Páginas

segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

Recluso 44: um caso de polícia que alguns teimam em passar a político.

No caso do "Marquês" o advogado do recluso 44 e outros advogados, mormente o vice-presidente da Ordem, Rui Silva Leal, andam a falar pelos cotovelos sobre um processo cujo dever de reserva em prestar declarações se lhes impõe e que obviamente não respeitam peranto o silêncio da Ordem dos Advogados.

Hoje, o Correio da Manhã titula na primeira página:

A questão do motorista do recluso 44 assume agora importância porque já foi proclamado pelo advogado de defesa do mesmo algo diverso do que o advogado de defesa do motorista agora vem dizer, segundo o CM. "Não é verdade que o carro só tenha saído uma vez de Portugal. Saiu várias vezes".

Perante este desmentido o que faz o advogado do recluso? Fala outra vez para reafirmar o que dissera antes:

O advogado de José Sócrates, João Araújo, reafirmou esta segunda-feira, em Évora, que o carro do ex-primeiro-ministro “nunca passou de Espanha” e considerou que “tudo o que têm contra” o antigo líder socialista “são aldrabices”.
“Reitero que o carro do engenheiro José Sócrates nunca passou de Espanha. É uma mentira. Tudo o que têm contra ele são aldrabices. Provas nenhumas, factos nenhuns”, afirmou.

Ou seja, temos  advogados a actuar como se estivessem no Brasil onde este tipo de comportamentos é de alguma forma normal na medida em que não há reserva de segredo de justiça.

A Ordem dos Advogados nada diz e nada faz.

A este comportamento de advogados soma-se a de políticos e  apaniguados do partido do recluso, enquanto governante. O CM de hoje enumera os que já passaram pelas visitas ao EP de Évora.


 Todos asseguram a inocência do recluso e alguns ainda vão mais longe.Um tal Campos de triste memória até diz que a prisão foi uma "bomba atómica sobre a democracia" e agora um tal Perestrelo diz coisas do arco da velha socialista.


De tudo isto há uma conclusão óbvia: as figuras gradas do recluso 44, todas de grande proeminência no partido Socialista apostam numa politização deste caso de polícia e não tem qualquer rebuço nisso.
Porque o fazem? É legítimo supor que têm interesse pessoal nisso e razões inconfessáveis para tal. A democracia para estas pessoas não passa de uma palavra. Tal como o outro- Ferro Rodrigues- sobre o segredo de justiça, estão-se a c. para tal.

15 comentários:

Luis disse...

Se o advogado João Araújo afirma que o motorista nunca saiu de Portugal, a não ser para efectuar a revisão em Badajoz e o afirma sabendo que não é verdade o que diz, então é caso para dizer que este advogado não tem qualquer pudor e vergonha em falar mentira e devia ser apontado e denunciado publicamente como tal.
Se o afirma apenas porque assim lho disse o ex-PM e vem agora a saber que este lhe mente, levando-o a aldrabar todos, então quero ver quando manda bugiar aquele, entregando-o a outro que tal: o profeta Proença.
Quer-me parecer que esta gente, tal como o sr. eng, já confunde a verdade com a mentira como uma mesma realidade e, assim, temos de ter muito cuidado com eles.
Ainda a propósito e estranhamente, não se vê ninguém a comentar as duras palavras de Maria José Morgado, relativas à promiscuidade entre política e negócios e à prática de corrupção, em entrevista na SIC (link abaixo)

http://sicnoticias.sapo.pt/pais/2014-12-20-Morgado-diz-que-promiscuidade-entre-politica-e-negocios-criou-elite-oca-e-vazia

Pedro Marcos disse...

O Campos é pai do outro Campos, o Paulo. Está tudo dito.

zazie disse...

Isto é um gang de bas fond.

BELIAL disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
BELIAL disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
BELIAL disse...

Aquele carro foi a badajoz.
E enquanto fazia revisão, o condutor seguiu noutro, mais discreto?

Despista a pista - ó batista...

BELIAL disse...

Ida de campos Jr.teve tanto de visita como de exploração do EP e sua razoável ambiência,

Conhecer os cantos á casa é uma vantagem.
Nada desprezível, aliás...nunca se sabe...

A Mim Me Parece disse...

Parece-me que o Belial tem razão: o que o advogado do recluso 44 disse e veio confirmar foi que o motorista do Sócrates não foi no carro deste de Lisboa a Paris. Mudou de carro a meio do percurso, como costumam fazer os bandidos vulgares para fugirem à identificação das viaturas.

Portuga disse...

Esta é a nova "arte" de defender aldrabões e vigaristas. Ou seja, o ataque é a melhor defesa.
Não concebo um advogado defender o seu constituinte recorrendo à mentira.
Será falta de argumentos de defesa? Se é não invente, use a prudência porque o zé povinho não é tão ignorante assim.
Isto faz-me lembrar o advogado de defesa de um implicado no caso "casa pia" que afirmava a pés juntos e jurava por tudo que o seu constituinte estava inocente. No fim foi condenado e está na Carregueira.
Como dizia o saudoso Fernando Peça. E esta hen!

Floribundus disse...

'varões e lustres'
'feios, ratos e maus'

o que mais me surpreende nos comentários dos portugueses é a verborreia, verdadeira diarreia mental. tudo subjectivo, nada objectivo

arianos, indo-europeus iranianos do Rig veda etc, mereciam melhor tratamento

diferentes só Lúcio Arriano
e os arrieiros da EPC onde andavamos todos bem arriados

BELIAL disse...


"Motorista de José Sócrates vai para casa com pulseira electrónica"

O pobre vai ter de sustentar-se.
consoada por conta pr´pria

Já o ex-patrão, continua à borla - sustentado pelos contribuintes.
Consoada a conta do "hotel".

Se calhar até vai ter palhaços do circo chen...um fartote!

josé disse...

Estou em crer que mesmo assim, preferia ter "outra gente" por perto.

O advogado já disse que o cliente não quer favores "dessa gente", ou seja dos "pistoleiros do costume" que lhe fizeram a folha.

Espera-se que por uns bons anos. Far-lh-á bem ao ego e à saúde mental.

Arnatron disse...

Em relação ao advogado do recluso 44, conto um episódio caricato, mas verídico, que mostra o caracter do artista.
Ele era advogado dum amigo meu. Enquanto teve dinheiro para lhe pagar o defendeu ... quando não teve mais para alimentar a sua gulodice esqueceu-se de meter um recurso a horas fazendo-o perder muitos milhares de euros...
É um advogado de muito alimento.
O que quero contar passou-se comigo.
Estavamos no Corte Inglês e preenchia uma aposta do euro milhões no valor de 125 € e faltava-lhe 5€. Pediu-mos
O tempo passava e os 5€ tardavam a ser devolvidos.
Depois de vários encontros viu-o de novo no Corte Inglês
Disse-lhe: dr, teve algum prémio, se teve parte também me pertence.
Com cara de poucos amigos pega numa nota de 5€ e com despreso dá-ma e segue sem mais conversas, como se fosse eu a dever-lhe e não lhe quissesse pagar.
Um artista ...
Ele está bem para o recluso 44 ...
São da mesma espécie ...

S.T. disse...


O país está a moralizar-se com esta história do 44 : ontem de manhã numa agência da CGD em Coimbra , foi-me negado fazer um depósito em numerário no valor de 150 euros para a minha própria conta pelo motivo de me ter esquecido do cartão de cidadão no carro . Debalde tentei argumentar que era o titular da conta e que seria fácil comprová-lo por assinatura / fornecendo os meus dados de identificação . O caixa foi inflexível : o BDP obriga a CGD a exigir a todos os depositantes um documento de identificação nos depósitos em numerário .
2015 promete ser um ano exemplar...

Tecnico disse...

Que circo do caraças