Páginas

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

Informação na Impresa: renovação na continuidade.


As mudanças de cadeiras na Impresa fazem parte do jogo. Baralharam-se,   partiram, deram outra vez as cartas e estão no jogo que é do faz de conta que informam, objectiva,  rigorosa e imparcialmente.




Há quarenta anos, durante o PREC também se assistia a mudanças de cadeiras e repartição dos naipes de jornalistas no mesmo jogo que aliás tem sido o de sempre, desde então: o da Esquerda hegemónica e despudorada que entende ter o direito natural a impor ideias e denominar a cultura predominante.


5 comentários:

Kaiser Soze disse...

Pá...isto parece off topic mas nem é assim tanto: por que tem um gajo de ouvir o subsidiado António-Pedro Vasconcelos mandar bitaites sobra a RTP, a TAP e a Pqp!?

Alguém me sabe dizer?

foca disse...

Porque o rapaz faz uns filmes em que mostra as mamas da Soraia Chaves.
Um verdadeiro serviço publico, nos dias que correm!

Floribundus disse...

não leio nem oiço
aquela merda do embalsamado.

o novo kgb mota-se todos os dias

o gulag cresce a olhos vistos

a imperatriz catarina manda, os monhés obedecem

a seguir desaparecemos blogues

lusitânea disse...

O Bildberg e o da Sonae só querem que araça mista vença numa de todos iguais, todos diferentes.Mas por nossa conta claro

Vivendi disse...

Uma das coisas que mais me deixava com pé atrás com o Estado Novo era a censura nos media, a censura da opinião.
Mas até nesse ponto eles acabaram por ter razão.
O marxismo cultural é um autêntico veneno.

Dos merdia só sigo as capas dos jornais, informação independente e a coragem da verdade encontro nos blogs que sigo e no meu facebook.