Páginas

quinta-feira, 22 de maio de 2014

Os cães dos media ladram e a caravana da Sérvulo passa...

 Daqui, InVerbis:

Contrato de assessoria jurídica da sociedade de advogados Sérvulo & Associados com o Banco de Portugal quase duplicou de preço.

O contrato de assessoria jurídica da sociedade de advogados Sérvulo & Associados com o Banco de Portugal quase duplicou de preço, após uma alteração acordada recentemente.
Segundo a plataforma online de contratos públicos, o preço contratual passou de 650 mil euros para 1,15 milhões, o que representa um aumento de 77 por cento no valor pago à sociedade de advogados lisboeta. O contrato original foi celebrado em Agosto de 2009, por ajuste directo, e tinha um prazo de execução de três anos.
O Estado já adjudicou à Sérvulo & Associados 197 contratos, num total de 10 milhões de euros. Foi a sociedade que prestou assessoria jurídica, por exemplo, no programa de reestruturação das concessões de autoestradas SCUT, em 2011.
Entre os clientes estão também a Parque Escolar, a Fundação para as Comunicações Móveis e várias Administrações de Regiões Hidrográficas. O CM contactou a sociedade de advogados, mas não obteve qualquer esclarecimento até à hora de fecho desta edição.
Manuel Jorge Bento/Tânia Laranjo | Correio da Manhã | 22-05-2014

Esta gente está realmente nas tintas para a vox populi. Não quer saber. O Governo, idem aspas. Como agem dentro da legalidade e esta é a ética, na democracia que temos, fazem de conta que isto é coisa natural, normal e perfeitamente aceitável. Eventualmente até se abespinharão contra quem os criticar. Afinal, cumprem a lei...
Resta dizer que um dos advogados da sociedade é António Cadilha, filho do juiz do Tribunal Constitucional que tem a seu cargo o dever de relatar o acórdão sobre o Orçamento de Estado para este ano. 
Não tem nada de especial porque o indivíduo, segundo consta, é advogado de mérito e não está lá por favor. Mas é assim  e deve ser dito porque estas coisas devem ser conhecidas.
ntrato de assessoria jurídica da sociedade de advogados Sérvulo & Associados com o Banco de Portugal quase duplicou de preço, após uma alteração acordada recentemente. Segundo a plataforma online de contratos públicos, o preço contratual passou de 650 mil euros para 1,15 milhões, o que representa um aumento de 77 por cento no valor pago à sociedade de advogados lisboeta. O contrato original foi celebrado em agosto de 2009, por ajuste direto, e tinha um prazo de execução de três anos. O Estado já adjudicou à Sérvulo & Associados 197 contratos, num total de 10 milhões de euros. Foi a sociedade que prestou assessoria jurídica, por exemplo, no programa de reestruturação das concessões de autoestradas SCUT, em 2011. Entre os clientes estão também a Parque Escolar, a Fundação para as Comunicações Móveis e várias Administrações de Regiões Hidrográficas. O CM contactou a sociedade de advogados, mas não obteve qualquer esclarecimento até à hora de fecho desta edição.

Ler mais em: http://www.cmjornal.xl.pt/noticia.aspx?contentID=CD3892E4-D7C4-4F73-B74A-8DA8D4B98C8B&channelID=00000011-0000-0000-0000-000000000011
O contrato de assessoria jurídica da sociedade de advogados Sérvulo & Associados com o Banco de Portugal quase duplicou de preço, após uma alteração acordada recentemente. Segundo a plataforma online de contratos públicos, o preço contratual passou de 650 mil euros para 1,15 milhões, o que representa um aumento de 77 por cento no valor pago à sociedade de advogados lisboeta. O contrato original foi celebrado em agosto de 2009, por ajuste direto, e tinha um prazo de execução de três anos. O Estado já adjudicou à Sérvulo & Associados 197 contratos, num total de 10 milhões de euros. Foi a sociedade que prestou assessoria jurídica, por exemplo, no programa de reestruturação das concessões de autoestradas SCUT, em 2011. Entre os clientes estão também a Parque Escolar, a Fundação para as Comunicações Móveis e várias Administrações de Regiões Hidrográficas. O CM contactou a sociedade de advogados, mas não obteve qualquer esclarecimento até à hora de fecho desta edição.

Ler mais em: http://www.cmjornal.xl.pt/noticia.aspx?contentID=CD3892E4-D7C4-4F73-B74A-8DA8D4B98C8B&channelID=00000011-0000-0000-0000-000000000011

1 comentário:

Floribundus disse...

qualquer tudólogo dirá
'ninguém sabe mais de política do que eu'

com o tc o OGE tem de ser aprovado 2 anos antes ... pelo menos

dá mais trabalho verificar se está costitucional do que prepara-lo

de vez em quando acordam

será que ser contribuinte também é constitucional?
e a existência do tc?

o funeral realiza-se no cemitério de Benfica