Páginas

quinta-feira, 14 de agosto de 2014

A classe política e administrativa que temos

Segundo notícias que circularam, um advogado, Miguel Reis, conseguiu saber oficialmente através de um acta do BdP que esta entidade autorizou um empréstimo de 3,5 mil milhões de euros ( o BPN é uma sombra ao pé disto...) ao BES, apenas dois dias antes de liquidar o banco, através de medida legalmente administrativa, aprovada pelo Governo e promulgada pelo PR em tempo record. 
Na Assembleia da República, o governador do BdP, Carlos Costa omitiu essa informação essencial e primordial ao povo português ali representado. Não informou na altura que tinha feito tal coisa, pessoalmente apenas dois dias antes de liquidar o banco mau.
Provavelmente nem se saberia ainda, não se dera o caso de aquele advogado ter denunciado o facto, nomeadamente num programa de notícias da SICN, animado por uma sábia da família política do largo do Rato.

Carlos Costa  começa a mostrar demasiadas semelhanças com o anterior governador, Vítor, o Constâncio.
Quanto ao Governo e presidente da República nem adianta sequer supôr que não sabiam. Sabiam de tudo e de tudo foram coniventes.

É este o país que nos resta.

16 comentários:

Floribundus disse...

espero ter tido boas férias

«chão salgado» é no quarteirão dos pastéis de Belém

agora os Távoras são os contribuintes

falei numa variante de 'Ceca e Meca'. Ceca parecer ser a Mesquita de Córdova. seca seria a vala da Asseca quw se refere um tal almeida.
trabalhar cansa

muita gente comeu salgadinhos

acaba tudo como na praia dos mecos ou pior

Floribundus disse...

para o Amigo José

Apreciação dos seus escritos: honestidade intelectual, conhecimento dos assuntos, boa exposição dos textos.
Tenho-me perguntado a que escola pertence. Não partilho do mesmo tipo de conceitos por ser cartesiano: evidência, análise, síntese, enumeração.
Vico criticou Descartes por ter um método matemático que colocava de parte o verosímil. O cartesianismo destruiu a tópica ou argumentação de Aristóteles atualmente recuperada pelos homens do direito: Viehweg e Canotilho, que sente necessidade de mencionar as lacunas do direito.
Porquê somente o pessoal de direito aderiu à tópica?

josé disse...

Boas férias tive, obrigado. E continuam, por alguns dias mais.

Quanto ao assunto dos escritos, também fico obrigado mas acrescento o que sempre digo a esse propósito: procuro esclarecer-me a mim próprio, com este exercício. O estímulo da leitura alheia é apenas o condimento para me disciplinar e tentar escrever bem e com alguma coerência.
Se me puser a ler o que escrevi em blogs de há dez anos para cá, encontro um fio condutor que se foi esticando e por vezes quase partiu. Mas julgo que tal não chegou a suceder, embora andasse lá perto nas críticas que tenho feito a José Sócrates, algumas perto da diabolização que critico a outros.

Julgo que serei o melhor critico de mim mesmo, embora saiba que ninguém é bom juiz em causa própria.

Arnatron disse...

Não concordo que esteja a diabolizar esse senhor, pois a procissão ainda vai no âtrio...
Esse senhor grande amigo dos banqueiros e seu lacaio e pião de brega; os quais desejam que esse partido regresse rapidamente ao poder na pele do Costa, outro da mesma escola para que o regabofe continui.
Ele teve um bom mentor na pele do marocas, o que espezinhou a bandeira portuguesa em Londres.
Foi bastante mais cínico e eficiente a pôr Portugal no fundo ao serviço dos banqueiros para quem trabalha.
Teve e têm a colaboração dos imprescindíveis deste regime corrupto criado em 26/04/74, quando nesse dia 26, o país foi assaltado pela pior escoria, os que sempre viveram à conta de quem produz riqueza.
Respondo-lhe, lembra-se?
O Grande Capital Financeiro necessita dos comunistas e afins, dai os grandes tempos de antena concedidos, para que a confusao aumente.
Foi o grande Capital Financeiro que lhes deu Poder na pele do louco do Lenine a quem armou e pagou para que o regime mais abominá vel tivesse vida.
Com esse estratagema e outros continuam a reinar.
As centrais sindicais e afins criam agitação e na sombra eles reinam.
Infiltram os partidos com os seus capangas e assim na sombra eles reinam.
Quanto mais desgraça e miséria houver, mais eles ganham.
Infelizmente devido aos incompetenres, que nos desgovernaram, temos que alinhar e cumprir as regras do jogo. Não temos alternativa.
Que Deus nos ajude, mas temos de cumprir com a nossa parte...

Arnatron disse...

Será que algum dia haverá justiça para pôr toda essa malta a trabalhar em trabalho comunitário?
O marocas já se safou.
Será que o Sócrates o Dias Loureiro, o Salgago e outros que tais, se vão safar também?
A justiça que responda. ..

josé disse...

Amatron:

Entenda-me bem, por favor...o que quero dizer é que não me interessa passar uma certa marca na vituperação do Inenarrável. Apenas isso.

Quanto ao resto, estou de acordo: a procissão ainda vai no adro e acredito que desta não se safa.

Arnatron disse...

Esqueci-me de mencionar as sociedades de advogados do regime, que fazem leis precisas por encomenda, sempre precisas, em proveito dos banqueiros e dos seus vassalos, dos Judici, dos Vitorinos , o verdadeiro primeiro ministro de Portugal no tempo do Socrates e do mais sibilino, que tem estado em todas desde o 26/04, o Proença de Carvalho.
Será que todos estes artistas de variedades também vão escapar do trabalho comunitário retemperador?

Floribundus disse...

José
por perfeita e legitimamente dar mais forte e feio nos sô zés que desgraçaram várias gerações

o boxexas na 1ª falência ganhou o prémio nobel da Física ao descobrir um novo elemento

o PELINTRÃO

deve e pode ultrapassar certos pruridos de consciência

tenho dificuldade em entender a lógica de muitos jaquizinhos fritos que andam por ai

e me fazem lembrar uma história que escrevi a meias, quando estava em Coimbra no começo dos anos 50

era sobre o comunismo me baseava-se num artigo duma revista mensal da falecida editora Plon

'a sardinha que morreu afogada'

Floribundus disse...

Cara Zazie
como prometido vou recordar (é sofrer) algumas estórias maçónicas

deixava o meu 850 (nunca investi em lataria) ou o mini na R. do DN

por vezes tinha o azar de encontrar um Irmão da loja dos paneleiros, o Omar Icas

os que levaram para casa os poucos documentos do gol recuperados depois do fatídico dia 24.iv

porque durante uma das ditaduras da I rep rebentaram com o palácio

um dia convidou-me a entrar num bar para tomar qualquer coisa

gozaram-me ao jantar porque o mencionado local de má nota era conhecido por Enrra Bar

zazie disse...

ehehehe

A loja dos Paneleiros hoje em dia deve estar superlotada

mujahedin مجاهدين disse...

Enra Bar

ahahah

Anibal Duarte Corrécio disse...

Ó preconceituosos do caralho!

Há alguma coisa de errado com 'paneleiros'?

Acaso tendes algum problema em admitir que possa haver amor entre homens ou entre mulheres?

Qual é o problema?

Também as vossas mulheres não fazem broches e levam no cu, de vossos caralhos?

Qual é o problema, afinal?

mujahedin مجاهدين disse...

O problema é que as mulheres que levam no cu não fazem paradas com bandeiras, nem usam eufemismos para designar o que fazem ou gostam de fazer, isto se, logo à partida, tiverem uma boa razão para sequer falarem em público daquilo que é, ou devia ser, apenas, assunto de alcova.

Em suma, essas mulheres não "se identificam" pelo que fazem na alcova.

E já agora, ó abelhudo do caralho, quem é que disse que há alguma "coisa de errado"? E mesmo que dissesse, qual é problema disso?

Ou é preciso ajoelhar e louvar uma práctica sexual específica sempre que dela se faz assunto?
Ou teremos todos que fazer broches para provar que não somos "preconceituosos"? É que se é assim, então pode crer que é isso mesmo que eu sou: preconceituoso. E quem não gostar dos meus preconceitos, pode ir para a puta que o pariu.

Espero que tenha ficado esclarecido.

Anibal Duarte Corrécio disse...

Ó jovem, está a levar 'a coisa' muito a peito...

Será que ainda irá a tempo de integrar a experiência?

Cultive-se...

Ó jovem, cultive-se...

https://www.youtube.com/watch?v=qVb8KtlMgmE

mujahedin مجاهدين disse...

A peito de frango.

Eu cultivar, cultivo hortaliça.

Os fanchonos de arco-íris não me dão medo. Dão-me "galo".

Pegue no videozinho e integre-o você onde lhe der mais prazer.

Eu não tenho culpa que você se arme em camelo com o seu sarcasmo de algibeira.


zazie disse...

São sagrados. Nem o Fluribundus tem autorização dos patrulheiros dos preconceitos para poder brincar com os de avental.