Páginas

sexta-feira, 27 de março de 2015

Recluso 44: a insustentável leveza de um ser


Correio da Manhã de ontem:


Sol de hoje:
i de terça-feira passada:

Os factos que têm sido dados à luz da imprensa ( alguma,  porque outra ainda continua a acreditar no pai natal...) relacionados com a actividade passada do recluso 44 são simplesmente demasiado irreais para se tornarem inventados. São cada vez mais estranhos que a ficção e tal como diz o advogado Araújo " as coisas ainda não chegaram ao ponto em que vão libertar Sócrates",  mas para lá caminham e a passos largos.
O tipo de notícias que está a aparecer torna-se demasiado triste e ao mesmo tempo sério para que as autoridades não tenham que prever a eventualidade de um exame de foro psíquico ao recluso.

Se estas notícias correspondem a factos reais, e algumas delas são já evidências, resta perguntar publicamente como é possível que uma pessoa assim tenha sido primeiro-ministro de Portugal e ao mesmo tempo indagar que estranho fenómeno psíquico ocorreu ou ainda ocorre naquela mente...e talvez João Araújo tenha razão no que disse ao i, embora com outro sentido.

O que é estranho nisto tudo é que tenha havido  tantas pessoas à volta deste indivíduo, no tempo em que o mesmo tinha poder de facto, que não tenham reparado nestes pequenos sinais. Ainda mais estranho se torna que tenha havido quem o ajudou nesta perfeita loucura que agora se expôe aos olhos de todos e ande por aí a ameaçar quem lhes mostra que o rei vai nu.

22 comentários:

zazie disse...

Há uma parte que é a mais deliciosa.

Aquela fraude da tese, escrita por catedrático, ainda teve posfácio do nosso grande génio Eduardo Lourenço.

É que não se podia ter juntado tanta fraude que Abril trouxe.

josé disse...

Um mundo de artures baptista da silva...

josé disse...

Até mudei o título...tornando-o mais literário. Ahahaha.

zazie disse...

ahahhahahaha

Que título à medida

":O))))))))

lusitânea disse...

Mas já foi muito amigo dos jeovás.Na altura era só Sec Estado...

jm disse...

Já agora, permita que lhe sugira um pequeno post meu sobre a mesma personagem:
http://aranzel.blogspot.pt/2015/03/44-o-doce-perfume-da-corrupcao.html

Floribundus disse...

Cara Zazie
provavelmente concorda que os adulavam eram seguidores do cortesão de Baltazar Castiglione

era a 'sociabilidade como representação (comédia)' de que trata
Torquato Acetto na dissimulação honesta

não importa ser:
o importante é parecer

a respeito da corrupção diria
Heráclito de Éfeso
'tudo flui como um rio'

Fernando Soares disse...

Isto tudo dava um bom filme. Com um grande realizador, seria possível uma obra-prima.
Que personagem! Que ladrão, que grande maluco!

Anjo disse...

Sempre disse que o livro não era dele. Mas ainda lhe hei-de dar uma espreitadela e quase aposto que sei quem o escreveu (o estilo há-de ter marcas inconfundíveis), dada a proximidade com Eduardo Lourenço.

Não posso aceitar a tese de que o indivíduo é louco. Na minha humilde opinião, é, isso sim, um malfeitor inenarrável que se rodeou de uma corte de abencerragens iguais, num país de cegos e de lambe-botas.

zazie disse...

Ele é doente. Disso não tenho dúvidas.

Para falar francamente, tenho ideia que homens que o adulam são rabetas disfarçados e mulheres, só muito necessitadas

":O)))))

zazie disse...

O Valupi do Aspirina B é um exemplo.

O tipo é marado- aquilo é fixação genital

":O)))))))

Anjo disse...

Já me ri com a Zazie. :-))))

Quanto ao post, o título está mesmo bem esgalhado, sem dúvida!

jkt disse...

Tem muitos assim na sociedade, só que em menor escala. É estar atento.

Boas noites!

BELIAL disse...

O seu "mundo" não é deste reino.

O espírito "libertou-se".

Para ele, não há grades.

BELIAL disse...

Lembra dick dastardly da wacky races.

""Aráujo, faz qualquer coisaaaaa!!!"

lusitânea disse...

O monhé Costa deve andar também a escrever acerca do "pilar da cidadania CPLP", a continuação da Lei da Nacionalidade de 2006...

CCz disse...

Uma caixa de surpresas. Este 44 não pára de escavar e escavar e escavar.

Terry Malloy disse...

Eles, no fundo, tinham razão desde o início.

Eles bem sabiam que a questão fundamental disto tudo era o segredo de justiça e não deixar passar cá para fora a "matéria-gorda" (alguma) que está no processo...

Como os percebo.

CCz disse...

https://pbs.twimg.com/media/CBNkHbhWsAA0zSF.jpg:large

zazie disse...

eheheheh

Maria disse...

Todos sabemos que o homem é um aldrabão de primeira, mas mesmo assim lê-se o que vem nestes artigos de jornal e não se acredita!

Sinceramente, como é que esta criatura conseguiu praticar tantas burlas e traficâncias durante tantos anos sem haver UM único político (não do seu partido, que todos ganhavam com o assunto, mas de qualquer um dos restantes) que o denunciasse?, antes pelo contrário até o incenssavam diàriamente e, pior, elevavam aos píncaros todas as medidas políticas por si empreendidas (e já agora, era de suma importância saber-se a mando de quem precisamante?...) quase todas altamente ruinosas para o país. Se isto aconteceu, como é sabido ter de facto acontecido, só se pode concluir com 100% de certeza de não errar que todos os partidos do sistema estavam ao corrente das manigâncas e trafulhices praticadas por este génio na arte do embuste através das quais levou o país à quase terceira bancarrota, no entretanto locupletando-se com muitos milhões à custa de negócios fraudulentos e de tráfico d'influências e com a total conivência das altas esferas dos poderes político e económico que, não estranhamente, ficaram calados que nem ratos durante os muitos anos que o embusteiro levou ocupando os diversos cargos políticos... chegando - imagine-se a pocilga em que, por estas e por outras, este sistema podre nos obriga a chafurdar - a primeiro ministro de Portugal! Pobre País.

Porquê? São perguntas que requerem respostas conclusivas dos políticos que sempre o apoiaram encobrindo as corrupções e negócios duvidosos em que ele, corruptor-mor, sempre andou envolvido, respostas essas que têm por dever e obrigação serem fornecidas aos portugueses. E não é só a estes que ele, mais quem do seu partido o protegeu nestas andanças, tem que dar satisfações sobre os graves crimes cometidos enquanto em funções governativas (e lembremo-nos que os portugueses aturaram-no anos a fio sem d'início acreditarem nas escandaleiras e corrupções que o atingiam directamente, embora com o decorrer do tempo e depois de tantas coincidências os mesmos tivessem chegado à conclusão de não poder haver tanto fumo sem fogo, dado o elevado número de burlas a ele ligadas que se sucediam a um ritmo alucinante) como contas rigorosas igualmente terá que prestar à Justiça pelos mesmos crimes políticos e económicos de uma dimensão inimaginável, já profusamente investigados e a ele (e ao grupo de defraudadores a ele estreitamente chegados nas burlas e traficâncias) indubitàvelmente atribuídos.

BELIAL disse...

Era incensado pelos 39 ladrões.
Sem alibabá a chatear.

Escreveu cardoso pires, em "alexandra alpha": "cornos que dão de comer, deixai-os crescer".