Páginas

terça-feira, 28 de outubro de 2014

Le Nouvel Observateur agora é L´Obs

 

A revista francesa Le Nouvel Observateur mudou ( pouco) de formato gráfico, reflectindo necessidades de mudança estética. Agora chama-se simplesmente L´Obs e é uma das minhas revistas preferidas, mesmo sendo de esquerda.
A revista mudou de aparência, tal como o PSF de Manuel Valls também pretende mudar.
O PS de cá não vai em modas e não o quer imitar, largando o socialismo de vez e deitando ao lixo a gaveta onde o puseram nos idos de 1974 ou 75.
Mário Soares e Almeida Santos foram precisamente uns dos autores dessa manobra de recurso táctico que enterrou nas profundezas da tal gaveta sem fundo o marxismo-leninismo que ainda tinha alguns resquícios no PS de 1974, aliás formado pouco tempo antes e herdeiro legítimo do jacobinismo republicano e maçónico.

Desde então, o PS é de esquerda e isso basta. Uma palavrinha e já está tudo dito, para quem vota. Pobres supostos contra pretensos ricos e desta ideia básica nasce o fundamento de todo o discurso do PS, incluindo um José Sócrates, pobre entre os pobres do PS. Quase nada tem de seu ( nem uma medalhita)  e tudo lhe aparece dado...e por isso a luta de classes ainda é "chique a valer".
Os pobres, os supostos,  são para o PS o mesmo que para o PCP: o alimento essencial da vida politico-partidária.O maná da luta de classes, como conceito abstracto e sempre rentável. Nem percebo como pretendem lutar tanto contra a pobreza quando é ela que os sustenta e lhes garante votos, mas enfim.

Aqui fica a parte da entrevista em que Valls quer deitar fora de vez um socialismo postiço que já nem isso é. O que diz Valls de essencial? Que "é preciso acabar com a esquerda passadista".
Ou seja, a que Mário Soares, Almeida Santos e os jacobinos maçónicos do PS defendem, com o argumento perene da luta de classes em modo de afirmação que é sempre uma mentira, particularmente no caso pessoal desses indivíduos. São eles a burguesia, actualmente. Os ricos.  Não os pobres que dizem defender. Quando as pessoas perceberem isso, acaba-se-lhes a mama política.




9 comentários:

Floribundus disse...

há dias resolvi gozar com a guerra civi porque nem o boxexas nem o otelo há muito tempo que a não referem

com a implosão da urss socialistas e sociais-fascistas ficaram com os neurónios em mau estado de conservação

parecem papagaios de pirata a repetir o que sempre disseram

Valls, el cuño, tenta novo visual

mas como dizia Brito Camacho
'só mudam as moscas'

lidiasantos almeida sousa disse...

O Senhor é realmente um pesquisador incansável, Parabéns

Floribundus disse...

na minha autocrítica diária faço habitualmente duas perguntas:
como foi o socialismo?
como deveria ter sido?

distingo duas espécies de banqueiros:
os que lesam os particulares,
os que se penduram nos contribuintes que sustentam o MONSTRO

a culpa da falência do bes não é da gerência
nem a do bpn é dos socialistas, um dos quais é presentemente GM do GOL (tudo em grande)

muja disse...

Entre um e outro venha o diabo e leve os dois.

muja disse...

http://www.egaliteetreconciliation.fr/130-000-euros-pour-la-renovation-de-l-appartement-du-secretaire-general-de-la-CGT-payes-par-le-28818.html

Unknown disse...

Haja coragem em denuncia o esquerdismo totalitário existente no meio académico em Portugal, como Mithá Ribeiro o faz:
http://observador.pt/opiniao/esquerda-e-censura-vitima-sem-vergonha/

BELIAL disse...

O pai da democracia está mais xéxé do que nunca.

Os textos que escreve dão prova disso, penosamente.

Um destes dias encafuam-no num quarto, dão-lhe uns comprimidos - entretendo-o com novelos pregos, tábuas e martelos...

Também fisicamente está a degradar-se rapidamente.

De uma forma ou doutra,em 2015/16 apaga-se.
Ou apagam-no da vida pública.

Fará tanta falta como os cães na missa.

muja disse...

Já ontem era tarde...

muja disse...

Mas atenção, que este Valls (e Cie.) não é flor que se cheire e não difere em nada da pandilha aqui retratada. Será talvez pior se tal é possível.

A diferença é apenas questão de circunstância: lá há FN, cá não.

E eu preferia que tirassem o socialismo da gaveta que teorias do genro e casamentos gueis da cartola do pogresso.