Páginas

terça-feira, 27 de outubro de 2015

A acha sai à racha?

Económico:


Miguel Morais Leitão vai substituir António Pires de Lima à frente da pasta da Economia. 
O gestor já tinha dito que não estava disponível para integrar o novo governo da coligação Portugal à Frente.
Foi secretário de Estado-adjunto e dos assuntos europeus em 2011 até 2013, já com Pedro Passos Coelho e é actualmente secretário de Estado-adjunto do vice-primeiro-ministro. 
Miguel Morais Leitão passou pelo conselho de administração e presidente da comissão executiva do BPI - Gestão de Activos, BPI Vida e BPI Pensões e foi também vice-presidente do conselho de administração da BPI Global investment Fund. 
Foi presidente da Empordef e da OGMA e administrador da Allianz.

O pai dele, em 1974, juntamente com mais uma dúzia de empresários portugueses  deu a cara pelo MDE/S ( Movimento DinamizadorEmpresa/Sociedade) , um projecto frustrado dos capitalistas que ficaram em Portugal após o golpe de 25 de Abril de 1974 e se propunham- ingenuamente- investir 120 milhões de contos, na época e que hoje corresponderiam a cerca de 20 500 milhões de euros em 2013 ( segundo O Ataque aos milionários, de Pedro Jorge Castro, pág. 138).
A imagem é do jornal Sempre Fixe de Agosto de 1974.



Quem quiser ler a história desta infâmia da esquerda comunista pode ler aqui e também aqui. A História é muito actual.


3 comentários:

Manuel Silva disse...

Agora que ele é Ministro talvez se perceba melhor a gestão do imobiliário do MNE, nomeadamente o americano http://www.jornaldenegocios.pt/economia/detalhe/estado_vende_apartamento_em_edificio_em_que_viveu_john_lennon.html

Floribundus disse...

a minha vantagem de ser velho
é ver a mesma película várias vezes sem recurso ao cinema

a 4.X repetiu-se a tragi-comédia 'o assalto ao poder'
alteraram o final, mas desconhecem a última cena

provavelmente apagam-se as luzes que outrora se acendiam

'Last but not least'
ou 'f...... e a pagar os estragos'

Floribundus disse...

estive a recolher pinturas do Lago de Como onde trabalhei há 45 anos

a multinacional portuguesa tinha 3 empresas em Itália, uma das quais ocupava o 7º lugar no seu ramo

com o social-fascismo nacional foi tudo pelo cano através de ocupações selvagens

vem aí o Irmão 'melena e pá' com a sua infantaria para colocar a direita na ordem unida

de bom grado deitava o lixo humano na estrumeira