Páginas

sexta-feira, 1 de março de 2013

O sistema convidativo


Esta notícia que reporta uma investigação jornalística é muito interessante e vem no Correio da Manhã de hoje.
Resumidamente, os factos, como o jornal os conta, são estes:

Um indivíduo com 57 anos, médico do Porto, exerceu "vários cargos de chefia" no hospital de S. João, no Porto. Parece que até foi assistente universitário de um das cadeiras do curso. Entre 2003 e 2008 foi presidente do INEM e quando Ana Jorge ( PS) era ministra ( num dos governos de José Sócrates) foi consultar para o ministério, até 2011. O quê? Não se sabe por enquanto porque o jornal não diz. Mas pelo caminho que a investigação jornalística leva, um dia destes ainda viremos a saber. Desde Outubro de 2011 o mesmo indivíduo ( na foto) é presidente da Administração Regional de Saúde. Um gestor do Estado. Não é público: é do Estado que é mais precioso.
O mesmo administrador, que é do Porto, quando era presidente do INEM, arrendou uma casa em Lisboa, em 2004. Onde? Começam as coincidências...
Foi no mesmo prédio da rua Braamcamp, onde José Sócrates e a mãe compraram uns magníficos apartamentos a preços convidativos, segundo foi  notícia de época, ( embora haja quem jure que não, como Herman José que também lá comprou e que jurou terem sido pelos preços certos. Não se sabe muito bem é a quem, com precisão de nomes, mas isso já lá vai). Seja como for, o apartamento arrendado pertence a uma empresa- a Convida, investimentos turísticos e imobiliários- administrada por um certo Paulo Castro. A empresa terá accionistas mas são secretos. O contrato de arrendamento, esse, também é porque ninguém quis dizer ao jornal quanto paga de renda o tal administrador que agora é director da ARS-Lisboa e Vale do Tejo. E quem é o tal administrador da Convida, Paulo Castro?
Ora, é o administrador da empresa Octapharma, em Portugal. A mesma que empregou José Sócrates como caixeiro-viajante para os affaires da América Latina. A mesma que em Portugal domina o mercado do plasma hospitalar e os milhões que movimenta, com uma quota de 60 a 80% do mesmo.
Portanto, resumindo ainda mais: O administrador da Octapharma, Paulo Castro, é também administrador de uma empresa imobiliária cujos donos não se conhecem e que arrendou um apartamento a um funcionário público de luxo, enquanto presidente do INEM, em 2004, consultor do Ministério da Saúde entre 2008 e 2011 e agora presidente da ARS.
A explicação para esta coincidência é dada pelo mesmo administrador da ARS: conhece Paulo Castro há um ror de anos e...são amigos.
Ora...e andam estes jornalistas a desconfiar de pessoas assim que são amigas de longa data e por isso andam a bisbilhotar a vida pública dos mesmos. Isto faz-se?
Ora bem e falando sério: é preciso saber o que consultou Luís Cunha Ribeiro, desde 2008 a 2011, no Ministério da Saúde. Exactamente o quê e porquê. Onde colocou o nome assinado, onde interveio como consultor, quando ganhava pelo tacho etc etc.
Depois disso é preciso saber que tipo de relação de amizade pode justificar um contrato de arrendamento de um apartamento, por coincidência no mesmo prédio em que também estava a morar o primeiro-ministro de então, feito a uma empresa que era administrada pelo responsável, em Portugal , de uma multinacional farmacêutica que em 2008 conseguiu vários milhões de euros de negócios com o Estado e o ministério da Saúde em particular, onde aquele inquilino era consultor ( mas o que é que consultou, santo Deus? Pode saber-se, ao certo?).
Tudo isso por uma razão que é importante explicar: um gestor do Estado não deve aceitar viver num apartamento que arrendou a um amigo que é simultaneamente interessado em grandes negócios com o mesmo Estado e em que aquele inquilino está em posição de eventual conflito de interesses.
Para já o assunto é meramente ético. Depois, se o jornal descobrir mais coisas, logo se vê.
Evidentemente, eticamente isto é uma grande vergonha. Para quem a tem, naturalmente.

Ah! Já me esquecia: o senhor não tem condições nenhumas para continuar a ser presidente de ARS alguma.

ADITAMENTO em 3.3.2013:

O visado na notícia do CM terá sido chefe de serviço de imunohemoterapia entre 2003 e 2008. Se tal corresponder à verdade factual, não sei qual a razão ética de os serviços oficiais terem admitido uma situação destas e ainda por cima nomearam tal pessoa para a ARS LVT.






17 comentários:

lusitânea disse...

No fim vai ser mais uma urdidura e uma cabala que o pessoal tem muitos amigos nos postos chave...

lusitânea disse...

Quero com isto dizer que só com outro regime com gajos "escolhidos" a dedo e com despedimentos sem garantias pelo telefone a coisa vai funcionar.E muitos lugares na prisão...

lusitânea disse...

Eu é que não tenho garantias nenhumas no arrasto fiscal.Pois alguém tem que pagar os desvarios africanizadores e as roubalheiras...

JPRibeiro disse...

Não tem nada a ver com o assunto claro, mas na Grécia - quem diria - o Presidente da Câmara Municipal de Salonica ( a segunda maior cidade grega) levou na quarta feira com uma condenação a prisão perpétua por ter abichado umas comissões nuns negócios com o Estado...

JC disse...

Como esta noticia só sai no Correio da Manhã e em mais lado nenhum - nem nas TV's, nem no Público, nem no Expresso, os jornais que contam - vai morrer por si.

A única hipótese de não morrer é o DCIAP, com esta nova direcção, pegar nestas ediçõezinhas do CM que têm saído, abrir um inquérito e começar a investigar a sério este lodo.

Zé Luís disse...

jose, então escapa-se-lhe o CM que traz um autarca de Barcelos a contas com a Justiça por "cláusulas estranhíssimas" em contratos com fornecedor de águas privatizadas, enquanto os dos negócios ruinosos continuam a assobiar e protegidos pela coisa?

Floribundus disse...

nada a fazer:
o processo freeport acabou 'em beleza'
ontem aconteceu o mesmo com o o da 'cova da beira'

'é fartar vilanagem'

Bic Laranja disse...

Então foi este cavalheiro que me riscou do posto da Caixa?
E nem me respondeu ao que lhe escrevi, vede bem!...
Cumpts.

josé disse...

Zeluís:

Não tenho tempo nem vontade para tudo e muito menos para coisas da autarquia de Barcelos.

josé disse...

O da "cova da beira" ainda não acabou e os indícios de corrupção eram tão grandes como as traves na frente dos olhos dos que só vêem argueiros.

Talvez a Relação veja melhor...

Unknown disse...

Parafraseando, "Regime corrupto, de corruptos e para corruptos"...

murphy V. disse...

E é assim... amanhã, na manif, ver a malta da JS, os adoradores de Socrates, a cantarem "Grândola vila morena..."

Este país não merece salvação...

http://jornalismoassim.blogspot.pt/2013/03/justica-portuguesa.html

AAA disse...

Isto dá mesmo vontade de não sei o quê. Não há um caso de corrupção entre políticos ou relacionados com eles com condenações. Nada! Apetece-me dizer um palavrão esta m**** de justiça que temos.

naoseiquenome usar disse...

http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/exclusivo-cm/gestor-da-saude-foi-juri-no-concurso-de-plasma
(é bom lembrar que é hematologista :) )

Kaiser Soze disse...

Lendo este post lembrei-me de uma pequena peça que passou na TVI por altura da comemoração dos seus 20 anos; nesta peça, voltou-se ao início da estação e aos políticos da época e o que mais me repugna é que são os mesmo...meia dúzia, se tanto, de caras novas mas os mesmos.

Não sei se a votação do palhaço em Itália lhes ligou as sirenes mas não me parece.

Amelia Heart disse...

Não, certamente não tem tempo para tudo, e embora tejha razão neste poste é evidente que não enxerga as traves descomunais da condenação do coelho podre pelo tribunal criminal de Évora nem a boa dezena de processo que o vigarista tem em curso, ou que tinha até ter sido eleito por burla. A burla também é coisa inócua?

jseven disse...

Falta acrescentar que o referido Luís Cunha Ribeiro é hematologista de formação e a Octapharma vende plasma sanguíneo e outros componentes do sangue...