Páginas

sábado, 22 de novembro de 2014

Marinho e Pinto tem muito que explicar...

Marinho e Pinto continua a mijar fora do caco, como dantes se dizia. Melhor seria que explicasse o que significou este encontro e que esta imagem documenta, em 8 de Setembro de 2009, antes das eleições legislativas e quando ainda era segredo de justiça para os media ( que não para os envolvidos) o caso Face Oculta. Marinho e Pinto preocupa-se sempre com a violação destes segredos quando se relatam coisas que os envolvidos já sabem...

Enquanto Marinho e Pinto não explicar isto devidamente e não com as declarações que então prestou, a sua credibilidade falhará sempre. Se explicar, creio que ainda falhará mais. 


18 comentários:

zazie disse...

Lembrei-me logo desta fotografia

Floribundus disse...

afinal 'os 3 mosquiteiros, eram 4'

e 'aos cortumes disseram ...nada'

'quando ao gavião cai a pena ...', alguém é condenado ... pela opinião pública

Floribundus disse...

blogue Aventar

A detenção de José Sócrates é a vergonha da Justiça portuguesa.

A vergonha de Pinto Monteiro, de Cândida Almeida e de todos os magistrados que dele se ocuparam enquanto ele era primeiro-ministro.

É a vergonha de Noronha do Nascimento, que andou a cortar escutas com uma tesoura.

Quando qualquer um, dentro ou fora da Justiça, percebia que estava ali a ponta de um novelo que, desenrolado, iria dar pano para mangas.

zazie disse...

No Aventar?

Vai haver purga.

Luis disse...

MP não explica esta imagem porque todos aqueles minimamente informados sabem o "porquê" desta foto. O estranho é alguns dos presentes, e devido às mais altas funções que desempenhavam no sistema judicial, se tenham prestado a isto. Isso é que é estranho e vergonhoso. Esse período deve ter sido o mais triste e que mais estragos causou na credibilidade da justiça nacional … e a eles se deveu.

Hugo disse...

A categoria deste miserável que já conseguiu ser ministro da administração interna e da justiça (delirante). Não consigo fazer paste mas é só procurar pelo que o José António Barreiros disse acerca dele.

BELIAL disse...

O quarteto da corda.

Floribundus disse...

diz-se que está prevista para amanhã edição extra do 'Sol'

este quando nasce não é para todos

o branqueamento já começou

Seguro escapou de boa

Maria disse...

Estes quatro não têm a mínima vergonha nas focinheiras. Deviam já ter desaparecido do mapa há décadas, mas lá está, quem não tem vergonha todo o mundo é seu. E estes, mais outros tantos corruptos-mafiosos muito nossos conhecidos, que não aparecem na foto, consideram-se (será que ainda, depois de tudo o que já se sabia e o mais que vai sendo revelado de todos eles?) donos de Portugal. Desgraçados.

hajapachorra disse...

José, por que razão a criatura vai dormir outra vez na pildra? É necessário? O do sef ao que parece ficou preso quatro dias até ser ouvido. Não é um exagero?

A Mim Me Parece disse...

Já há por aqui "choros" por o inenarrável dormir duas noites seguidas na "pildra"? HAJA PACHORRA!!!!

BELIAL disse...

Pronto.
O hominho fica a descansar.
Dormirá o sono dos justos e de consciência tranquila

“Ora essa, era só mais o que faltava” – era um ponto, “o filósofo”…. :-)

Terry Malloy disse...

O do SEF ao que parece ficou preso (quatro) muitos dias (até) depois de ser ouvido. (Não) é um exagero?

jakim disse...

Só agora, com o Pinóquio e o Palos, é que dormir na pildra é exagero? Então e com os outros não era? Porquê este melindre?
Já agora, convém dizer que o Palos era uma espécie de compadre do Pinto Monteiro. Como dizia o outro, isto anda tudo ligado...
Não sei se vai ser possível desfazer esta meada.

Floribundus disse...

na escatologia cristã existem os 4 cavaleiros do Apocalipse e as suas cavalgaduras.

são segundo São João Evangelista:
conquista
guerra
fome
morte

politicamente representadas pelos socialismos

Floribundus disse...

Net

es·ca·to·lo·gi·a 2
(grego skór, skatós, excremento + -logia) substantivo feminino
1. Tratado acerca dos excrementos. = COPROLOGIA
2. Utilização ou gosto por expressões ou assuntos relacionados com fezes ou obscenidades.

es·ca·to·lo·gi·a 1
(grego éskhatos, -ê, -on, último + -logia) substantivo feminino
Teoria acerca das coisas que hão-de suceder depois do fim do mundo; teoria sobre o fim do mundo e da humanidade.

"escatologia", in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, http://www.priberam.pt/dlpo/escatologia [consultado em 23-11-2014].

hajapachorra disse...

Ó a mim parece, ninguém te perguntou nada, beócio. Quero que o professor doutor engenheiro filósofo seja acusado e condenado, se possível, a muitos anos de choldra, mas quero que tudo seja bem feito, de forma impecável, para que conduza a esse resultado. Ora comparações entre o tratamento dado ao filósofo e ao banqueiro ddt não ajudam, como não ajudam manifestações absurdas dos atrasados mentais do pnr.

BELIAL disse...

É como diz o bardo, com voz bem timbrada e quente:

Pergunto ao vento que passa
notícias do meu país
e o vento cala a desgraça
o vento nada me diz.