Páginas

sábado, 24 de outubro de 2015

Pacheco e o pau de marmeleiro

Pacheco Pereira, sempre na ribalta mediática foi almoçar com o Diário de Notícias de André Macedo, tendo na sombra o advogado Proença de Carvalho que deus guarde até um dia destes.

Pacheco comeu alheira e o interlocutor lulas. Pacheco não gostou que fosse mencionada a ementa (  é coisa de intimidades da vida privada...) e disse coisas ao repasto que foram escritas sobre o PSD de Passos e o PS de Costa.



Sobre o PSD de Passos,  Pacheco não gosta e nunca gostou. Não fuma disso e nunca inalou. Preferia o de Ferreira Leite que deus guarde também.
Essencialmente este PSD de Passos é de direita enquanto aquele PSD mítico, incluindo  o dos inícios dos anos noventa, em que Pacheco figurou como figura parlamentar de relevo a defender com unhas e dentes e murros na mesa, Cavaco e o cavaquismo, era social-democrata. Defendia o "mundo do trabalho" e não, como o actual, "o das empresas de sucesso"; defendia todos, velhos e novos e agora este só ataca os velhos, coitados, cortando-lhes as pensões. Em suma, este PSD é de direita e Pacheco nunca o foi. Aliás, até foi de extrema-esquerda, coisa que deve andar a relembrar porque agora diz que "os comunas já não são o que eram" e já são aceitáveis, mesmo para governar com o dito Costa.
Ainda por cima, para Pacheco, na cúpula deste PSD vicejam maçónicos clandestinos às dúzias, o que é um perigo porque o PSD nunca teve disso. Leonardo Ribeiro de Almeida ri-se de além túmulo. Fernando Amaral idem. Este Pacheco é sempre um ponto  de referência quando se mete a comentar estas coisas sobre o Montenegro e o Marco António, figuras que evidentemente detesta. O Passos nada lhe diz. Já o mesmo não acontece com o antigo mentor Ângelo Correia, uma espécie de padrinho dos ovos moles.
É este PSD do "mundo dos negócios" que Pacheco detesta, apesar de juntar rendimentos de comentador avulso nas rádios, televisões e cassetes piratas que deve coleccionar e que todos juntinhos, mais a escrita de jornal,  lhe darão maior pecúlio que o Passos algum dia teve ou terá. São negócios intelectuais e por isso respeitáveis. Nada que se pareça com tecnoformas ou quejandas aventuras no mundo real da vida de todos os dias.
Por tudo isso e o mais que não confessa este PSD merece-lhe um profundo desprezo. Antes o Costa que nada tem a ver com a maçonaria, o mundo dos negócios ( apesar do que dele disse Seguro) ou a experiência profissional das tecnoformas. Costa também foi comentador e colega de Pacheco na Quadratura, pelo que tem carta de alforria para ser aceitável no grupo de Pacheco. E por isso este lhe deu conselhos de amigo quando se despediu daquele fantástico programa que congregou outra vez um certo Jorge Coelho, outro que nada tem a ver com a maçonaria, o trabalho em tecnoformas ou a direita dos interesses ultraliberais. Tem mais a ver com PPP´s e com Motas Engis mas isso é passado e Pacheco já nem se lembra.

Este Pacheco não precisava de ser inventado porque a sua existência confirma uma teoria antiga sobre a educação. Destas pessoas se dizia dantes que precisavam era de um pau de marmeleiro pelas costas abaixo...

14 comentários:

zazie disse...

São os intelectuais dirigentes do povo.

Josephvs disse...

Zazie e Jose
O Boris explica a esquerdalha cultural

http://breizatao.com/2015/10/24/marxisme-culturel-comprendre-et-detruire-le-discours-gauchiste-video-de-boris-le-lay/

Pedro sá disse...

É curioso que no campo da Direita existam figuras "arrependidas" como o Pacheco Pereira, que independentemente do que dizem e pensam têm liberdade para tal e espaço mediático garantido. à Esquerda não me recordo de momento existir uma figura semelhante ao Sr. Pereira. A existir será abafada pelo silêncio engajado da comunicação social, ou por insultos de seus ex-pares de louco em diante.

zazie disse...

Josephvs, estava agora a postar isso:

http://www.cocanha.com/eram-intelectuais/

Bic Laranja disse...

Deus com minúscula, Cavaco com maiúscula. Assaz ecléctico.
Cumpts.

zazie disse...

Ia jurar que foi de propósito. É uma frase de ironia

zazie disse...

"Que deus guarde até um dia destes" está o máximo.

":O))))))

zazie disse...

Josephvs- estou a ouvir- a panca da igualdade e a hipocrisia em torno disso como a abolição dos conflitos está pertinente.

zazie disse...

Ele desmonta muito bem o terrorismo da linguagem- as palavras de vergonha- o argumentum ad hitlorum.

Funcionam assim, pois. Intimidam as pessoas pela acusação moral.

zazie disse...

Mas ele tem razão. As pessoas não devem fazer auto-censura da linguagem só para não serem bombardeadas com as acusações de fobias e toda a trampa da moda.

Deve-se resistir a todo esse upgrade de ditadura do politicamente correcto.

Floribundus disse...

pacheco passou novamente à clandestinidade
donde nunca devia ter saído

nunca perdoou não ser ministro

o ego é maior que a pança.

AAA disse...

Proponho o Pacheco e a Ferreira Leite para ministros a ver se o Costa ainda muda de ideias.

AAA disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
josé disse...

Deus não é para aqui chamado.

Aqui é o pequeno deus caseiro...