Páginas

terça-feira, 2 de junho de 2015

Proença de Carvalho, o baixista deixa a banda

Público ( Mariana Oliveira):

Proença de Carvalho deixa por completo defesa de Sócrates



Com os muitos lugares que ocupa, falta ainda a este indivíduo ocupar o lugar que merece: o da irrelevância pública. 

13 comentários:

Neo disse...

Será que "deixa por completo defesa de Sócrates"?
Ou deixa de ser visível na defesa de Sócrates?
Este artista não é mais o antigo guitarrista. É maestro.

José disse...

Este músico é da categoria freelancer. Dantes chamavam-se "tubarões de estúdio" porque eram requisitados para "sessões" com vários artistas e davam o seu contributo.

Portanto, fica à espera enquanto vai servindo outros artistas.

Floribundus disse...

'os ratos abandonam o barco quando pressentem que este se afunda'

BELIAL disse...

Nã, o meu "colega" continua.
Em helpdesk e lobbying.

É o "666"...

BELIAL disse...

Como nos filmes: o "artista" nunca morre".

Luis disse...

O receio do dito é poder vir a ocupar um lugar - talvez muito merecido - ao lado do seu agora ex-cliente.
Aguardemos...

josé disse...

Sentados...

José Domingos disse...

Atenção com este fulano. Está habituado a andar na crista da onda.O " cliente" está a ficar demasiado quente, e isso pode trazer problemas, e a lista de arguidos, não está fechada.
Como o ps, pode não ganhar as eleições, mais vale prevenir.
Se o ps ganhar, foi mais uma estratégia da defesa.
A " justiça" que só vê com o olho esquerdo, está toda aí, á espera.

Ricardo Amaral disse...

http://novointegralismo.blogspot.pt/2014/12/nova-ordem-mundial-socialista-fabiana.html

Floribundus disse...

31 da Armada
por Rodrigo Moita de Deus, em 03.06.15
Entre o Banco de Portugal que fica com o dinheiro da Uber, o constitucional que faz alterações ao orçamento de estado, os tribunais que bloqueiam acesso a sites e os outros que aceitam providências cautelares sobre privatizações...talvez não valha a pena perder muito tempo a fazer programas de governo sem antes falar com um juiz.

josé disse...

Quem deu poder aos juízes para impedirem a governação, através do mecanismo das providências cautelares extensíveis a estas áreas políticas?



Carlos disse...

Eu diria: Proença passa a jogar à defesa, deixando a defesa do 44.

Floribundus disse...

José
o que sempre digo é que a trampa vem dos políticos de esquerda

os resultados estão à vista

e prometem nova degradação