Páginas

sábado, 16 de novembro de 2013

A Judiciária passou a titular da acção penal ou é apenas jornalismo tipo... para quem é, bacalhau basta?

Sol:

A Polícia Judiciária (PJ), que desmantelou uma rede de casas de penhores que terá lesado o Estado em mais de 30 milhões de euros, garante que as centenas de quilos de ouro apreendidos na semana passada na Operação Glamour serão devolvidos aos seus proprietários.

Em comunicado, a PJ tranquiliza os “proprietários de artefactos de ouro apreendidos na operação”, avançando “que se encontram completamente assegurados os seus direitos”.

As autoridades estão agora “a analisar toda a prova recolhida” nas mais de 115 buscas feitas, na terça-feira da semana passada, em todo o país, para comprovar se os contratos de penhores apreendidos “são verídicos”. Se assim for, a PJ “promoverá a devolução das peças aos prestamistas, por forma a acautelar o resgate pelos seus proprietários”.


A Polícia Judiciária não tem autonomia na investigação penal que lhe permita decidir a entrega de material apreendido em sede de inquérito criminal. Não se percebe, por esse motivo, o teor desta notícia do Sol.
Quem determina a apreensão, fora das situações cautelares que obrigam as polícias a agir, e nesses casos a obter imediatamente a  ratificação da apreensão, é o Ministério Público. Quem determina a eventual devolução é igualmente o Ministério Público.
Então porquê mais esta mistificação jornalística, enganadora de quem lê e não sabe isto?

5 comentários:

José Domingos disse...

Temos uma justiça, cheia de direitos e principescamente bem paga e que não funciona, ou funciona quando dá jeito, depende do "cliente"
Estamos entregues ao quer que se f...

S.T. disse...


Daqui a um «nadinha» vamos ter uma entrevista na SIC notícias , que talvez dê ( venha a dar ) que falar....

:)

josé disse...

" principescamente bem paga".

Acha mesmo isso?

Um juiz de primeira instância com meia dúzia de anos de serviço ganha o que ganha um deputado, sem as ajudas de custo ou os acréscimos das comissões ou sem os privilégios de ter um restaurante e um bar a preços de amigo...

Santos Dias disse...

Ainda bem que o "irmão" José explicou direitinho como é que estas coisas funcionam.Eu quando li a noticia acreditei se até aqui era ignorante agora deixei de ser.Obrigado José e muita saúde para todos nós fiquem bem.

, disse...

Para memória futura: há muito que a Autoridade está tranformada em milícias ao serviço de interesses 'privados' e inconfessáveis. A PIDE acho que só perseguia comunistas activos. Estas Autoridades perseguem quem chateia os amigos. E de facto decidem, publicitam, detroem. Tudo bons rapazes desse simulacro de Estado de Direito, onde quem pode pode. E é tudo feito pornograficamente.
Claro que se envolver Governantes, banqueiros, camaras, empreiteiros, pedofilos ou gente bem relacionada no Reino Un8do ou em Angola nada se passará.
O que o sistema precisa é de apresentar um bodes expiatórios para manter a sua corrupção intrínseca. Ah e chamam a isto democracia...