Páginas

sexta-feira, 3 de julho de 2015

Sousa Tavares, investidor no GES sem declarar tal interesse


Segundo o Sol de hoje Miguel Sousa Tavares é um dos investidores no antigo GES ( ESI) , da família Espírito Santo, de quem é aliás, compadre do maioral. A ESI, holding do grupo,  estava falida desde 2011.
MST tinha 2 milhões -de euros-2 milhões, enterrados em "unidades de participação", segundo o jornal. Teria sido reembolsado a tempo? É perguntar-lhe...



Para já ficam os artigos vitriólicos no Expresso, sem qualquer declaração de interesses que é coisa de somenos para estes finos. Este é de Dezembro de 2014.



 E esta entrevista é de14.3.2015  no DN. Nela conta o que pensa do compadre Ricardo ( de quem se comprometeu em tempos a nada dizer, "nem bem nem mal"...): é um magnífico banqueiro, o melhor que tivemos e o mal dele foi tentar ajudar a família...
Pudera!
Se lhe perguntarem a opinião que tem sobre o banqueiro Oliveira e Costa e o BPN, é simples e basta clicar aqui para ler : comparar o BES ao BPN era "demagógico e perigoso". Nessa altura, precisamente no ano passado por esta altura,  ainda julgava que o BES era coisa sólida...




 Repito o que já escrevi. este cronista de jornal não tem qualquer pingo de credibilidade jornalística e não percebo porque continuam a dar-lhe voz.

4 comentários:

Floribundus disse...

José Amigo! está uma gralha consigo (no título clicou ao lado)

não tenho por esta gente a mínima consideração
pai, mãe, compadre

Tiro ao Alvo disse...

Investidor e não "invesridor", como está no título.

Floribundus disse...

O sustento da criança sempre em primeiro lugar
3 JULHO, 2015
by helenafmatos

António Morais, ex-professor de José Sócrates, processou a sua ex-mulher e Armando Vara. Aos dois reclama o pagamento de uma indemnização de 160 mil euros, valor dos alegados gastos que teve durante mais de seis anos, com uma filha que afinal não é sua, mas de Armando Vara.

BELIAL disse...

Cucu! Cucu!

Partilhavam tudo - os camaradas.

Amigos do peito...