Páginas

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Os obscenos Soares e Alegre


Jornal i:

Os históricos socialistas Mário Soares e Manuel Alegre marcaram hoje presença numa cerimónia em Lisboa, tendo convergido nas críticas ao Governo e com o segundo a criticar "gente que esteve no Governo e se governou".

Numa homenagem a Manuel Tito de Morais, que decorreu na Fundação Mário Soares, Manuel Alegre elogiou aqueles, como o socialista hoje relembrado, que "serviram a causa pública, a República, o PS, a democracia e o país" e "nunca nada quiseram para si".

"[São] Pessoas que viveram e morreram de mãos limpas, enquanto sabemos que nos últimos tempos têm havido casos, alguns deles ainda impunes, que são um verdadeiro escândalo. Gente que esteve no Governo e se governou", declarou Manuel Alegre, que questionado pelos jornalistas sobre a quem se referia respondeu: "Estou a pensar nas mesmas pessoas em que vocês estão a pensar". 


Estes dois indivíduos perderam a vergonha ou quê?  Um, o mais triste, nada mais fez na vida, depois de escrever uns versos,  do que deputar, sem brilho ou relevância, durante mais de trinta anos.
O outro, vindo de Paris, onde estava a expensas de não se sabe bem de quem, arribou e tornou-se uma espécie de símbolo da pátria democrática, nascida com o 25 de Abril. Segundo alguns que por aí andam no sistema mediático, não houve democrata maior nem lutador maior contra o comunismo do PREC. Se não fosse tal personagem, segundo os próceres,  Portugal ter-se-ia afundado nas garras da cortina de ferro...
Governou Portugal vários anos, sempre em falha de tesouraria pública, conduzindo o país a duas bancarrotas iminentes; emperrou durante vários anos a recuperação económica do país, em nome de uma ideologia que não pratica mas professa para ganhar votos e alcançou o lugar da suprema magistratura, com o voto daqueles que combateu, por terem sido obrigados a escolher o mal menor e votarem nele tapando o nariz...
Uma vez no poleiro supremo, passou-lhe debaixo do nariz a corrupção de Macau e não a cheirou  nem alguém lhe perguntou tal coisa, mesmo depois de um seu próximo o denunciar por escrito como corrupto e da laia dos que agora acusa.
Começou com um Austin Mini e acabou com um BMW 523, uma escolta policial permanente, uma subvenção permanente e uma Fundação paga por todos nós que começou por receber milhares e milhares de euros, dados pelos governos, por condescendência de sua pardacência. Já são vários milhões. Mais que aqueles que agora acusa receberam alguma vez.

Entre 2008 e 2010 ( Sócrates)  a dita Fundação recebeu do Estado cerca de um milhão e duzentos mil euros.

Pois este amigo de Carlucci que durante o caso Casa Pia, em 2003 e 2004, esteve calado e quieto que nem um rato, sempre, sem dar qualquer sinal de vida, sem que se saiba a razão,  fala agora pelos cotovelos e esportula disparates e palermices diariamente.

O que resta dizer desta... ( fica ao critério de quem ler...)?

6 comentários:

Zé Luís disse...

Quem dizia que Craxi era um homem recto?

Que licenciatura teve o poeta desalegre para ser deputado?

Maria disse...

Esse homem hoje em dia repugna. Foi com falinhas mansas mas cínicas e hipócritas, que esta personagem perigosa até mais não, falsa e traidora como poucas, convenceu meio Portugal a votar nele maciçamente em todas as eleições a que se candidatou. A outra (quase) metade que supostamente lhe deu os votos necessários com que 'ganhou' as sucessivas eleições, foi fabricada/manipulada à porta fechada, como aliás têm sido todos os resultados eleitorais desde que aquelas foram instituídas a partir de 1976. Sem grossas e permanentes manipulações nas urnas, nunca por nunca ser o bando de traidores à Pátria formado pelos principais membros dos únicos cinco partidos políticos permitidos em 'democracia', com especial relevância para os dois principais, composto por pulhas do pior, estando o soba-mor em lugar de honra, que se têm vindo a governar literalmente à grande e à francesa desde Abril de 74, jamais teriam ganho uma única eleição. E eles sabiam-no melhor do que ninguém. Eis porque maquiavèlicamente conseguiram montar uma autêntica máfia governativa à revelia dos portugueses, rodeando-se dos piores facínoras que os ajudaram a levar por diante os vários crimes de lesa-pátria. O assalto contínuo aos cofres do Estado em detrimento do bem-estar do povo para o qual o Dr. Salazar destinou em exclusivo uma fortuna imensa, constantemente aumentada, conservada e fortemente salvaguardada da ganância da maçonaria portuguesa e mundial. Razão tinha o Estadista bem como a noção exacta de ciência feita do que aconteceria ao País se um dia a oposição traidora chegasse ao poder. Palavras inteligentes e premonitórias e o nosso enormíssimo erro foi não lhe termos dado o devido valor.
Tudo o que de mal o Dr. Salazar previu para o País com a antecedência de muitas décadas, caso a oposição traidora chegasse ao poder em Portugal, veio a verificar-se em proporções inimagináveis. E é assim que esta geração (e as muitas que hão-de seguir-se ) está a pagar uma factura brutal que nos atinge dolorosamente no corpo e na alma, sem que em nada para ela tenha contribuído. Terá sido castigo de Deus o inferno em que caímos por não termos seguido a política inteligente e patriótica de Salazar relativamente aos bandidos que nos têm governado e arruinado desde o primeiro dia em que pisaram solo português?

Depois das roubalheiras e escandaleiras em que quase todos os políticos socialistas e não só, estão implicados até à medula, com especial destaque para esse traidor de primeiríssima água, Soares, este ainda tem a supina lata de dizer que nenhum socialista roubou um único tostão ao Estado!!!!!!!!!!!!!

Se não conhecessemos o verdadeiro perfil moral e político desta criatura diabólica, que o conhecemos de sobejo através do livro de Rui Mateus, mas não só, talvez ele ainda merecesse algum crédito.

Só espanta (na realidade, já nem isso) como é que semelhante personagem ainda tem o desplante inaudito de continuar a apresentar-se perante os portugueses e o mundo como um ser impoluto, sabendo ele que aqueles têm hoje perfeito conhecimento do que é que a casa gasta ou, por outras palavras, o que significa o verdadeiro Mal de que ele é a personificação em pessoa.

Ele e Cunhal (não esquecer este outro traidor), depois de, muito amiguinhos e juntinhos e em permanente conspiração contra a Pátria em Paris, traçarem com régua e esquadro o desmembramento de Portugal e já cá, continuando com os usuais abracinhos muito apertadinhos iguais ao que sucedeu e todos viram no primeiro 1.º de Maio e prosseguindo noutros locais mais subterrâneos, levarem por diante os seus demoníacos desejos de conquista e total aniquilação do País, deram por terminada a sua obra do Diabo.
Para além de serem votados ao ostracismo o que é que estes autênticos demónios, verdadeiros seres infra-humanos, mereciam? Só Deus o saberá. Mas de uma coisa eles podem estar certos, neste ou no outro Mundo o castigo aguarda-os. Jamais um ser humano escapou à Justiça Divina.

lusitânea disse...

O Soares e o Alegre precisam respectivamente que lhes ponham em casa:tartarugas gigantes e espingardas Purdy...

Tiro ao Alvo disse...

O homenageado Tito de Morais, quando foi presidente da Assembleia da República, não se esqueceu da família.
Se procurarem nos Diários da República de época, vão encontrar, como funcionários da Assembleia, umas quantas personagens com o apelido Tito de Morais.
E diz o Manuel Alegre que foi esta gente serviu "a causa pública, a República, o PS, a democracia e o país" e "nunca nada quiseram para si". Tretas.

José** disse...

Em Paris:

"Espero que (...) Martin Schulz, que aprecio muito como pessoa, possa ganhar as eleições pela primeira vez para ser presidente da Comissão Europeia e mudar tudo, porque se continuarmos com o meu compatriota Durão Barroso, que é um homem que não sabe o que quer, quer dinheiro", acrescentou o ex-presidente da República.

http://capmagellan.sapo.pt/news_detail/1843/mario-soares-europa-a-caminhar-para-o-abismo/

José** disse...

(...)

Em relação a Portugal Mário Soares diz estar "furioso com o Governo e com o Presidente da República porque não são capazes de respeitar a Constituição da República estão a destruir o país".