Páginas

segunda-feira, 8 de julho de 2013

Na Inglaterra a corrupção também é diferente da de cá

Dinheiro Digital:

O governo britânico anunciou hoje que vai defender a pena de prisão para os banqueiros que sejam condenados por conduta inapropriada e perigosa, seguindo assim parte das recomendações de um painel de deputados dos dois principais partidos.

A comissão parlamentar das normas bancárias, criada pelo governo de coligação no seguimento do escândalo de manipulação das taxas Libor, no ano passado, publicou as suas conclusões em Junho.

No relatório, intitulado 'Mudando a banca para sempre', mas que também pode ser lido como 'Mudando a banca para o bem', defende-se que os banqueiros mais importantes acusados de irresponsabilidade profissional devem encarar a hipótese de serem presos.

O governo liderado por David Cameron disse hoje que "o comportamento de alguns na indústria dos serviços financeiros prejudicou a reputação de uma indústria que emprega centenas de milhares de pessoas e que é vital para a nossa prosperidade económica", e por isso resolveu apresentar "planos para implementar as principais recomendações do relatório, incluindo a introdução de uma ofensa criminal para conduta inapropriada por banqueiros".


Cá em Portugal ainda vai demorar um bom par de anos até se conseguir o consenso para criminalizar estas condutas.  O primeiro a opor-se vai ser o banqueiro Salgado, através das suas influências mediáticas. Os Rert vieram para ficar porque um dia destes há mais...
Os gestores de empresas públicas que se deixaram enganar pelas ofertas das "swaps" também não vão gostar.

1 comentário:

António Barreto disse...

Qualquer profissional pode ser acusado, julgado e condenado por negligência profissional, porque não os banqueiros?

No entanto, os governantes ingleses - e europeus - não me convencem! Se, efetivamente, se preocupassem com as populações, alteravam certos "pormaiores" do sistema bancário que absorve, estupidamente, farta fatia das riquezas nacionais.