Páginas

domingo, 29 de março de 2015

Araújo, um advogado de pimpinelas





Ontem, no Correio da Manhá,  esta notícia aparentemente anódina dava conta de que o advogado Araújo é um velho conhecido dos protagonistas do "processo do marquês". Já em 2013 este Araújo conheceria bem o recluso Santos Silva, ao ponto de a mulher interceder junto de alguém que miraculosamente recebeu um provimento do dito para salvar economicamente um companheiro da ex-mulher do recluso 44, então numa situação de aperto financeiro. Quase 300 mil euros, uma bagatela, foram transferidos da famigerada conta de Santos Silva que o MºPº assegura tratar-se afinal de um refúgio do dinheiro daquele recluso, para o bolso do outro, por intercessão da mulher do advogado Araújo.
Factos são factos e se este for como se conta, os argumenos do advogado Araújo começam a andar pelas ruas da amargura deontológica.

Este advogado Araújo, aliás, nos idos dos anos oitenta, logo no começo, partilharia escritório com outro causídico caído em desgraça. Romeu Francês de nome,  acabou expulso da Ordem por falcatruas várias e condenações a eito.

Nessa altura, Romeu Francês defendia imputados no processo FP25. Na casa de um tal Joaquim Dias Lourenço, cuja homonimia com o comunista do PCP, director do Avante, confundiu o então presidente Mário Soares, nos idos oitenta, foi apreendida documentação acerca do pagamento aos presos e seus familiares, bem como aos advogados, entre os quais o dito Romeu. Araújo deve saber dessa história como poucos...até porque tal consta de um apenso ao referido processo que reune toda essa documentação.

Araújo é por isso um advogado habituado aos "pimpinelas", aqueles que revelam duas faces, uma delas oculta.

6 comentários:

zazie disse...

ò pra ele- «os homens invulgares, vem nos livros, são assim»

http://www.tvi24.iol.pt/videos/sociedade/socrates-vai-continuar-a-comunicar-com-os-jornalistas/547756590cf20a8a06fe0041/1

Floribundus disse...

são todos
'farelo do mesmo saco'

Adelino Ferreira disse...

Joaquim Dias Lourenço não é homónimo de António Dias Lourenço. Fiquei admirado que a zazie não tenha dado conta da incorrecção.

josé disse...

Tem razão. Mas é de Dias Lourenço e julguei ser capaz de reparar na diferença...

zazie disse...

Não reparei nisso. Estava apenas à procura do outro melro da fava.

Quanto ao resto, acho que não há dúvidas. Este Araújo foi mesmo par do Romeu Francês, não só no escritório como na defesa daquilo em que o Romeu era o teórico.

Aliás, a imitar o outro advogado dos brigadistas italianos que também era cabecilha.

Terroristas não vão à lista telefónica à procura de advogado de defessa.

Só com grandes garantias dadas. O Romeu que fez parte das FPs podia dá-las.

zazie disse...

Só não sei se estiveram os dois a monte nas vésperas da prisão do Otelo.

O Romeo esteve

ahahahaha

Quando eu contei e disse que sabia que ele era terrorista foi só gargalhada.