Páginas

quarta-feira, 16 de setembro de 2015

Excuse me...

TVI24:

Juiz José Carreto receia que a sua imparcialidade seja posta em causa, por ter em comum com Armando Vara o concelho de residência.
O Supremo Tribunal de Justiça (STJ) deferiu o pedido do juiz José Carreto para ser dispensado de intervir como relator nos recursos do processo " Face Oculta", por recear uma eventual desconfiança sobre a sua imparcialidade. 
 No acórdão a que a Lusa teve acesso esta sexta-feira, o juiz desembargador do Tribunal da Relação do Porto (TRP) considera que " existem relações de proximidade e de contacto com o arguido Armando Vara que, aos olhos do povo, tornam a actuação do requerente, no processo, suspeita de parcialidade". Em causa está o facto de o requerente residir desde 1990 no concelho de Vinhais, a terra natal de Armando Vara e onde o antigo ministro do PS tem também a sua residência. 
 Apesar de não haver relações de amizade, o desembargador teme que se por qualquer razão a decisão vier a ser favorável não será possível "livrar-se do estigma de que tal ocorreu por serem da mesma terra".
"Ninguém deixará de pensar, tendo em conta o tempo que vivemos e os tempos conturbados relativos às relações entre a magistratura e a política, que essa relação de proximidade e de contacto influenciará o desfecho final do processo, que assim não seria fruto de uma actuação imparcial", assinala o desembargador.


Observador:


O recurso de José Sócrates relacionado com o acesso a parte da prova indiciária reunida contra si pelo Ministério Público vai  mesmo ser analisado pelo desembargador Rui Rangel. Indicado em Julho por sorteio, Rangel vai apreciar o recurso com o seu colega Francisco Caramelo da 9.ª Secção do Tribunal da Relação de Lisboa, tal como foi noticiado pelo Correio da Manhã.
Ou seja, no caso acima referido o juiz, só por ser da mesma terra acha-se impedido de apreciar o recurso e pediu escusa que lhe foi, aliás, concedida.

No caso do mediático Rangel que se fartou de falar neste e noutros processos, sempre sob a capa estulta da abstracção, não há qualquer impedimento de monta. Rangel é próximo do PS e tal nem é mistério para ninguém. Falou do processo. Já foi questionado publicamente acerca da isenção e não se descose, aceitando apreciar o recurso.


Acho isto inadmissível, seja qual for o resultado da decisão.








7 comentários:

Neo disse...

Há dias, o José perguntava de que ri José Sócrates...

Floribundus disse...

este rangel é benfiquista

não vai ser um recurso, mas um ajuste directo

assim é que é correcto

pelo meio chupam caramelos

jkt disse...

http://www.publico.pt/sociedade/noticia/universidade-brasileira-usa-imagem-de-socrates-em-promocao-1707990


ja tiraram acho

kkkkk

zazie disse...

AHAHAHAHAHA O que eu gosto mais é dos oculinhos

Floribundus disse...

o CM mostra rangel com o 44-33 em NY

o Prof Balbino investigou a cas 33

aragonez disse...

Mas é totalmente admisível, dado o estado da Nação.

Alberto Sampaio disse...

O facto de ter aceitado sem questionar não abona a favor da eventual probidade desse Juiz. Veremos o que se segue.