Páginas

sexta-feira, 31 de julho de 2015

Jornalismo à Camões

JN de hoje:


O emprego do jornalista Camões, na direcção do Jornal de Notícias, deve-se aos bons ofícios do actual recluso 44.
Em recompensa de tal  desvelo aparecem estas notícias porque a vergonha não mora ali. Mora outra coisa: corrupção moral, traduzida em política disfarçada de jornalismo.

13 comentários:

Apache disse...

À semelhança do que aconteceu há 40 anos, no PREC, a comunicação social está a introduzir uma novilíngua. Já não há despedimentos, há destruição de emprego; os africanos que tentam passar ilegalmente o Canal da Mancha, rumo a Inglaterra, não são emigrantes africanos a tentar imigrar para Inglaterra, são migrantes; os clubes de futebol já não compram os passes dos jogadores, resgatam-nos aos clubes onde eles actuam...

Neo disse...

Também reparei, José.
Actualmente são 12.4% de desempregados. No termo do mandato do último governo socialista, era uma taxa de 11,9%.
Depois de uma subida em flecha, o desemprego está em clara queda e a curto prazo estará abaixo do valor que os socialistas deixaram.
Isto, sem o tal investimento público, tão caro aos partidos da extrema esquerda e ao PS.
Este Camões é mais um dos muitos cães de fila que o PS plantou por toda a imprensa.
A generalidade dos cidadãos bebe a informação na TV e na imprensa. Não tem meio de apurar a sua exactidão ou veracidade. É assim que as "encomendas" vão passando e intoxicando o eleitorado.
No fundo, o PS usa as velhas tácticas comunistas.

luis barreiro disse...

A taxa real de desemprego é 12,0%, devido ás novas regras o INE acrescenta 0,4%, em razão da sazonalidade, algo que anteriormente não existia, são as novas regras.

José disse...

Eu não discuto as taxas de desemprego. O que realço é a primeira página com um título que devia trazer por baixo uma anotação para se informar que é propaganda política pura e em prol do PS, porque típica desta linguagem que nada tem de jornalística.

aragonez disse...

José,
O melhor e quotidiano exemplo deste "jornalismo" por conta, é certamente o DN.
O primor de hoje, é titular que o "Estado deve às famílias 19,6 mil milhões. Mais 40% num ano". Tout court.
São certificados de aforro que os cidadãos decidem comprar a gente em que acreditam e de livre vontade.
Não são obrigações do PS e seu flopkosta...

josé disse...

Já não sei quem comprará o DN. Sei quem dirige a administração: Proença de Carvalho, o antigo PSD que foi um dos maiores beneficiários do governo do recluso 44.

Só descansarei de escrever sobre isto quando a Justiça se fizer.

Floribundus disse...

os jornais e qualquer outro tipo de comunicação social

estão ao serviço do dono e este apoia a esquerda

'até quando abusarás da nossa paciência'

por mim já estavam todos falidos

felizmente o mercado funcionou no rectângulo nos últimos 4 anos
desapareceu tudo o que estava sobre dimensionado

nomeadamente o poderoso loby da construçom sibil

os 'barões da caliça' já se instalaram no Porto

Maria disse...

Ainda não li os artigos publicados, mas, pelo que o José escreveu, já dá para tecer algumas observações.

Conforme diz quem sabe e o José sabe-o melhor do que ninguém, a imprensa está todinha, com raríssimas e honrosíssimas excepções, está ao serviço do sistema. Como isto foi feito é difícil de se saber ao certo, ainda que se deduza que a maioria foi comprada. Com o quê e de que modo? Supõe-se que com muito dinheiro, chantagens de permeio e cargos garantidos enquanto o sistema perdurar. E como e que o sistema chegou a este ponto indignante? Ora, porque o subverteu completamente e o domina de alto a baixo. Os que introduziram este regime fictício, chamando-lhe democracia sendo este um sábio e diabólico eufemismo, os mesmos que podiam ter-lhe dado outro nome qualquer, porém sabendo-se que foi a maçonaria mundial que o introduziu na Europa (e por arrasto no mundo) com o maquiavelismo que lhes é reconhecido e em que são mestres e que é hoje por demais conhecido, era o único regime que lhes daria a liberdade necessária (ah!, a tal falsa liberdade tão idolatrada e propagandeada ininterruptamente à exaustão desde há 41 anos, pela esquerda que manda no País, justamente por sê-lo), para darem a volta à cabeça da população através de uma propaganda jornalístico-política maliciosamente introduzida no sistema, para isso socorrendo-se de eleições pretensamente livres efectuadas consecutivamente cada quatro anos ou menos (òbviamente com o apoio da excelsa Constituição pelos mesmos diabòlicamente elaborada, para impedirem as verdadeiras oposições ao sistema, a autêntica direita incluída, de terem hipótese de se poderem organizar em tempo útil e sobretudo e simultâneamente de barrar-lhes o ímpeto questionarem o sistema, apontando-lhes os erros e omissões) e, evidentemente, com o apoio total da imprensa falada e escrita, sem o qual nada disto seria possível.

E é neste lodaçal político de falsidade, hipocrisia e cinismo que vegetamos desde há quatro décadas, sem que nada nem ninguém nos tire de lá. Um sistema malígno que nos mantém atados de pés e mãos. Até quando, como espectadores semi-adormecidos, continuaremos a assistir passivamente a este completo horror, é o que se pergunta.

Parabéns José por, segundo afirma, não ir desistir desta sua heróica luta contra uma comunicação social escandalosamente vendida ao sistema. O que se espera e deseja é que de um modo ou de outro ela seja levada de vencida.

Floribundus disse...

'água mole em pedra dura,
tanto faz até que fura'

notam-se muitos estragos que não eram evidentes há 10 anos

os blogues estão a fuder o sistema

altaia disse...

Uma chatice prós direitolas que ainda exista um jornal independente.

https://www.youtube.com/watch?v=CYWsCzwth4Y

Galactus disse...

Mas quantas pessoas lêem jornais em Portugal?

josé disse...

Boa pergunta.

Durante oito dias vou deixar de os ler, pelo menos em papel. Todos. Só lerei se me lembrar e puder "ir à net"...

Boas férias para quem assim estiver.

EF disse...


Se o futuro PR fôr o Henrique Neto que, com a sua sabedoria, experiência, conhecimento da vida e dos homens, seriedade, independência e coragem poderá pôr alguma decência e ordem na nossa vida em sociedade, as poucas vergonhas que nos passam diante dos olhos dia após dia, talvez se atenuem. O link é o da página do candidato que acho que vale a pena seguir.


https://www.facebook.com/groups/1561457060773264/