Páginas

quarta-feira, 30 de abril de 2014

A RTPi chumbou Marcello Caetano

 A RTPi, num programa de um jornalista desportivo ( Carlos Daniel) convidou outro da mesma liga, João Marcelino e ainda outros, para darem notas a vários líderes políticos  de há 40 anos para cá:  Marcello Caetano, Ramalho Eanes, Mário Soares, Álvaro Cunhal e Sá Carneiro.
Os jornalistas Miguel Pinheiro, da Sábado; António Costa, do Diário Económico e o dito Marcelino do DN falido e sem audiência que se veja, subsistindo agora à custa de dinheiro angolano, deram notas aos ditos políticos de antanho.

Marcello Caetano obteve a nota de 4 em 20.  Soares a mais alta dos quatro: 17, seguido de Ramalho Eanes com 15 e Sá Carneiro com igual nota. Cunhal teve 9.

O referido Marcelino deu um "zero absoluto" a Marcello Caetano por razões que enumerou contando pelos dedos: "ditadura,  fallta de liberdade e repressão" .

E é tudo. Este Marcelino deu a maior nota àquele Soares: 18. Acha-o notável, "ainda hoje".E deu um 12 a Cunhal.

Eu percebo, palavra que percebo, estas bestas.Ou estes pseudo-jornalistas, tipo Marcelino, assalariado de um Mosquito que faz parte de um regime que faz do de Marcello Caetano um modelo democrático. Portanto, valerá, segundo o critério do Marcelino, menos que zero.

A explicação para estas inteligências é esta:

Sem o Ultramar Em poucas décadas estaremos estamos reduzidos à indigência, ou seja, à caridade de outras das nações ricas, pelo que é ridículo continuar a falar de independência nacional. Para uma nação que estava a caminho em vésperas de se transformar numa pequena Suiça, o golpe de Estado a revolução foi o princípio do fim. Resta Restam-nos o Sol, o Turismo e o servilismo de bandeja, a pobreza crónica a emigração em massa e as divisas da emigração, mas só enquanto durarem.”
As matérias-primas vamos agora adquiri las às potências que delas se apossaram, ao preço que os lautos vendedores houverem por bem fixar. 
Tal é o preço por que os Portugueses terão de pagar as suas ilusões de liberdade."

Veremos alçados ao Poder analfabetos, meninos mimados, escroques de toda a espécie que conhecemos de longa data. A maioria não servia para criados de quarto e chegam a presidentes de câmara, deputados, administradores, ministros e até presidentes de República.”

Marcello Caetano, sobre o 25 de Abril
 O texto original colocado aqui é apócrifo e foi adulterado algures. Foi riscado o texto que é apócrifo e fica o restante. A amarelo fica a parte do texto original que consta da pág. 208 do livro de Joaquim Veríssimo Serrão, Marcello Caetano, Confidências no Exílio , Verbo, 1985. 
É lamentável que estas adulterações aconteçam e ainda mais que tenha incorrido no erro de a transcrever embarcando infantilmente nesta adulteração. As minhas desculpas se enganei alguém.

ATENÇÃO! 
Esta citação que tenho andado a colocar em alguns postais, atribuída a Marcello Caetano pode não o ser, sendo por isso apócrifa, pelo seguinte:

A citação terá provindo daqui, do "facebook" e colocada por alguém que não consigo identificar ( não tenho nem quero ter o tal "facebook"). A citação foi colocada numa das caixas de comentários deste blog e atribuída a Marcello Caetano, tal como se pode ler na entrada do tal "facebook",  provinda do livro de Marcello Caetano, "As minhas memórias de Salazar, 1977". 
Apesar de pensar que não tinha o livro para confrontar tal facto, afinal tenho-o, na 3ª edição da Verbo impressa em 1985  e até já coloquei por aqui um postal sobre o assunto ( o que diz alguma coisa sobre a minha memória actual sobre coisas recentes...) . Depois de compulsar o livro com alguma atenção, não descobri tal frase em nenhum lado pelo que concluo que deve mesmo ser apócrifa. E por isso peço desculpa a quem confiou no que aqui ficou escrito e replicou noutros lado. 
Para a próxima terei mais cuidado, até porque não é a primeira vez que me deixou induzir em enganos deste género. Sorry. 

Não obstante, o livro tem passagens verdadeiramente deliciosas, pelo que irei reproduzir algumas em próximos postais. É incrível o que sucedeu em Portugal antes de 25 de Abril de 1974 e o que esta canalha que escreve em jornais e livros anda a reescrever como sendo História... 

ADITAMENTO em 2 de Maio de 2014 sobre a citação de Marcello Caetano, apócrifa.

 O livro de onde terá sido retirada uma parte da citação supra, apócrifa porque não original e truncada, acrescentada e adulterada na sua versão primitiva, é o de Joaquim Veríssimo Serrão, intitulado Marcello Caetano, Confidências no exílio, editado pela Verbo Lisboa/São Paulo, em 1985.

A passagem original que foi truncada, acrescentada e adulterada é esta que segue, com a publicação das duas páginas que a precedem e explicam.

 

189 comentários:

Pedro Lopes disse...

Não há dúvida que se trata de um personagem com pinta.

http://cdn.controlinveste.pt/storage/ng1326077.jpg

Um intelectual de estalo.

Confirma-se que o Mário Soares é de facto o Pai da Democracia.
E esta democracia não engana, saiu mesmo ao pai. Não é necessário analises de DNA para confirmar a paternidade.

Floribundus disse...

destes mixordeiros da boldreguice
só podiam sair 'democratas'
tipo barreirinhas e boxexas

não oiço sujeira de cano de esgoto

Pedro Lopes disse...

Bem, não sejam extremistas, o problema do Joãozinho Marcelinho é apenas de saúde. É uma doença crónica, não gozem com o rapaz.

É uma doença muito comum hoje em dia e que aparece apenas em democracias avançadas.

Esta doença caracteriza-se pela troca das funções biológicas de alguns órgãos do corpo humano.

No caso do Marcelinho, que é dos mais graves, a função de defecar é efectuada pela boca, o que torna o caso complexo do ponto de vista médico. E ainda não foi descoberta a cura para esta doença.

João José Horta Nobre disse...

Como o prometido é devido, aqui fica o artigo do Francisco Pinto Balsemão sobre o Ultramar que prometi ao José:

http://www.historiamaximus.blogspot.pt/2014/05/um-problema-chamado-ultramar.html

João José Horta Nobre disse...

Aqui têm um extra:

http://historiamaximus.blogspot.pt/2014/05/a-descolonizacao-exemplar-massacre-e.html

Augusto disse...

Mas há alguma dúvida de que o FASCISTA Marcelo Caetano, foi uma perfeita NULIDADE como governante?

O homem foi escolhido para substituir o botas de Santa Comba, que depois da queda da cadeira , já não dava uma para a caixa.

Prometeu mudanças , uma maior abertura do regime,e trazia como objectivo encontrar uma solução para a guerra em Africa.

Depois de mais uma CHAPELADA eleitoral, entrou em paranóia, não cumpriu nada do que tinha prometido, e cada vez mais isolado só pedia que uma santa alminha o livrasse do pesadelo.

O 25 de Abril mandou-o para o Brasil, onde parece que há sombra dos coquerios gozou os seu últimos dias num ripanço de reformado, e por lá se finou.

Paz á sua alma.

Se tiverem saudades dele, nada melhor, que lhe irem fazer companhia,

Vivendi disse...

É cada abitrécula..

Portugal mesmo que tivesse crescido 20% ao ano, o discurso esse continuaria a ser inquinado.

Critica-se o que não se sabe e o que não se dá ao trabalho de estudar.

joserui disse...

O Marcelino é um lambedor de primeira grandeza… não vai cuspir na malga onde come, lambe-a e é tudo.
Se me lembro também foi o maior lambedor do Sócrates e da comandita que nos ajudou a chegar aqui. Nada de novo. -- JRF

Choldra lusitana disse...

Estão bem uns para os outros. Estranho seria o Marcelino da bola inverter a classificação,estaria fora do seu juízo. Assim,e no meio de tanta idiotice junta (é reparar na classificação dada ao soviético Cunhal) quem fica a ganhar é o Marcello. Por vezes acho que nem nos resta o sol,tal a imundície que atola este país.

Anibal Duarte Corrécio disse...

Esse Marcelino é um cretino que vive no Parque das Nações e faz parte da pandilha do Soares. Admira-me que ele só tenha dado 18 ao padrinho.Corja do mesmo saco.

José disse...

O Augusto debitou a cartilha porque foi assim que aprendeu. Desistiu de pensar por si e pensa pelos que lhe infundiram as asneiras que bolsou.

Anibal Duarte Corrécio disse...

Está tudo tomado.

A comunicação social 'está feita' com a esquerda.

Seja ela caviar, cunhalista ou do padrinho Soares.

É que 'em democracia' saca-se melhor o guito que na ditadura.

É-se mais livre para enganar os otários e fazer dinheiro.

Os jornalistas rastejam agora tão alto que até já tenho saudades do Coito.

Anibal Duarte Corrécio disse...

Já sabia José. Escrutinei ontem as memórias e não encontrei. Estive para o alertar, mas adiei. O texto aliás não poderia ser escrito por Marcello. O tom é 'esquerdista'. Ou foi uma brincadeira - que só descredibiliza - ou uma provocação.

zazie disse...

Pois é, José. Eu também tinha desconfiado porque anda a ser copiada pelos maluquinhos.

Largam-na militantemente em todo o lado, até em caixas de jornais e essa malta não tem livro algum.

zazie disse...

Aquele detalhe da Suiça também me pareceu impossíviel vir dele.

Floribundus disse...

Diz-se que, com a saída limpa a Europa entregou o rectângulo à sua triste sorte: ter de produzir o que come e pagar a dívida com língua de palmo.

Diz-se que, os dirigentes russos devido ao problema da Ucrânia estão a financiar os movimentos separatista da Europa na esperança duma guerra fratricida na próxima década.

Para os veículos saídos da EPC chegarem a Lisboa precisavam de combustível que habitualmente não tinham.

Não sei sai a porta de armas a dizer ‘vou ali mijar e já volto’

Um desses carros não conseguiu uma vez descer a rampa em curva e acabou na sala duma casa.

Diz-se que foi o gajo do caco no olho e o xico rolha a dar cobertura a ‘depois do adeus’.

Tal como no caso de Terrero Molina os operacionais dão a cara, os mandantes ficam refastelados à sombra

Um Irmão financiou com 400 contos a última sargentada contra o 28.v. dizia-me que não há nada pior que portugueses revolucionários no exílio

Banalidades da transitoriedade

zazie disse...

José:

Acho que ficava melhor deixar o texto falso, o que está a escrito a azul, mas riscado.

Para não haver mais confusões.

(É a Direita possível que temos- a que nem precisa de ler porque inventa
ehehehhehe)

zazie disse...

Há-de ter vindo dos brasucas.

Aquele orlando Braga já tinha colocado a passagem no Midia sem Máscara.

http://www.midiasemmascara.org/artigos/internacional/europa/15150-2014-04-25-23-18-15.html

Irrita-me, até dizer chega, esta pancada dos apócrifos e boatos.

É mais coisa de mulheres mas há algum tipo de homens que também gosta de os fabricar- por militância.

Vivendi disse...

Parece que a frase existe mas em outro contexto. Recebi esta informação no meu blog:

Bom dia
Penso que a origem do que na porta da loja começou por um comentário, lá colocado pelo autor deste blogue, cfr. referido pelo José.
Já pedi noutros blogues a fonte desta profecia uma vez que não a encontrei, apesar de ter procurado bastante.
A minha pretensão deve-se ao facto de noutro blogue ter lido que a frase teria sido manipulada.

Encontrada aqui:http://pleitosapostilas.blogspot.pt/2014/04/resquicios-de-ma-consciencia.html

Muito obrigado.

Vivendi disse...

Nestes dias de júbilo e desvelo democrático [tem a sua graça assistir a uma “festa” em que os folgazões exibem carrancas, dentes e punhos cerrados, espuma nos cantos dos lábios e apelo à luta] as redes sociais foram encharcadas de citações __ umas, a maioria, de Marcelo Caetano; outras de Oliveira Salazar.
A mais papagueada [ou regougada, não sei] «em poucas décadas estaremos reduzidos à indigência, ou seja, à caridade de outras nações, pelo que é ridículo continuar a falar de independência nacional. Para uma nação que estava a caminho de se transformar numa Suiça, o golpe de Estado foi o princípio do fim. Resta o sol, o turismo e o servilismo de bandeja, a pobreza crónica e a emigração em massa» de Marcelo Caetano.

O(s) disseminador(es) com propósito, óbvio, “trabalharam-na” em conformidade com os seus escopos.
A citação correcta é
«Sem o Ultramar
em poucas décadas estamos reduzidos à indigência, ou seja, à caridade das nações ricas, pelo que é ridículo continuar a falar de independência nacional. Para uma nação que estava em vésperas de se transformar numa pequena Suiça, a revolução foi o princípio do fim. Restam-nos o sol, o turismo, a pobreza crónica e as divisas da emigração, mas só enquanto durarem.
As matérias-primas vamos agora adquiri-las às potências que delas se apossaram, ao preço que os lautos vendedores houverem por bem fixar. Tal é o preço por que os portugueses terão de pagar as suas ilusões de Liberdade!»
num dia de 1978 em que MC, depois de visitar e proferir uma “palestra” no Liceu Literário Português / Rio de Janeiro, foi visitar as obras de restauração e modernização no Convento de Sto. António.

Independentemente de pontos de vista e/ou origem, a isso chamo «elidir a má consciência».

zazie disse...

Manipulada ou totalmente inventada?

Eu não sei qual é o interesse de gente que se diz "filósofo" como o Orlando Braga, andar a espalhar tretas inventadas.

Se sabem que vem num livro e até sabem a data da edição, porque é que não colocam a editora e a página onde ela estaria incluída?

Não colocam porque fabricam estas tretas e isso é absolutamente imbecil.

Para quê? explica lá. Qual o interesse de fabricar frases para defender quem as não proferiu?

zazie disse...

Explica lá qual é a citação correcta, carago.

Já chateia. Diz lá, de forma clara, com página, editora e data, a frase que atribuis a Caetano.

zazie disse...

Portanto, garantes tu que isso foi o quê?

Foi acta de palestra publicada onde?

No Liceu Português do Rio de janeiro?

Tu drogas-te?

E é transcrição de gravação, já agora, por moleques de liceu, só pode.

é pá, ou colocas aí a edição e página de onde dizem que retiraram a passagem ou nunca mais acredito numa única treta que copias.

zazie disse...

Irrita-me. Os brasileiro são assim.

Têm todos os nossos defeitos e ainda conseguem acrescentar a vigarice com maior desplante

":OP

zazie disse...

Mas acertei. Eu sabia que isto, para ser inentado, tinha vir de lá do lobby da Midia sem Máscara.

É um fenómeno do caraças. A quantidade de charlatanice militante que estes brasucas conseguem vender.

zazie disse...

O "propósito óbvio" é v.s serem estúpidos todos os dias.

Porque é mentira o que dizes. É mentira que tenha sido inventada cá nesses blogues.

Foi inventada por brasileiros no Midia Sem Máscara e publicada pelo Orlando Braga.

É sempre ele. Já tinha vindo dele a patranha da data da outra publicação do jornalista brasileiro acerca do Mário Soares.

Mesmo que a Rua tenha publicado, quem inventou a publicação num jornal que nem existe e que chamaram "Estado do Brasil" foram brasileiros. Foi ele.

E tu vais lá buscar tudo e tanto largas isto como largas anormalidade ainda maior quando copias cenas ancap à morcão.

":OP

zazie disse...

E claro que esse David Reis Oliveira, do Pleitos e Apostilas, é mais outro brasileiro.

Tinha de ser
AHAHHAHAHHAHA

zazie disse...

O outro dos pleitos já esperneou e insultou e voltou a repetir a anormalidade.

Foi gravado por estes imbecis.

Não dá. Esta malta são hoolighans da bola que nos intervalos fazem copy paste de boatos.

Anibal Duarte Corrécio disse...

Marcello Caetano constítuia o processo de abandonar suavemente o passado.

O 25 dabril não é mais do que a corrida às bananas e à pornografia.

zazie disse...

Pronto. Um outro blog: "A Bem da Nação" publicou a frase mas deixou a fonte, de modo a poder-se verificar.

A cambada brasileira nem assim. Conseguem estopiar tudo porque nem copiar sabem.
------------------------------------
Sem o Ultramar em poucas décadas estamos reduzidos à indigência, ou seja, à caridade das nações ricas, pelo que é ridículo continuar a falar de independência nacional. Para uma nação que estava em vésperas de se transformar numa pequena Suiça, a revolução foi o princípio do fim. Restam-nos o sol, o turismo, a pobreza crónica e as divisas da emigração, mas só enquanto durarem.



As matérias-primas vamos agora adquiri-las às potências que delas se apossaram, ao preço que os lautos vendedores houverem por bem fixar. Tal é o preço por que os Portugueses terão de pagar as suas ilusões de Liberdade!


(conversa transcrita por Joaquim Veríssimo Serrão, em "Marcello Caetano - Confidências no Exílio", Lisboa: Editorial Verbo, 1985, página 208).

zazie disse...

Já tinha deixado isto no dia 28.

http://abemdanacao.blogs.sapo.pt/marcello-caetano-e-o-facebook-1186198

Eu nem li tudo, porque pensei que era mais um retardado mental de um brasileiro mas já pedi desculpa.

Mas não conseguem sequer copiar esta correcção. Têm de inventar mais e não deixam indicação do livro.

Analfabrutos.

zazie disse...

O Orlando Braga é um vigarista e nem vou perder tempo com esse.

Esse é pago.

http://algolminima.blogspot.pt/2014/04/portugal-40-anos-depois-da-revolucao.html

Mente e insiste na mentira.

Floribundus disse...

'juramento de Hipócritas'

zazie disse...

O animalóide do Pleitos censura tudo mas já levou insulto a triplicar do que me fez.

Aldrabão. Brasileiro e basta.

JC disse...

É verdade.

Essa citação consta do livro do Verissimo Serrão que a Zazie citou - em "Marcello Caetano - Confidências no Exílio, da Verbo.

Adquiri-o muito recentemente - nem há um mês - em segunda mão, claro, e comecei-o a ler esta semana.
Ainda nem cheguei à página 208.

Mas fui agora confirmar e lá está a tal citação, proferida pelo Marcello Caetano durante uma conversa que manteve com o Veríssimo Serrão no Brasil, junto ao Convento de Santo António, no Rio de Janeiro.

JC disse...

Mas a citação que o José põe a azul não está totalmente correcta.
Não coincide totalmente com o original.
Vou tentar tirar uma foto do livro e colocar aqui uma ligação através do Gyazo para se poder comprovar.

zazie disse...

Sim. Mas isso foi esclarecido no "A Bem da Nação".

Os brasileiros é que têm andado a espalhar a mentira e vem tudo do mesmo de sempre- o Orlando Braga.

Esse é que continua a insistir que a frase que o José copiou- deixada pelo Vivendi, vem no Livro que o Caetano escreveu em 76- A verdade do 25 de Abril".

o José já deixou aqui passagens dela e apenas consta o detalhe dos criados de quarto.

O resto foi fabricado por esses tarados.

Nunca entendi esses lobbies que os brasileiros têm.

Têm de tudo. E depois pagam a uns analfabetos apra fazerem mas traduções e largarem online.

zazie disse...

O José foi ingénuo e limitou-se a copiar o que o Vivendi deixou numa caixa de comentários, no 25 de Abril.

Eu, como tuga, também costumo apalpar primeiro a popelina e tudo o que vem do Vivendi não é para dar como certo.

zazie disse...

Também fui à cata daquela cena da Rua que ele deixou aqui.

E vi que o nº data e página da dita publicação (estropiado até o nome, poruqe em vez de Estadão, vinha o Estado Brasileiro) veio do Orlando Braga.

Foi também esse que andou a lançar a coisa com invenção.

Não sei. Esse já tem idade para ter juízo e até faz parte daquela cena Midia sem Máscara, paga pelo Olavo de Carvalho.

Eles são assim. Nunca levo muito a sério brasileiros. Em 40 há um que não é vigarista.

zazie disse...

Mas, a frase assim, tem um sentido absolutamente diferente e até mostra que o Caetano o que dizia é que sem África íamos ficar sem mercado.

Isto é outra coisa. Demasiado diferente, diga-se.

JC disse...

Ora aqui está a fotografia que tirei do livro do Veríssimo Serrão:

http://gyazo.com/e70378357c3f72fc7d69a265053bbd07

JC disse...

Não fala daquela cena dos porteiros nem das criadas de quarto nem utiliza a expressão "servilismo de bandeja"

zazie disse...

Mas a frase que o Orlando teima, diz ele que vem no outro- no de 76, escrito pelo Marcelo e publicado

Marcelo Caetano, A VERDADE SOBRE O 25 DE ABRIL, Companhia Editora do Minho Barcelos 1976.

O José tem-no e já deixou passagens mas nunca essa e eu não acredito que exista.

O Orlando Braga está a mentir. Fabricou isso, como fabrica muita coisa.

zazie disse...

Pois não fala porque isso foi inventado pelo Orlando Braga!

Phónix, custa assim tanto a compreender.

Eu topo-os á légua.

Esse há muito que sei que é um vigarista dos pagos.

zazie disse...

Essa frase que foi espalhada por todo o lado. De blogues a facebook, a foruns de jornais, diz o Orlando Braga que a retirou, ele próprio- deste livro:

http://3.bp.blogspot.com/-spa6BboVEvQ/UfDybjJLgGI/AAAAAAAAJNw/OsWovctK21E/s1600/Portugal+-+Capa+do+livro+'A+VERDADE+SOBRE+O+25+DE+ABRIL',+de+Marcelo+Caetano+(Companhia+Ed+Minho+-+1976).JPG

E teima que é assim. Que não tem adulterações e que as outras é que são de outros testemunhos.

Ele está a mentir.

JC disse...

Eu sei que foi inventado pelo tal Braga - seja lá ele quem for.
Já tinha entendido isso uns comentários acima.

Só quis colocar aqui a prova da verdade.

zazie disse...

E foi o Orlando Braga que começou por publicar isso no Midia sem Máscara.

Não é por acaso que do Vivendi ao outro labrego das Apostilas, tenha aparecido logo assim.

Eles é que não contaram que a leram no Midia Sem Máscara porque são todos brasileiros
ahahahaha

A fonte é deles- veio do zé carioca guru.

JC disse...

Já agora diga-me:

Consegue ter acesso à foto através desta ligação?

http://gyazo.com/e70378357c3f72fc7d69a265053bbd07

JC disse...

É um programa novo que instalei no computador e como sou meio nabo nisto...

Floribundus disse...

Herr Adolf dizia no Mein Kampf
ou se conquista o mercado
ou o território correspondente

não se podem queixar do programa eleitoral que escreveu na prisão, com a colaboração de Rudolf Hess por terem sido amnistiados

zazie disse...

Foi aqui que isto foi publicado no 25 de Abril:

http://www.midiasemmascara.org/artigos/internacional/europa/15150-2014-04-25-23-18-15.html

Pelo Orlando Braga.

E foi daqui que os grumetes menores andaram a copiar e a espalhar.

E iam continuar se eu não me passasse.

zazie disse...

Ai, JC, jasus que v. hoje também está lerdo

Sim. Já toda a gente sabe que essa é a frase certa mas não foi isso que o Orlando Braga cariocas morcões andaram a espalhar.

Isso foi detectado pelo outro senhor do A Bem da Nação!

Não faça como eu que o insultei sem querer.

Já via brasileiros por tudo quanto era sítio.

ehehehehe

Esse foi o que esclareceu mas eles continuavam a aldrabar.

E o Orlando Braga só se cala quando alguém se der ao trabalho de mostrar que é um vigarista.

zazie disse...

Como ele censura tudo, isso é coisa que não se pode fazer onde ele escreve.

zazie disse...

O que é de se chorar a rir é que estes pascácios copiaram a treta, espalharam-na por tudo quanto é sítio e agora fazem boquinha de crocodilo e dizem que foi cabala com motivos óbvios

AHAHAHAHHAHA
Os motivos foi serem estúpidos e nem contarem de onde copiam directamente as coisas para fingirem que também as têm na biblioteca

AHHAHAHAHAHA

zazie disse...

Mas desculpe, JC. Se tivesse percebido que era um problema técnico tinha dado mais atenção.

Sim. Vê-se bem a imagem, pois.

E serve para partilhar sem precisar de guardar a imagem, é isso?

Ok.

Obrigada e desculpe lá o mau jeito.

Estes brasucas dão-me cabo da pachorra
":O))))))))

São cá uns sonsinhos.

zazie disse...

Que maravilha, JC, acho que funciona mesmo bem e é super-prático.


http://gyazo.com/40206076bb02f7df05b1c86ba709f14c

Anibal Duarte Corrécio disse...

José,ou alguém que saiba, uma pergunta :

Marcelo Caetano, A VERDADE SOBRE O 25 DE ABRIL, Companhia Editora do Minho Barcelos 1976, que presumo seja uma entrevista (‘) está contida no livro CAETANO, Marcello. O 25 de Abril e o Ultramar: três entrevistas e alguns documentos. Lisboa, Editorial Verbo, s.d [1976?], ou é outro original e um documento diferente ?

zazie disse...

Acho que é diferente. O José tem e eu até já estou a comprar um.

(essa do "estar a comprar" também tem a sua piada mas é para evitar que o comprem primeiro eheheheheh)

JC disse...

Com o tal programa, consigo tirar uma espécie de fotografia do que estiver no monitor do computador.

Assim, tirei primeiro uma fotografia à página do livro com o telemóvel e copiei-a para o computador.

Depois abri a foto no computador e copiei-a com o tal programa Gyazo.
É muito simples: basta passar com o rato por cima da fotografia depois de aberta no computador.

A imagem assim obtida fica guardada num arquivo e fica-lhe a corresponder um "link".

Depois, é só copiar esse link e qualquer pessoa, através dele, pode aceder à fotografia.

JC disse...

Ok, Zazie, já vi que já sabe funcionar às mil maravilhas com o Gyazo.

Quando escrevi o meu anterior comentário ainda não tinha visto a foto que partilhou.

É bastante fácil, mesmo, e muito útil.

zazie disse...

ehehee

Obrigada, JC. Adoro estas coisas técnicas.

É uma maravilha.

Anibal Duarte Corrécio disse...

Caro zazie

Tenho a impressão de que é a mesma coisa.

E que é a mesma entrevista ao jornal 'MUNDO PORTUGUÊS" que consta
do " O 25 de Abril e o Ultramar: três entrevistas e alguns documentos".

zazie disse...

É possível que esteja incluída. Mas foi publicado primeiro em 76.

zazie disse...

Ah, e a Zazie.

Lá por gostar de coisas técnicas não quer dizer que seja barbada

":OP

S.T. disse...


...bastava ter usado a opção print screen e ter colado com o paint : eu sempre uso esse método para os casos "urgentes"...

:)

Anibal Duarte Corrécio disse...

Foi um lapso. Desculpe.

A questão em relação às duas edições é a seguinte:

Como tenho o " O 25 de Abril e o Ultramar: três entrevistas e alguns documentos" não adiantaria adquirir A VERDADE SOBRE O 25 DE ABRIL.

Aguardarei que o José se pronuncie, pois deverá ter as duas edições.

S.T. disse...



( ...às vezes torna-se muito difícil ( vá-se lá saber porquê ) buscar matérias que ficam on-line .
Lembro-me por exemplo , de uma notícia no CM , onde um certo professor do ISCTE - a propósito do caso Casa Pia - adjectivava o Ferro Rodrigues.
Se eu não tenho feito o prt+scr na altura... )

zazie disse...

Mas cola com o paint, como?

Essa agora... fiquei curiosa.

Eu tenho ferramenta de recorte e também posso fazer print screen. Agora passar isso directamente para a net, sem guardar, não.

Com este passa-se em segundos.

zazie disse...

Anibal:

Faz sentido. O José tem isso tudo.
-------------------

ST- eu tenho o windows 7 que julgo nem ter o paint. Mas, uma coisa é fazer print screen, ou recorte com ferramenta de recorte e guardar.

Outra é fazer isso tudo de uma só vez e colocar logo o link online sem precisar de guardar primeiro em qualquer site.

Não se passa link de foto mas de local online, onde ela fica automaticamente guardada ao recortar.

zazie disse...

Sim, tenho o paint (nunca o uso porque prefiro o photoshop)

Mas colo o print screen e nais nada. Guardo-o no computa ou passo para qualquer pasta online mas não tenho link automático no paint, ora!

":OP

josé disse...

Ora bem:

Só agora acedi a esta coisa e neste momento não posso comparar as versões das entrevistas de Marcello Caetano ao Mundo Português.

Mas não me parece que tenha lá essa passagem porque já li as três entrevistas ( as duas concedidas ao semanário e uma inédita para o livro).

Porém, a frase que é atribuída a Marcello Caetano está truncada e adulterada.
A adulteração foi acrescentada no segmento que V.s indicam, ou seja, a pág. 208 do livro de Veríssimo Serrão, M.C. Confidências no exílio, ao cimo, onde aparece a frase que tem o sentido que amanhã mostrarei.

Por enquanto vou riscar o que está a mais...

S.T. disse...

Zazzie: 1. Prima prt Sc na página aberta pretendida.2 Abra o Paint e use a opção "colar".

:)

JC disse...

ST

E depois como é que disponibiliza a imagem on line?

É que por esse sistema não vejo como o posssa fazer.
Consegue capturar e guardar a imagem mas precisará de mais algum engenho para a divulgar on line.

Através do Gyazo, é automático: a imagem guardada fica logo com um "link"

zazie disse...

ehehehe

JC,

Os "homens de letras" são assim: mais infonabos que certas mulheres ";O)

zazie disse...

Eu acho que entendi tudo o que o JC me disse, instalei o programa e demonstrei, em 6 minutos

":O))))

S.T. disse...


...e quando os links estão desactivados ?

zazie disse...

Para captar apenas, até é bem melhor a ferramenta de recorte do seven, porque fica logo colada.

Mas este programa é excelente porque também permite seleccionar a parte que se quer captar e guarda automaticamente online.

zazie disse...

Quais links desactivados, ST?

Ainda não percebeu que o programa é que tem um site onde guarda tudo o que se capta online?

Se quiser até pode criar conta e fica com base de imagens.

Mesmo não criando conta fica com elas e com os links e pode guardá-los.

Até tenho aqui outros que fiz depois e nem coloquei online.

Estão lá, no site do Gyazo

zazie disse...

Aliás, elas nem aparecem com link de imagem. E pode guardar também mp4, gif ou jpg

S.T. disse...


...acho que entendi , o gayzo guarda tudo o que se escolhe e disponibiliza-o online é isso ?

:P

zazie disse...

Exacto. È um espanto.

Tira o quer, página inteira ou apenas uma parcela e fica logo guardada e tem logo o link para a colocar online.

S.T. disse...

( ainda que assim seja - não sendo eu dono do gayzo - prefiro ficar com um arquivo no meu pc , one never knows...)

Carlos disse...



Ufa...o 1º de Maio continua VERMELHO!

zazie disse...

Uma coisa não impede outra.

Se eu quiser também guardo.

A vantagem é a rapidez entre sacar o que se quer e imeditamente colocar online onde se quer.

De outro modo tem primeiro de guardar a imagem e depois passar para arquivo online e depois copiar o link e a seguir colar.

Se eu não quiser largar logo online também tenho a ferramenta de recorte do windows 7 que recorta e fica logo colada. Basta depois guardar. Ou até copiar e colar onde eu quiser (excepto online).

zazie disse...

Isto serve para imediata comunicação online.

majoMo disse...

As afirmações exactas do Prof. Marcello Caetano estão de facto transcritas no Blog "A Bem da Nação".

A autoria da reposição da citação correcta é de seu irmão António Alves-Caetano.

Fonte: http://abemdanacao.blogs.sapo.pt/marcello-caetano-e-o-facebook-1186198

zazie disse...

Pois estão. e eu até volto a pedir desculpa ao senhor porque li á pressa e julguei que era mais outro que nem colocava fonte de onde tinha tirado.

Isto tudo porque o Vivendi é um palerma e, em vez de dizer de onde tinha copiado no 25 de Abril, foi inventando mais lugares de outros que apenas estavam a espalhar a vigarice fabricada pelo Orlando Braga.

zazie disse...

E no fim ainda vem com mais cópias e a fazer boquinha de crocodilo por causa das óbvias intenções de quem adulterou.

Palerma- quem adulterou foi quem postou no Midia sem Máscara, de onde ele copiou.

josé disse...

Palermas fomos todos os que copiamos cegamente sem nos certificarmos da origem.

zazie disse...

E esse é que só para com as vigarices quando se lhe esfregar na focinheira.

Quando encontrarem o livro de onde ele garante que citou, digam que vai levá-las por todas.

É mentira. É impossível ser verdade. Andou a escortanhar e fazer montagens para aldrabar.

Carlos disse...



E o prémio da manipulação vai, vai, para...

zazie disse...

Fale por si, sô José, que eu apalpo primeiro a popelina e não copiei nem divulguei nunca

AHAHAHAHHAHA

zazie disse...

Vai para o Orlando Braga e para o Midia sem Máscara.

O próprio Olavo de Cravalho já vigarizou.

E isso chateia porque aquilo, sim, é site de militância e proselitismo.

josé disse...

Vai para quem manipulou, Carlos. V. não corre esse perigo porque só afirma coisas e não demonstra nenhuma. O que escreve vale por isso muito pouco.

De facto deve apalpar-se a popelina, para ver se faz fru fru. Ahahaha.

zazie disse...

AHAHAHAHAHAHAHAAHAHAHAHA

Carlos disse...


Quem anda a vender gato por lebre -quando apanhado - afirma sempre que a culpa é do fornecedor!

Enfim, tendências!

ah,ah,ah!...

josé disse...

"Quem anda a vender gato por lebre"

Petição de princípio: tem que saber que a lebre que vende é...gato.

V. não corre esse risco: vende sempre ratos...do largo. Ahahahah

Anibal Duarte Corrécio disse...

"Só agora acedi a esta coisa e neste momento não posso comparar as versões das entrevistas de Marcello Caetano ao Mundo Português."

José,quando puder então diga-me, pf.

É que escusava de adquirir A VERDADE SOBRE O 25 DE ABRIL.

Obrigado!

Carlos disse...

"V. não corre esse risco: vende sempre ratos...do largo. Ahahahah"

Tiro na água!

Mas, aqui está, mais um declaração de um imaculado na asneira. Os seus erros, são sempre culpa dos outros.

Presunção e água benta...

Esta "portaloja" está cada vez mais transformada em agência funerária (só trata dos cadáveres) ah, ah, ah...

josé disse...

"Esta "portaloja" está cada vez mais transformada em agência funerária (só trata dos cadáveres)."

É por isso que V. aqui vem espreitar...

Carlos disse...



"É por isso que V. aqui vem espreitar..."

Não venho espreitar, venho participar. Mas não deixa de ser engraçada esta interpretação!

E podem tentar pelas mais variadas formas, que, enquanto não me for barrada a possibilidade de participar (censurando), eu estarei sempre onde me apetecer, mesmo nos sítios que fedem a odor de cadáver. E sempre, com as regras de educação que me regem.

Amélia Saavedra disse...

"Mas, aqui está, mais um declaração de um imaculado na asneira. Os seus erros, são sempre culpa dos outros."...
Peço desculpa pela intromissão, mas agradeço o seu esclarecimento.. de preferência com um desenho (sou um pouco lenta de compreensão), o que quer dizer com erros? Erros de quem?

josé disse...

Vem "participar" nas cerimónias fúnebres?

E como "participa"? Sem uma ideia que não seja vilipendiar o autor do blog; sem uma ideia que não seja acusar o autor do blog de saudosista ( e agora de cangalheiro); sem uma ideia que não seja a de repristinar os velhos chavões da esquerda portuguesa, repetindo-os ad nauseam e sem um lampejo de originalidade porque nem argumenta: expele o poio e vai embora.
É assim que "participa"?

Não,isso não é participar: isso é espreitar. Como voyeur, para ver o que por aqui se diz de escandaloso.

josé disse...

V. não participa em coisa alguma. V. é apenas um provocador que não censuro porque não tenho esse pendor. Apenas por isso porque V. merece mesmo censura e era por isso que ela existia antes: para impedir provocadores sem argumentos de andar a estragar trabalho alheiro, conspurcando-o com inanidades.

josé disse...

Repito: V. expele o poio e vai embora. E depois volta para expelir o seguinte quando lhe apetece. Se lhe pedem para limpar, ainda suja mais.

josé disse...

E há uma coisa que não entendo: nunca entraria numa casa onde não fosse bem vindo.

Ou seja, depois de perceber que não sou suficientemente educado para os da casa, retirar-me-ia e não ofenderia ninguém.

Percebe ou precisa de um desenho?

josé disse...

E há uma coisa que não entendo: nunca entraria numa casa onde não fosse bem vindo.

Ou seja, depois de perceber que não sou suficientemente educado para os da casa, retirar-me-ia e não ofenderia ninguém.

Percebe ou precisa de um desenho?

josé disse...

Mas tem agora uma oportunidade que lhe é dada pela comentadora que antecede:

Explique educadamente quais são os "erros" que detecta.

Se argumentar, coisa que nunca faz, pode ser que tenha razão.

Se não, se vier para aqui expelir mais um poio, desande.

Kaiser Soze disse...

O meu apreço por Eanes foi crescendo com a minha idade adulta. Lembro-me dele como PR mas é uma memória vazia porque não tinha consciência.

O Soares é o clássico caso de que são os vencedores que contam ou vendem a história.
Soares (como, de resto, Cavaco) são gente sem olho para outra coisa que não o seu umbigo e carteira e é-me difícil entender como isto não é claro para todos.

Marcello é um outro caso.
É engraçado como sempre que se fala em "antes do 25 de Abril" se fala em Salazar e se passa por cima de Marcello; é verdade que Marcello não foi o poço de virtudes que por aqui se apregoa e é também verdade que deveria ter feito bem mais do que o que fez (como, de resto, prometeu)... mas é mais simpático para a agenda comunista falar só de Salazar...

josé disse...

"não foi o poço de virtudes que por aqui se apregoa " Pois talvez não seja, mas seria preferível dizer porquê, uma vez que é isso que venho tentando descobrir.

Não afirmo nada definitivamente: tento perceber como foi.

Li agora um artigo de Vasco Pulido Valente em que o mesmo desmonta o papel de Marcello tal como ele o apresenta no Depoimento. Depois de ler, não concordo com o que VPV escreve.

Mas leio. Como leio o que Marcello escreveu para se jusrificar ou explicar a sua ideia sobre o que ocorreu.
E penso nisso. Quanto mais penso, mais me convenço que Marcello tinha razão.

É só isso.

josé disse...

Aníbal:

Não tenho o A Verdade sobre o 25 de Abril.

Tenho apenas aquele livro da Verbo que referi- O 25 de Abril e o Ultramar.

Porém, julgo saber que Marcello nesse livro que reune as duas entrevistas ao Mundo Português e mais uma inédita, explicou pela primeira vez, a par do Depoimento, o que se passou em 25 de Abril de 1974 bem como os antecedentes.

As entrevistas são de 1976; o Depoimento é logo de 1974 e merece ser lido de fio a pavio.

esta brochura parece-me apenas uma separata das entrevistas dadas ao Mundo Português. E reunirá apenas as duas, sem a terceira que foi então dada para publicação no livro da Verbo e era inédita.

Portanto, tal brochura não difere do que foi publicado pela Verbo, tanto quanto sei e será menos extenso porque sem aquela terceira entrevista.

Kaiser Soze disse...

quando digo "aqui" não me refiro, concretamente ou exclusivamente aos seus posts; refiro-me ao espaço e às opiniões.

Mas, não deixei de reparar em algo interessante:
há uns tempos contou-me da existência de uma teoria que defende que há coisas que são tão discutidas que dispensam a leitura da sua origem.

Discordo por completo mas, ao que parece, o que se destinou, na altura, ao Capital do Marx não serve para a opinião alardeada sobre o Estado Novo.

São só idiossincrasias mas é engraçado.

josé disse...

Essa teoria tem origem num livro que tenho à "cabeceira": Como falar dos livros que não lemos? de Pierre Bayard.

É um livro como os do Umberto Eco: ensinam-nos sempre coisas importantes.

Porém, este ponto até é interessante para expor a minha ideia: quando digo uma coisa destas, citando um autor ou um livro, gosto de o mostrar para que a minha ideia fique demonstrada cabalmente e ninguém fique a pensar que é apenas uma interpretação minha de algo que li.

Daí a razão, se outras não houvera, da minha preocupação em mostrar as fontes do meu conhecimento, tentando assim que o mesmo se transforme um dia em sabedoria.
Que gosto de partilhar, claro.

E daí que deteste quem vem para aqui apenas provocar, sem mostrar qualquer ideia e apenas para se mostrar.

josé disse...

Não é o seu caso, evidentemente.

josé disse...

Não vejo qualquer interesse em vir para uma caixa de comentário aplaudir uma ideia sem lhe acrescentar nada ou pelo, contrário, vituperar outra ideia sem dizer porquê, concretamente, rebatendo as ideias de que se disccorda.

Por isso deixei há muito tempo de comentar no Blasfémias, muito por causa de um cretino que por lá andava e assumia o nick piscoiso.

É dos tipos mais irritantes que se pode ler. É mesmo um cretinóide nato que o deve ser na vida real.

zazie disse...

José: ele faz o que pode.

Provoca mas não argumenta porque é como a rábula do Esopo- por muito que tema que lhe sai cérebro quando caga e por isso mira bosta, tal não é possível, pois de onde nada existe, nada pode sair.

zazie disse...

Este é igual à coisa pisca- daqueles que em puto devia dar vontade de dar pontapé no rabo para correr dali para fora.

zazie disse...

Kaier:

A sua questão tem uma certa pertinência mas é preciso separar duas coisas.

Uma é apanhar-se a essência de um pensamento ou de uma cartilha- tal como eu disse no post mais abaixo que foi o que o Ma-schamba fez com a cena do "povo" da Raquel Varela.

e isso faz-se por síntese, sem precisar de todos os detalhes- o inverso do que fez o António Araújo, por exemplo.

Outra é estarmos a entender detalhes e posições factuais, para lá do balanço de3 uma governação.

Por exemplo, no meu caso, nunca me tinha interessado em detalhes do 25 de Abril.

nem tinha sequer lido o que o Caetano contou.

Agora li passagens e fiquei com outra ideia- vaga, mas o suficiente para até ter apanhado um detalhe demasiado assutador.

Aquele onde ele acha que são "revoltosos" que estão a avançar para o Carmo e dá ordens a 2 blindados para avançarem e os sercarem e dispararem.

Eles não dispararam, felizmente. O Caetano parece que nunca entendeu do massacre de que podia ser responsável por também confundir essa cena do "bom povo" e do "mau povo".

zazie disse...

cercarem, phónix.

Aqui:
http://gyazo.com/1177a94d6f873b38882b29839d8842bf
http://gyazo.com/557026e764ebfbffa6a2c78b4b9dd0b2
............

É um detalhe- não altera balanço dos aspectos económicos e até sociais do EN, mas alterou, para mim, a percepção do retrato que podia ter dele.

Kaiser Soze disse...

Não me lembrava do nome do autor. Vou ver se encontro alguma coisas (porque tenho especial interesse em teorias com as quais não concordo).

Não sei se é um dos pontos defendido por esse autor ou não mas o tempo é finito e a vontade não, pelo que não é possível apurar todas as fontes de tudo. Temos de escolher as batalhas e ir aproveitando o que resta.

O meu problema com essa teoria é que nada substitui o contacto directo com o que se critica... sendo certo que é utópico, como disse, pensar que é possível fazer diferente.

Adoraria aprender russo para ler o Arquipélafo Gulag como deveria ser lido mas isso não vai acontecer.

josé disse...

"Eles não dispararam, felizmente"

Esse é o ponto e que explica por que razão os conspiradores das teorias não terão razão: Caetano estava á espera de resistência do regime. E não houve. Quando percebeu que não havia rendeu-se.

Para mim, foi isto só.

zazie disse...

Ou da que ele podia ter da realidade.

Juntando a isso a possível fabricação do aplauso no jogo de futebol, fica-se com realidades inventadas a um homem que já estava só.

Que fugiu para o Carmo, levando até outros 2 ministros importantes e sem saber que aquilo já nem tinha o tal batalhão de cavalaria.

josé disse...

Kaiser: a versão francesa do livro parece-me muito boa mesmo. Já tenho o VOl II e li partes.

zazie disse...

Sim. Mas teve uma ideia falsa que havia tropa acompanhada de revoltosos civis e deu ordens para o exército cercar os tais revoltosos e abatê-los.

E ainda disse que nem percebeu porque não dispararam.

Claro que ele estava fechado- não viu a populaça. Mas, pelos vistos, se estava em comunicação por rádio, também não só não lhe disseram como ainda continuaram a mentir depois com a tal treta dos figurantes do PCP e PS.

Kaiser Soze disse...

Oh Zazie, além da eventual vontade de malhar a Varela (porque gajas comunistas me excitam especialemte quando são "gostosas"...espero que não seja racismo) não perderei, nunca, tempo a lê-la ou ouvi-la.

Ou é parva ou agente provocateur, sendo que me inclino pra primeira.

Kaiser Soze disse...

(o meu francês é sofrível. Safo-me... mas foram 6 anos perdidos da minha vida ahahaha)

zazie disse...

Não dispararem no Terreiro do Paço foi manobra militar.

Se era golpe de Estado, como é óbvio, podia ter havido sangue e morrido muita gente que tinha ido ver.

Mas mandar cercar "revoltosos", no sentido de populaça é outra coisa.

Não percebi essa passagem. Ou li mal, ou é mesmo assim.

josé disse...

" possível fabricação do aplauso"

Não acredito nisso. Mesmo com "claques" que me parece ser natural que existissem, não poderiam ser os 15 mil propalados porque a ida de Marcello não tinha sido anunciada e ele não iria escrever balelas sobre isso apenas para provar um ponto de vista e que era o de o "povo" estar com ele.

Não foi assim, parece-me. O que sucedeu pode ter sido o que sucede nos estádios. Alguém começa a "onda" e o resto vai atrás.

Mas só foram porque tinham de Marcello a ideia de que era sério e respeitável.
Não era um fascista como esse desmiolado anda por aí a dizer.

josé disse...

"gajas comunistas me excitam especialemte quando são "gostosas"...huumm. E a Lourenço, hein?

Kaiser Soze disse...

"Mas só foram porque tinham de Marcello a ideia de que era sério e respeitável.
Não era um fascista como esse desmiolado anda por aí a dizer."

Isto parece-me verdade. Por isso, como disse em cima, para os BEs e PCPs desta vida o antes 25.04 foi e é apenas Salazar.

Kaiser Soze disse...

A Lourenço é um bocado magra pra mim.

Mas a Drago e, especialmente, a Amaral Dias era até me faltarem as forças!!! ahahahahaha

Na Direita...não me lembro de nenhuma.

josé disse...

"Não dispararem no Terreiro do Paço foi manobra militar.

Se era golpe de Estado, como é óbvio, podia ter havido sangue e morrido muita gente que tinha ido ver."

Claro, mas Marcello não sabia disto, às 8 da manhã. E quando é que ele terá dito que esperava que disparassem sobre a populaça?

Não me parece, porque num golpe, a populaça fica em casa e é isso que se torna outra originalidade. No rádio apelava-se a que ficasse em casa- e fizeram o contrário: vieram para a rua.

Isso é outro argumento contra os antifassistas: num regime fascista as pessoas não sairiam de casa, com medo.
E parece-me que nessa altura, a acreditar nessa canalha, havia muito medo em Portugal...ahahaha.

josé disse...

Kaiser: é melhor não me desgraçar, mas...magra? Magra?!

Kaiser Soze disse...

José, só a vejo sentada e parece-me que sim, especialmente por ser em televisão.
Ontem vi a primeira dama do Porto ao vivo (a do Pres da Câmara) e é muito bonita mas muito mais magra do que parecia na tv

zazie disse...

Ninguém tinha medo de nada. Tinham mais medo eles.

Mas a passagem vem no recorte que o José publicou.

Está aí colado.

"Concertei com o general que as tropas da Guarda que estavam na cidade cercassem o Largo do Carmo, o que colheria os manifestantes entre dois fogos . Disseram-me que assim se faria... etc

zazie disse...

Então acha que aquele da bola mentiu, quando disse que foi contactado até uns dias antes para deixarem entrar uns 10 a 15 mil combinados para aplaudirem?

Eu não sei.

Nunca entendi o gosto que depois existe em se inventar ainda mais.

É impossível ter a total verdade dos factos. Quanto mais tempo passa mais inventam.

é isso. Tem-se aproximações e fazem-se balanços.

josé disse...

Eu sei que vem mas gostaria de saber a hora exacta a que o mesmo disse tal coisa.

josé disse...

Acha crível que o regime tenha arregimentado 15 mil pessoas para darem vivas à cristina, sem a cristina saber e só para o enganar?

Parece-me lêndia e essa da bola não bate bem da dita se acredita nisso.

zazie disse...

Mas aqui é um testemunho do próprio Marcello Caetano, onde diz que combinou para cercarem revoltosos e ainda confirmou que uma "uma força subiu pela Rua D. Pedro V. Mas em vez de actuar, passaram e retiraram.»

Depois já diz que deve ter sido o chefe do Estado_maior.

Mas dispararem para quem? cercarem que revoltosos?

zazie disse...

Não. Não acho lá muito crível essas 15 mil pessoas.

E nem entendo então para que é que o velhote vai para a tv agora dizer isto.

Mas nem sei se foram aplausos de 15 mil e, é um facto, que também se ouviu assobios.

Não sei. Não sei detalhes factuais e nem o Caetano os sabia

ehehehehe

zazie disse...

Ele tanto diz que o povinho vinha em passeata como depois fala em revoltosos a que manda cercar.

Não se percebe. O "povinho que vinha em passeata até ao largo do Carmo que ocupou o largo sem qualquer resitência?

E é a isto que diz que concerta com o general para as tropas da guarda os cercarem e apanharem os manifestantes entre 2 fogos?

Que manifestantes? o povinho da passeata?

Não entendi e, se é como parece, é uma bruta anormalidade.

josé disse...

Marcello diz numa das entrevistas que "ninguém, nem de manhã ( a começar pelo comandante da GNR) enm a partir do quartel de Cavalaria2, me disse que estava mal onde estava, que devia sair dali, indicando-me lugar mais seguro".

O Cavalaria 2 é o último a apresentar a rendição...em 25 de Abril de 74

josé disse...

O Marcello, de manhã não devia saber nada do que se passou no Terreiro do Paço, com o Pato Anselmo.

Sobre a passeata no largo do Carmo é evidente que só soube depois de sair, acho.

zazie disse...

Então quer dizer que ele não esteve em comunicações com os da marinha, é isso? E não soube da rendição com o Pato e mailo Jaime Neves.

hummm....

E então acha que há revoltosos civis que já chegaram ao Carmo e é a esses que manda cercar e apanhar entre 2 fogos?

Nãp entendi essa parte.

zazie disse...

O José ainda se desgraça por causa da falta de magreza

AHAHAHAHAHA
V.s são muito malucos. Nem num golpe de Estado conseguem deixar de pensar nas garinas


":O))))))))))))

zazie disse...

Obrigada pelas passagens para se perceber como foi truncado o texto.

Só falta um detalhe- mostrar-se que é absoluta mentira que algo do que foi transcrito tenha vindo nas tais entrevistas publicadas em 76- A Verdade do 25 de Abril".

Porque o tal que publicou isto no Midia sem Máscara afirmou que é verdade, que vem.

E ele próprio sabia de outras frases noutros locais.

Isto, porque ia jurar que acertei e que foi ele quem fez a montagem.

Quem aldrabou tinha textos. Não inventou ao acaso. E pegou em 2 fontes.

Quando confrontado insistiu que essas eram outras e que o que ele escrevera vinha mesmo no tal livro- "a Verdade do 25 de Abril".

Kaiser Soze disse...

"Um neurónio encontra outro, no cérebro de um gajo e diz-lhe: Eh pá!! Somos só nós os 2?! Ao que o outro neurónio responde: Não, o resto está lá em baixo"

Deveria ser uma parábola a constar dos livros escolares. Percebia-se tanta coisa...

Anibal Duarte Corrécio disse...

Obrigado, muito obrigado José, pelo esclarecimento.

Paciência de santo tem o José para aturar certas aventesmas como este que apareceu neste post...

Um abraço





Carlos disse...

Bom, parece que o verniz estala por todos os lados e assim sendo, vamos lá clarificar:

Participo neste “blog” há muito tempo. Apoiando “posts”, criticando ou acrescentando o que bem entendo. Neste aspecto, o histórico testemunhará o que digo. Já várias vezes me retratei sobre imprecisões ou erros cometidos na ligeireza de alguns comentários. Facultei até contacto, para reparação de um erro involuntário e resultado da minha nabice informática – coisa, elegantemente sanada.

No entanto e com o decorrer do tempo, os “posts” aqui colocados, visam (no meu entender) branquear um regime ditatorial caído de podre a 25.04.74. Tenta o autor, acusando os outros de só verem a preto e branco, que qualquer regime democrático está subserviente a um qualquer poder oculto comunista. Os comunistas estão por todo o lado. Estão em todos os partidos políticos, na rua, nos jornais, nas TVs, no poder, etc.. Umas vezes são jornalistas do “para quem é bacalhau basta”. Outras, faz a repescagem de artigos desses mesmos jornalistas para ilustrar as suas teorias branqueadoras do anterior regime. E, por detrás de uma máscara de grande isenção e rigor na análise política, tresanda o ódio ao regime democrático, parecendo querer vingar muitas das frustrações acumuladas em democracia.
Aposto no entanto que logo após o 25.04, quase todos os que aqui comentam e o autor do próprio “blog”, eram democratas desde do berço e aí, nesse tempo, os “tomates” estavam todos recolhidos e a cobardia de então, só agora salta à vista. É caso para perguntar: onde estavam no 26 de Abril de 1974?
Pode-se ou não gostar do rumo que os vários governos traçaram para Portugal e da prática pouco transparente no exercício dos cargos públicos - eu, não gosto. Mas, querer contrapor à democracia, o regime anterior de ditadura, é um exercício falhado – digo eu!
Volto a insistir, o problema não está na forma de governar em democracia, pois se assim fosse, como justificar a existência de tantas democracias de sucesso no mundo? E já agora, qual a ditadura de sucesso que conhecem? A do ditador fascista Salazar/Caetano?
O problema não está no regime democrático, e para mim, reside fundamentalmente na falta de ética e vergonha de quem tem exercido o poder e na incapacidade/interesse do sistema de justiça para investigar, julgar e condenar os factos por demais conhecidos.

Falando ainda de ética, no exercício de qualquer cargo, também lhe digo: nunca no exercício da minha actividade profissional, ou cívica, fui suspeito, indiciado, acusado, etc., de ter beneficiado ou favorecer os mais próximos, quer em negócios, quer em empregos públicos recorrendo a critérios de duvidosa legalidade/justiça. E isto, pode fazer toda a diferença em muitos que por aqui espumam pelos cantos da boca ao teclar.

Concluindo e terminando aqui, qualquer outra participação, porque numa coisa tem razão o José: "a casa é sua, e só a deve frequentar quem nela se sente bem”.

Lembro no entanto, que o antigo “reservado o direito de admissão” em estabelecimentos públicos, e este é um espaço público, já não existe, e como tal se necessário esclarecer ou completar mais algum detalhe, cá estarei. Percebeu, ou quer também um desenho?

Carlos

josé disse...

Carlos:

V. não tem emenda e por isso, bá pela beirinha, como se dizia na minha terra.

Como não o conheço nada disto é pessoal.

Será sempre bem vindo se tentar argumentar alguma coisa de jeito como agora tentou, mas sempre com os mesmos chavões de sempre e sempre a acusar o autor do blog com processos de intenção desprezíveis.

"Você não entende nada", como cantava o Caetano Veloso nos idos de sessenta.
Vê mosquitos fascistas por cordas invisíveis e não consegue perceber a essência do que escrevo.
Enfim, "bá pela beirinha" que aqui, assim, não faz falta nenhuma.

josé disse...

No fim de contas é muito simples de entender a diferença:

Enquanto por aqui tento perceber e mostrar que o regime anterior não era fascista e muito menos o horror do que se diz nos meios comunisto-socialistas, V. nem se dá ao trabalho mínimo de dizer porque é que era fascista.

Para si, é um dado adquirido como o sol nascer todos os dias...

E é por isso que não há diálogo possível nessas situações.

josé disse...

No seu caso, como no da maior parte dos antifassistas, isto é assim porque é assim e nem é preciso explicar porque é mesmo assim.

E esse argumento é zero. Se tentassem dizer concretamente porque é assim, perdiam-se na lógica.

E por isso transformam o assunto num dogma.

E eu não vou nesse dogma.

JC disse...

Como o José diz, nada disto é pessoal.

Discute-se apenas a bondade de dois regimes que governaram e governam Portugal nos últimos 80 anos.
E a isenção - ou falta dela - com que este regime fala do regime anterior.

E tanta-se perceber o porquê de tudo isto, com recortes de jornais e de livros, a maior parte destes há muito suprimidos das editoras, o que representa uma censura encapotada.

Para quê, portanto, a necessidade de vir invocar as suas qualidades pessoais, dizendo que nunca prevaricou (ou melhor - pois nem foi isso que vocemecê disse - que nunca foi suspeito ou indiciado ou acusado de ter prevaricado)?

E para quê a necessidade de, com total desconhecimento de causa, vir insinuar que os restantes comentadores deste blogue o podem ter feito?

zazie disse...

Porque é "puto charila; macaco sem pila".

Está fartíssimo de insultar mas nunca ninguém ligou porque por aqui nem há comentadores com melindres.

De resto, apenas ilustra essa pancada comunista de fazerem o turno de fiscalização para apontarem processos de intenção.

é sempre isto- na volta, fazem figurinha de inquisidores.

Depois, quem é burro nem entende que este blogue nada tem a ver com vender propaganda pois é um mero exercício do autor a recordar memórias e, ele próprio, a tentar entender esse período que viveu.

Que venha aqui gente com outra intenção, isso é como tudo. Cada um leva o que quer.

Não se pode é dizer que aqui se tenta vender gato por lebre ou que até nesta citação houve alguma intenção do José em a fazer passar por agit prop.

Foi o inverso. Caiu porque é uma pessoa de boa-fé.

Mais que eu, que apalpo a popelina

ehehehehehe

zazie disse...

Como é que um imbecil que se vem a falar da LUAR pode vir para aqui, armado em besta, a dizer que o José é que defende ditaduras.

Eu dava-te a ditadura e a luar, dava.

Anibal Duarte Corrécio disse...

http://fotos.sapo.pt/hsf/fotos/?uid=Pnpozpy2SYmjKzs6rnYv

olha um fassista à beira de outro fassista...

JC disse...

"Tenta o autor, acusando os outros de só verem a preto e branco, que qualquer regime democrático está subserviente a um qualquer poder oculto comunista"

Aonde é que o Autor deste blogue alguma vez tentou demonstrar isso?
O que ele tem feito é exactamente o contrário!

Tem até falado dos regimes democráticos que nos estão próximos - francês e espanhol - para demonstrar que, nesses, o tal poder oculto comunista não existe, porque foi há muito desmascarado.

Contrariamente ao nosso regime democrático, esse sim nas mãos dos comunistas e afins.

Amélia Saavedra disse...

E agora para algo completamente diferente...
Até nisto não foram capazes de ser originais... comparem as duas melodias e digam depois qualquer coisa...
https://www.youtube.com/watch?v=SDe2weyiAWw
(marcha do MFA)
https://www.youtube.com/watch?v=FIGsD29UsbM#t=106
"A life on the ocean wave" - hino militar americano que ficou famoso em Inglaterra aquando da Guerra das Malvinas

Carlos disse...


Á badalhoca Zazie (nome de cadela), frustrada, velha desamparada por peste linguística - o meu vómito.

Quanto à valentia, já te escrevi uma vez: nunca agredi, nem tive vontade de agredir qualquer mulher. Mas uma vez que demonstras uma valentia sem limites, teria todo o gosto em te partir os cornos. Assim mesmo.

Já cá faltava, o lado badalhôco do "blog" ao melhor estilo do "policia bom, policia mau".

Aos restantes, e ao lado "bom" do blog, as minhas desculpas.

P.S. Amélia Saavedra: já digeriu a Festa do Avante?

zazie disse...

Nome de cadela há-de ser a tua mãe, ó ignorante.

Zazie dans le metro, do Raymond Queneau. Não te diz nada, claro, proque és um labrego analfabruto.

Isso e mariquinhas pé-de-salsa que só sabe armar-se em estúpido e depois fazer queixinhas a dizer que foram os outros.


Se estás com vontade partir cornos, enfia-os pelo monitor dentro.

zazie disse...

Vai pelo fresco que aqui não LUAR.

Uma chatice, a falta de brigatistas e terroristas com que te vens para te sentires democrata.

Anibal Duarte Corrécio disse...

Ó Sr. Carlos

dá-me a impressão que o sr não tem experiência, nem aprendizagem, para vir comentar o fassismo. Não passou por ele.

Em rigor só podemos falar com mais propriedade daquilo que vivemos de facto.

Amélia Saavedra disse...

Já sim senhor e sem qualquer azia! :-) ... realmente esqueci-me desse festival (que não é bem de Verão, é mais final de Verão)... agradeço a sua gentiliza por me ter relembrado... e o mais curioso é que parece ser o único festival patrocinado por um partido... não sei se tal existe no estrangeiro... digo em regimes assim tipo democráticos...
E pelos vistos não digeriu bem foi as respostas entretantos dadas... e olhe continuo sem perceber qual o erro do autor do blog! É por trazer informação que não corresponde à oficial?! É esse o erro?! Isto de História só pode haver então uma versão, não é assim? Independentemente das ideologias?!

zazie disse...

E tinha de vir o velha.

é de esquerda. A escaralhada politicamente corecta, sempre com os cravos para as senhoras e o resto do folclore e depois é sempre assim.

A porteirice de andarem a cheirar e se der ar de ser mais velha, então usa-se o insulto da "frustração e da velhice".

Bem que podes insultar à vontade com essas merdas de sopeira.

A única coisa que podes , atingir é a tua família- a tua mãezinha e a tua mulherzinha.

Anibal Duarte Corrécio disse...

Objectivamente falando há uma linha que o sr. ainda não conseguiu perceber que terá de a cruzar para ser aceite. Essa linha é a seguinte:

É a favor ou contra este PCP?

É a favor ou contra a ilegalização deste PCP?

Carlos disse...



...busca, busca, erudita da etar.

Vírus de qualquer blog, e onde só aqui, encontra palco.

Frustrada, indigente social, restolho.

Carlos disse...

Anibal Duarte Corrécio.

Leia todos os meus comentários anteriores e perceberá sem qualquer dúvida - contra ( para lhe poupar tempo).

Amélia Saavedra disse...

Ah e por falar em Zazie.. tem aqui uma versão cinéfila... :-)
http://www.imdb.com/video/screenplay/vi1042127897

Carlos disse...

"É por trazer informação que não corresponde à oficial?! É esse o erro?! Isto de História só pode haver então uma versão, não é assim? Independentemente das ideologias?!"

Amélia Saavedra,

Para haver ideologias, livres de expressão, é preciso viver em democracia. E aqui é o ponto, percebe?
Por todos os defeitos que actualmente podem existir, estamos aqui a comentar sem o receio de amanhã, estarmos privados da liberdade - não é?

zazie disse...

Mais um pouco e internava-me num Gulag

ehehehehe

É a mulherzinha Carl@s- A sopeira de serviço, à falta delas.

Tem sempre de aparecer uma porteira-sopeira com tricas de mulherzinha. Apareceu este, à falta delas.

É a máxima teoria que consegue elaborar.

Pascácio palermóide que há-de ter levado muito pontapé no cu em pequeno.

Carlos disse...

ups! possam

Carlos disse...

ups! possam

zazie disse...

Ele é contra o PCP, claro. Acha que a LUAR era a favor?

v.s não percebem nada destes fetiches serôdios.

Anibal Duarte Corrécio disse...

Afirmar que estamos contra o PCP é fácil.

Até o cão gordo Soares aqui há anos por conveniência também o disse.

Mas responder à questão "É a favor ou contra a ilegalização deste PCP?" é outra.

Quando respondemos sim a esta questão de forma autêntica, genuína, de dentro, sentida, passamos para outra dimensão da politica e de pensamento sobre a vida.

O Sr. Carlos ainda não respondeu a esta pergunta porque a sua vida ainda não a fez o favor de colocar.

Por isso é que está como o tolo no meio da ponte...

Amélia Saavedra disse...

"Por todos os defeitos que actualmente podem existir, estamos aqui a comentar sem o receio de amanhã, estarmos privados da liberdade - não é?"...
Olhe e dai não sei... ou como diria o outro: "olhe que não, olhe que não"... caso contrário o que é aqui escrito não causaria tanta mossa como parece causar... é que não vejo isto como branqueamento... mas pronto.. como já disse atrás, o problema deve ser meu...

Carlos disse...

Anibal Duarte Corrécio

"Mas responder à questão "É a favor ou contra a ilegalização deste PCP?" é outra."

Aí, vai ter que ler todos os meus comentários anteriores. Para não ficarem dúvidas.

"Até o cão gordo Soares aqui há anos por conveniência também o disse."

Pois, pois, mas nessa altura onde estavam os que aqui agora aparecem? É que, se hoje, podemos viver sem uma ditadura do PCP, muito se deve ao tal "cão gordo", e não aos corajosos do teclado que por aqui andam. Percebeu?

Anibal Duarte Corrécio disse...

O Sr. não consegue dizer que sim ou que não. Agora. Aqui-e-agora. E isso define o seu carácter.

Anibal Duarte Corrécio disse...

Repito a pergunta

"É a favor ou contra a ilegalização deste PCP?"

Assuma-se, caramba!

Amélia Saavedra disse...

Então e aquela gente toda que se juntou durante num tal de "Verão quente"... que resultou até numa bela foto... em que se vê um certo cónego de Braga de costas?! Essa gente toda também fazia parte do tal "cão gordo"?

Anibal Duarte Corrécio disse...

Repito a pergunta

"É a favor ou contra a ilegalização deste PCP?"

Responda! Aqui e agora!

( Não me mande dar uma curva quando diz para eu ver os seus comentários anteriores)

Se não responder tirarei outro tipo de conclusões.

Dinada disse...

E respondo sem medo nenhum (até porque, e vá poupem-me, atrás do nick há uma pessoa com nome e perfeitamente contactável): A FAVOR! Pascácios parados no tempo, roubalheiros de primeira apanha, doutrinários de alentejano pobre (e velho), mentirosos dos quintais de traseiras mal amanhadas qe nem ma couve sabem plantar mas que ROUBARAM terra e mais terra para seu "amanho".
Faltam poucos meses para se quinquagenária. Tinha, portanto, 9 anos no 25 do anterior mês. Lembro-me bem de tudo, da euforia bacoca em que até os meus pais, conservadores, caíram...por 2 meses, pois! Rápidamente perceberam que a "revolução" não mais pretendia que roubá-los dos parcos bens. E assim fiquei doutrinada, quanto aos "comunas" e suas intenções. Estou como o outro que comentou aqui na Porta, há atrasado (não me lembro quem): quem já foi averiguar, a sério, o enriquecimento dos abrileiros? E, afinal, em que mãos caíram os latifúndios??? E não sou alentejana. As minhas raízes são beirãs, emboraa alface. E o que levei de pedrada e insulto por lá, pelas beiras...

Dinada disse...

(excedi-me...peço desculpa ao José)

josé disse...

Excedeu coisa nenhuma.

O que acho estranho sempre que apresentou factos que são indesmentíveis e sem justificação ( mandados de captura sem assinatura, prisões sem culpa formada alguma durante meses e meses, perseguições e saneamentos, a ruína da economia por incompetência, etc etc) recebo como justificação cabal e simples a seguinte: foram excessos.

Só isso.

É incrível porque não reconhecem excessos ao antigo regime, nomeadamente a estupidez da censura.

Pura e simplesmente tomam isso como sinónimo de fascismo. O que fizeram foram apenas...excessos.

Porra!

Dinada disse...

Pois...Porra também!

Maleficus disse...

José,

Mesmo antes de me inteirar dos 184!!! comentários, agradeço o esclarecimento e o trabalho que teve em localizar a fonte.
Por acaso, antes de comentar o assunto no outro blogue, pedi-lhe mais informação, que se veio a revelar esclarecedora.
mais uma vez, o meu muito obrigado.
Até sempre

Maleficus disse...

Depois de ter lido todos os comentários fiquei com má impressão dos autores que são insultuosos, mas enfim, são questões de princípio.

Gostei da parte das Gaijas, tendes bom gosto sim senhor e por mim "marchavam" todas as que foram referidas, sem ofensa.

Para os que são grosseiros e somente sabem insultar através da internet, deixo um conselho. Tenham calma e decoro. Sejam educados e tratem bem os outros.
Se continuarem a insistir nessa postura, um dia podem conhecer alguém como o Rampart.
Até sempre.

"I am not a racist. The fact is I hate all people. Equally."

Rampart

mujahedin مجاهدين disse...

Sem insultar diz ele, ahahaha!

Por mim, o melhor para esta gente não era censurar. Era marcá-los. Se isto desse, pôr-lhes uma estrelinha vermelha ou assim ao lado do nome. Assim o pessoal podia ler à vontade, mas já estava advertido.

Melhor ainda era fazer a galeria deles. Uma caixa de comentários só para eles. Que com aquilo tudo junto é que se vê bem o nível dos meninos...

Carlos disse...



Isto, já nem sequer é uma loja funerária!...é mesmo um pasquim de propaganda neo F A S C I S T A.

Pode ser que alguém se preocupe em fazer cumprir a lei, já que o autor deste albergue de cobardes, ainda está fossilizado na Constituição de 1933.

dronafen sogem disse...

Constou-me que o segundo parágrafo é também uma adulteração de algo publicado no mesmo livro, na página 131:
«Pela via aritmética, clamando que são eleitos pelo voto popular, vemos alçados ao
poder analfabetos, traidores e desonestos que conhecemos de longa data. Alguns nem serviam para criados de quarto e chegam a presidentes de câmara, a deputados, a governadores civis e mesmo, quando não querem, a ministros.»
Pode confirmar e colocar a respectiva página online, por favor?
Obrigado