada disse...

Não nutro qualquer admiração pelo Presidente.É Presidente, foi votado. Quando for embora, foi embora. O que ele faz era expectável, porque já tinha sido Primeiro Ministro.
O personagem que o criticou tem esse direito, estamos em democracia. Mas também tem o dever de ser cauteloso porque deve ter a consciência de que o presidente ocupa, ainda, uma função de Estado que afinal somos todos nós e o tal personagem.
Agora esse personagem é um pantomineiro que aproveitou?! ou está a ser aproveitado?! por alguém para este triste "circo".
Não foi capaz de admitir qualquer erro a não ser o de formar um Governo minoritário. Estamos assim prque não olharam para a sua (excelsia) liderança e por causa das dívidas soberanas.
O homem não tem emenda, parece-me como já outros disseram um caso "estranho" em termos de personalidade. Merece todo o mal que nos anda a infligir, mesmo àqueles que o admiram!?
Passem bem e não se entalem com as amendoas. A de ontem foi bem amarga em termos de decêcnia colectiva.

Pável Rodrigues disse...

O melhor da entrevista do Sócrates, para além de confirmar que ele é um perigo público, um tanto louco, foi a trancada que ele deu no Cavaco!!!

Carlos disse...


Porquê essa esperança (desejo) do CM?

Será que o José, teve alguma resposta do director futeboleiro do "para quem é bacalhau basta?"

Floribundus disse...

dado o elevado nível dos comentários
nada tenho a acrescentar

AAA disse...

O ataque a Cavaco justifica-se pela necessidade que ele tem de se vitimizar. Apenas isso. E para isso, culpa quem lhe der mais jeito.
Quanto a ser um doente, como diz o José, não concordo, embora perceba a ironia desta classificação. Daqui a pouco estamos a dizer que é inimputável, porque é um doente.
Diria antes que é um indivíduo maquiavélico, sem princípios nem regras, vale tudo para atingir os seus objectivos.
Continua a enganar muita gente, como os grandes charlatões enganam. É por isso um indivíduo muito perigoso para a democracia, muito mais para a portuguesa, na medida em que o nosso eleitorado, ao contrário do que se diz, não é muito inteligente.
Se o fosse nunca teriam escolhido nem sócrates nem Passos. Teria aparecido nos partidos gente com perfil de estadista cuja linguagem fosse aceite. Como o povo gosta que o enganem, aparece quem tem mais jeito para isso. Sentido de estado é algo que não é valorizado na comunicação social nem no eleitorado.
No fundo temos aquilo que somos e merecemos.

mujahedin مجاهدين disse...

Um indivíduo perigoso para a democracia?? Ahaha

Essa é de rir! Pois se ele é o produto acabado e mais sofisticado da própria democracia! O filho pródigo!
Ele está nela, e ela nele, como peixe na água... Afinal, ele só veio para "tomar a palavra" e "contribuir para pluralidade e diversidade políticas", pois não é essa a "maior riqueza da democracia"?

Ora se é!

Pedro Lopes Rodrigues disse...


Não foi o Relvático que o convidou?

Isto é uma estratégia esfarrapada do REGIME para entreter parolos. Uma novela politica irá certamente distrais os Portugueses.
E ouvem-se por ai gente a culpa-lo da crise e gente a desculpá-lo.
Um intriga rasca e rasteira, que não tem mais interesse que a "Gabriela cravo e canela".

Eu ouvi 10 minutos, apenas porque a TV estava por mero acaso sintonizada na RTP1, depois aquilo começou-me a incomodar e mudei de canal.


foca disse...

Na verdade até foi um bom serviço publico.
O homem disse que as PPP vinham do passado e ele apenas acrescentou mais umas (!), e até teve pena de não conseguir levar a cabo o aeroporto e o TGV.
O homem disse que com o PEC4 estava tudo resolvido, como sucedeu em Itália e Espanha. Itália teve um governo tecnocrata e agora nao consegue sequer formar governo. Espanha tem a fantástica taxa de desemprego de 27%, para mim chega!
O homem disse que não se deve continuar a fazer austeridade, é altura de gastar. Talvez irmos todos à CGD e pedir empréstimos de algumas centenas de milhar de € para gastos correntes. Quem assume que aos 50 anos é boa ideia fazer vida de rico em Paris com dinheiro emprestado diz tudo sobre os princípios de vida, para mim chega!
.
E podia continuar.
.
Se os portugueses ouvem o que ele diz e ainda assim compreendem, então merecem o destino que têm.

murphy V. disse...

Sócrates lembra aqueles lideres dos países do 3º mundo, para os quais o “mundo civilizado” olha de soslasio, por saber que o apoio popular de que beneficiam se baseia, em larga medida, em charlatanismo.

Isto só funciona em democracias débeis e sociedades com um longo caminho a percorrer em termos de cultura democrática e cidadania. A entrevista de ontem e alguns comentários que hoje se ouvem “no café”, só veio recordar que Portugal se econtra mais perto de uma dessas sociedades, do que com as dos países do centro e norte da Europa (com quem nos gostamos de comparar…).
http://jornalismoassim.blogspot.pt/2013/03/sobre-as-peticoes-manifestacoes-e.html"

Lura do Grilo disse...

O "animal feroz" nem a si se reconhece. Chegou ao poder com um golpe de Estado protagonizado pelo camarada Sampaio que bem se vai governado para além do deficit. Pena que Cavaco não tenha demitido muito antes de ele hipotecar o país e duas gerações de Portugueses. Aí teria razão e nós estaríamos melhor e não à espera de uma ditadura chavista.

Quem lhe paga o fatinho? A RTP?

hajapachorra disse...

Há centenas de sócrates nesta pocilga, este apenas teve a sorte de apanhar a onda certa e enquanto a cavalgou convenceu-se de que controlava os acontecimentos. Não controla porra nenhuma, faz o que lhe mandarem os senhores do avental, agora que estão a salvo, serve como e quando o Espírito Santo quiser. Não passa de um moço-das-mijas, desavergonhado e impertinente, mas nunca deixará de ser lacaio, ainda que a libré seja rosa e teixeira ou do marmanjo que o treina.
A raiva do animal vem daí, como não é burro, embora grosso e ignorante chapado, vive numa permanente insegurança, de algum dia não poder mentir. Mas não há nada que um cancro não resolva.

simon disse...

Olha, agora um gajo já não pode comprar onde quer o fato(s), para mais se à porta de casa. Depois, o carro é um luxo nunca visto em políticos anteriores ao gajo e nem dos que lhe seguiram. É preciso ter cegueira e embirração, não topar que, menos inteligente e só mais vaidoso, incapaz e autista, o primeiro ministro que lhe segue o imita no pior só pela negativa, ao ponto de levar este país ao mais fundo da desolação possível .

josé disse...

Pois é simon...falta-te mesmo o garfunkel para harmonizar a melodia de sempre.

Então repara na dissonância pior que a da música dodecafónica:

Um fatito daqueles custa quase mil euros, por baixo.

Um carrito daqueles quase cem mil.

Uma estadia mensal em Paris como a que o indivíduo leva, custa cerca de 15 mil euros por mês, o que dá quase quatrocentos mil euros por ano e já lá vão dois...

Portanto, quem quiser ser anjinho ou anjola, pode sempre sê-lo...like a bridge over troubled water.

josé disse...

Queria dizer duzento mil por ano.