Páginas

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

O paradigma do pequeno génio de Contenças

RR

O socialista Jorge Coelho está de volta à política activa no PS, pelo menos nos bastidores.
Na terça-feira, o ex-ministro de António Guterres participou numa reunião no Largo do Rato para falar com os presidentes e vice-presidentes das federações distritais do partido sobre as eleições europeias.
O antigo deputado, que há um ano deixou a administração da empresa Mota Engil, foi apresentado na sede do PS como um dos mentores da convenção “Novo Rumo”, iniciativa que semanalmente se reúne em conferências temáticas e que está a servir como base ao programa de Governo dos socialistas.


No fundo, isto não tem nada que saber.
Este Coelho, primo do Sacadura, aquando do 25 de Abril acreditava que a UDP era o futuro. Inscreveu-se e militou. Descobriu tarde que não era e desinscreveu-se passando a militar no sindicalismo democrático de um Janeiro, na Carris socializada. Passou de quase amanuense para as chefias condignas a que um militante esforçado tem direito e inscreveu-se no PS e na Maçonaria e naturalmente acabou em Macau, durante algum tempo, a preparar a transição.
Por artes mágicas da militância carreirista chegou a ministro de Guterres e aproveitando a queda de uma ponte, assumiu culpas que não tinha e pôs-se ao fresco das responsabilidades políticas que queimam carreiras. Associou-se a outro grande artista da democracia,  Dias Loureiro, como batuteiro de truques eleitorais e passada meia dúzia de anos passou "à privada", num tempo em que as vacas gordas engordavam a olhos vistos dos donos que prosperavam. Algumas PPP´s depois, deixou a actividade, muito cansativa e já sem úberes disponíveis no Estado e aí o temos, outra vez ao leme dos truques eleitorais.

Mais palavras para quê? É um artista português. Uns caçam com Relvas; outros, com Coelhos.

9 comentários:

foca disse...

Qual Sacadura, o Portas?

josé disse...

Pois.

AM disse...

José: batuteiro?

Floribundus disse...

têm sempre a batuta na mão para dirigir os 'orcastrados'

a política de esquerda e direita está em boas mãos

mais um coelho a sair da cartola

'se um incomoda muita gente
dois ...'

josé disse...

"batuteiro" de batuta, mas a palavra não existe. Por isso, acabei de inventar uma! Hurra!

Dudu disse...

O cunhado Murteira Nabo deve ter dado uma maozinha.

lusitânea disse...

Querem amansar e amestrar o sucessor do passos...

Portas e Travessas.sa disse...

Carris foi nacionalizada no tempo do Prof. MarceloTV, desculpe, Marcelo Caetano, como esta, muitas mais, por exemplo, os TLP a CRGE e outras - hoje é o que se conhece.

Este governo vendeu os dedos e os aneis, mas vão carros de "top" gama, a uma pessoa (por sorteio) que não tem dinheiro para pagar a luz. quanto mais um cociolo

Avacalhamento total.

Pirolito

Amélia Saavedra disse...

Devia ser interessante fazer as árvores genealógicas dos nossos queridos (ex)deputados.. De certeza que se descobriria coisas bem interessantes... Como por exemplo, que muitos são primos uns dos outros... Já para não falar daquelas famílias que têm parentes em partidos diferentes (uma táctica bem inteligente, diga-se de passagem - pode mudar o partido no governo, mas não a família)...