Páginas

sexta-feira, 6 de junho de 2014

Jorge Miranda e o socialismo geral

Jorge Miranda foi inquestionavelmente um dos artífices do documento legislativo que é a Constituição de 1976. A tal que garantiu, até 1989  que seríamos comunistas...

Em 1977, tal como garantia a edição de 1 de Abril desse ano de O Jornal, o mesmo Jorge Miranda tecia um panegírico indecoroso a essa Constituição que tal sufragava como princípio orientador e até  sentia uma certa chieira no feito...porque a Constituição para ele "era a interpretação autêntica do projecto do 25 de Abril".
Não sei bem quem terá sido o autor de tal projecto, mas parece-me que o garboso militar Vasco Lourenço pode muito bem ser um dos seus artífices, a par do "imbecil " Melo Antunes ( VPV dixit e subscrevo)  o que diz muito da obra, do projecto e da categoria intelectual de quem os apoiou.


Porém, não é nada de admirar. Em 2 de Abril de 1976, o mesmo O Jornal dava honras de página ao acontecimento da inauguração da Constituição que garantia a tal caminhada para a sociedade sem classes. E era tudo unanimidades...





Em 3 de Abril de 1980, o panorama, depois da primeira bancarrota e alegremente a caminho da segunda, com a "sociedade sem classes" por horizonte, as "forças vivas" davam vivas à cristina outra vez.


E o que pensava disto tudo Marcello Caetano, em 1978?


Torna-se evidente que há aqui um fosso epistemológico. Os primeiros são os padrinhos genuínos da nossa decadência como país, das três bancarrotas e do estado geral em que o país se encontra novamente, ao fim de 40 anos de promessas de socialismo.

Marcello Caetano previu tudo. Por isso mesmo é que ninguém lhe dá importância e se estas obras que o mesmo escreveu são ainda publicadas em nichos universitários, a verdade é que o mainstream dos media não lhe dá qualquer atenção e até o despreza como "fascista".

De quem a responsabilidade de tal estado de coisas? Daqueloutros que tendo arranjado a vidinha pessoal e dos seus, durante os últimos 40 anos, arruinaram a de milhares ou milhões...adoptando a linguagem bastarda de quem a infiltrou no léxico corrente. 

18 comentários:

Floribundus disse...

a CRP é de raíz social-fascista e foi o pcp quem a impôs através dos seus paus-mandados nas forças armadas

ouvi isso várias vezes no PPD especialmente a fase ml sem Sá Carneiro

e no GOL a membros do PS que se lamentavam

da actuação do 'gargalhada eléctica'. descobri que esta era o Miranda que eu via junto ao Califa.

o melena e pá servia de correia de transmissão da rataria, mas levava nos ...... da parte dos pêcês

que lhe entregaram a Associação para o afastar

um Amigo comuna, infelizmente desaparecido, fez-me sócio da mesma e recebi os boletins durante a sua vida

o projecto era a criação duma nova urss que se estenderia até à cortina

zazie disse...

Serviço público no Portadaloja

Floribundus disse...

vi por acaso o final duma entrevista à sumidade que preside ao tc

não pude concluir se o desprezo que mostrou em relação aos contribuintes
era pura bazófia
ou falta de suspensórios

era a imagem autoritária dos não eleitos

tinha acabado de ler sobre orientalismo no séc xix

o machismo e a plutocracia
continuam a dominar esta sociedade
fruto da esquerda autoritária
que acabou no pensamento único, desprezo pela liberdade, racismo e xenofobia

Joaquim Pereira disse...

Quanto sempre julguei saber, o projeto da atual CRP foi redigido por Vital Moreira – então ainda mero assistente –, tendo o Prof. Canotilho à retaguarda.

josé disse...

Foi? Então pode corrigir a Wikipedia...

josé disse...

O Vital colaborou e depois anotou a Constituição com o Canotilho, mas o principal redactor terá sido mesmo o Jorge Miranda.

E parece que até o Marcello o considera.

josé disse...

É ver a a Wiki

josé disse...

E também noutros lados

josé disse...

Sabe porquê?

O PS teve quase 38% em 25 de Abril de 75, nas primeiras eleições para a Assembleia Constituinte que só podia fazer isso, preparar a Constituição, e nada mais. Nem sequer legislar, coisa que era o Conselho da Revolução que fazia.

O PPD teve cerca de 27% e o PCP...um pouco mais de 12%

O Canotilho e o Vital lá terão conseguido implantar o aborto dos amanhãs a cantar e toda a estrutura marxista, mas com o acordo do socialista Jorge Miranda, claro.

Que foi juiz na Comissão Constitucional durante anos...

josé disse...

Até o Freitas era adepto da "sociedade sem classes", dizendo que também era objectivo do CDS.

Grande palerma! Grande palerma!

josé disse...

A Maçonaria também ficou contentíssima com o aborto, como o mostra o Vasco da Gama Fernandes.

Joaquim Pereira disse...

Se bem me lembro, o próprio Vital Moreira assim o confessou em escrito que agora me não recordo nem tenho como procurá-lo.

josé disse...

O Vital não tinha ainda estaleca suficiente para tal.

O Canotilho era mais competente para tal e ainda assim eram ambos comunistas.

Ora os comunistas conseguiram uma Constituição à maneira porque o Jorge Miranda e o PPD e o CDS e principalmente o PS deixaram.

Esse é que é o problema principal.

Joaquim Pereira disse...

Apesar do que Vª Exª diz, continuo absolutamente convencido que o líder da redação e defesa da atual CRP efetivamente foi o Vital Moreira – assessorado pelo Prof. Canotilho –, também ele (Vital) então deputado constituinte.

José disse...

É uma questão interessante porque até há pouco tempo também assim pensava.

Porém, mudei de ideia. Mas vou tentar saber melhor.

hajapachorra disse...

Na verdade não foi nenhum desses. Não posso dizer quem foi porque o próprio não quer que se saiba, eheh. O vital, ora, ora.

josé disse...

Bem...quem passa agora por ser o pai é o Jorge Miranda.

Também não me parece que a inseminação artificial tenha sido apenas da sua lavra...ahahaha.

Mas que f...bem o povo português, lá isso...

João José Horta Nobre disse...

Uma vez ouvi um revoltado numa manif a dizer que a única solução para os problemas do País era "queimar a Constituição" e "dinamitar os tribunais, os bancos, as sedes dos partidos e o parlamento."

A continuar pelo actual caminho, não faltarão muitos anos para que o povo se revolte a sério e comece mesmo a queimar e a dinamitar, aliás, dinamitado e queimado já o País está graças aos escroques que nos governaram nos últimos 40 anos...

Quanto ao Jorge Miranda, aquele sorriso patético e a voz de ratinho dizem tudo sobre o personagem...

Publiquei:

http://www.historiamaximus.blogspot.pt/2014/06/jorge-miranda-e-o-socialismo-geral.html