Páginas

quarta-feira, 23 de março de 2016

O problema árabe em 1969 visto por uma revista do Patriarcado...

Em 6 de Junho de 1969 a revista Flama, então dirigida por António dos Reis, Carlos Cascais, M. Beça Múrias,  J. Silva Pinto ( estes últimos, segundo julgo,  fundadores de O Jornal, meia dúzia de anos mais tarde) publicou um pequeno texto não assinado explicando o problema dos "refugiados árabes".

Curiosamente, a perspectiva analítica é de apoio directo à causa árabe, no caso dos palestinianos. O sionismo era denunciado abertamente como o responsável pela situação de guerra no Médio-Oriente.

De quem provinha esta ideologia? Certamente que não dos franceses cujos media ( LExpress e Le Nouvel Observateur) defendiam claramente a causa judaica, porque os seus proprietários e directores a eles estavam ligados.

Então como é que um redactor anónimo da Flama se informava com tamanha desenvoltura histórica?

Há uma explicação: provavelmente era essa a posição política da esquerda, particularmente do PCP na clandestinidade...




A capa da revista tinha outro destaque: o programa Zip Zip, com Solnado, Fialho e Carlos Cruz.



Este apresentou ontem a sua auto-biografia. Vou folhear e comentar. O problema com Carlos Cruz é sempre o mesmo: a credibilidade que merece. E sobre isso pode bem esforçar-se porque basta o depoimento de uns tantos para se desfazer em liquefacção. Apesar disso, Carlos Cruz é um dos indivíduos percursores do que sucedeu em 25 de Abril de 1974. A tal esquerda...

35 comentários:

Luis disse...

Vê-se em fotos que o ministro da (in)cultura esteve presente na apresentação do livro do apresentador pedófilo. Confirma-se que esta gente não tem vergonha de conviver com quem comete crimes dos mais nojentos. Não basta darem-se com corruptos e branquearem o comportamento dos mesmos como convivem até com quem atenta contra as crianças e lhes deixa marcas para sempre.
Será que não merecemos gente de bem á frente dos destinos do país?
Este soares é tão "bom" como o pai, mas nunca seria ninguém se não tivesse o apelido deste.

josé disse...

Não admira porque João Soares foi visita regular do preso, durante todo este tempo.

Floribundus disse...

não sei se o reis era o seminarista, amigo de Carlos Alexandre,
ministro do ps
e grão-mestre do gol

o monhé 'qué flô', único não eleito que se auto-nomeou, debitou palavras como 'integração'

na minha reduzida visão é desintegração

apanhem os cacos e não só do multiculturalismo imposto pela esquerda

o rectângulo tinha séculos de sabedoria integracionista

se permitirem que existia antes dw 25.iv

de suevos e godos, a marroquinos, passando por judeus e pretos de vária
s etnias bantas
muito gente por aqui ficou´

PQP se disserem que não me submeto à ditadura do politicamente correcto

lidiasantos almeida sousa disse...

SENHOR JOSE, tenho a maior consideração pelo Senhor, pois admiro a sua busca por antigos jornais e presta com isso um verdadeiro serviço publico, pois so´revendo o passado, podemos apreciar o presente e prever o futuro. Obrigada,

No que se referia ao meu amigo Carlos Cruz, o senhor sabe muito bem como se engendram tramas para acusarem um HOMEM BOM. muito inteligente e rico. Acha que este homem que foi adido em Nova York, que correu os 4 cantos do Mundo se tivesse o vicio de ter relações sexuais com jovens, ia recorrer aos serviços o BIBI- Que necessidade tinha ale desse contacto pois os rapazes, nem eram crianças já eram adolescentes que andavam na prostituição, Pela sua cultura sabe o que quer dizer PEDO. A CRUZADA INICIOU-SE COM A ANTIGA SECRETARIA DE ESTADO COSTA MACEDO. AS CABRITAS BANDIDAS CÁ DO BURGO, RESOLVERAM ARMAR-SE EM JUSTICE IRAS, ANDAR TODOS OS DIAS NA TV, VENDEREM MAIS PASQUIM. Tomemos como exemplo a CABRITA DO SOL. em conivência com a que desejava Subir ao poleiro de Provedora da CASA PIA, O que consegues com a ajuda do BAGÃO FELIX,

esta CABRITA QUE EU NÃO CONSIDERO MULHER MAS DO 3º SEXO, HÁ POUCO TEMPO ENGENDROU UM ESQUEMA QUE LEVOU UM POBRE HOMEM DE MATOSINHOS, JOSÉ GUEDES A PRISÃO. Um rapazola, filho dele resolveu concorrer a um concurso repugnante . CASA DOS SEGREDOS - DEU COMO SEGREDO" O MEU PAI É O ESTRIPADOR DE LISBOA-

dzg disse...

Sra. D. Lidia,

Se é amiga, por acaso já alguma vez perguntou à primeira mulher do monstrengo porque motivo se divorciou ou separou dele?

Floribundus disse...

já disse que na maçonaria lhe chamavam 'cus'

António Rosa disse...


Ex ª Sª Dª Lídia

Permita-me este respeitoso pedido de esclarecimento : na sua qualidade
de amiga do referido Sr., foi por acaso V Exª arrolada como testemunha
abonatória em sede de julgamento do Sr. supra referido ? Se sim , chegou a depor ? Se não , porquê ?
Muito obrigado

Maria disse...

"Vou folhear e comentar." (José)

Pois folheie e comente, José, terá certamente muito que escrever com a imparcialidade e inteligência a que nos habituou.

Esta personagem mentirosa e falsa, Carlos Cruz, maçon e de ascendência judaica (sabe-se porque foi referido concretamente pelos jovens abusados, então crianças, dadas as particularidades físicas notórias), é outro farsante da mais pura água, um situacionista que teve apoio, protecção e direito a todas as benesses e mordomias de que todos aqueles beneficiam. Em 1982 - já então as redes de pedofilia estavam bem implantadas no terreno (desde 1974/5) com a benção dos governantes-maçons que lhes abriram as portas do País de par em par, sendo, como é por demais sabido, quase todos eles pedófilos declarados - foi-lhe movido um processo de pedofilia mas este, a mando da maçonaria, acabou por ser arquivado e o escândalo abafado (os investigadores da altura é que sabem da poda e se ainda estiverem vivos e quiserem, podem falar sobre o processo e quem ordenou o seu arquivamento, que ainda vão muito a tempo). Isto aconteceu dado o poder que a seita a que pertence, possui e que estabelece, segundo as leis secretas por que ela se rege, que todos os seus 'irmãos' estarão sempre protegidos até dos mais graves crimes cometidos, sejam estes de sangue ou outros. O João Soares foi à apresentação do livro..., porquê?... Não quererá isto dizer tudo?

Esta inominável criatura, Cruz, algures no princípio dos anos 80, presume-se que logo após ter sido acusado de abuso sexual de crianças (crime repugnante que ainda e então não se designava por pedofilia - uma americanice, claro) foi intencionalmente mandado pelos seus mentores democratas para N. Iorque(!) como Adido de Imprensa..., onde permaneceu cerca de dois anos até os rumores por cá se apaziguarem. Foi lá que, segundo o próprio, conheceu o Embaixador pedófilo Ritto, que estava no mesmo Hotel e a quem foi apresentado, disse ele, no Hall d'entrada..., pois. Nova Iorque? Embaixador Ritto?, que maravilha de cidade onde a pedofilia tinha campo livre para ser praticada e que sonho ter como introdutor nos antros pedófilos um Embaixador que o era e portanto conhecedor do meio como ninguém!
(cont.)

Maria disse...

(Conclusão)

Ele disse, mentindo com todos os dentes que tem na boca, como tem feito toda a sua vida, que só o viu uma vez e conheceu vagamente o Embaixador no Hotel onde ambos estavam instalados. Claro que sendo o Embaixador mais do que conhecido como pedófilo compulsivo em todo o meio diplomático português e estrangeiro (tendo anos antes sido corrido do seu posto na Alemanha pelos sucessivos escândalos pedófilos praticados), neste novo regime democrático maçónico ele estaria sempre protegido, como esteve... até 2002. Regime que, sendo então já apoiante das piores e mais violentas redes criminosas e dos mais degradantes vícios sub-humanos que se conhecem, às taras do Embaixador os governantes chamaram-lhe um figo. Era a pessoa indicada para ser intermediário de um negócio ultra-rendoso em vista, era um pedófilo importante a proteger a todo o transe, por isso mesmo a pessoa ideal para chefiar a representação diplomática em N.Iorque, o que significava que a partir desta cidade, onde já estava há alguns anos, ele poderia indicar as principais redes de pedofilia trans-continentais (que conheceria melhor que ninguém) e promover a sua introdução em Portugal, estas ansiosamente aguardadas pelos maçons e outros pedófilos conhecidos, aos primeiros ligados. O Cruz seria o intermediário óptimo para ser o principal organizador e elo de ligação das redes de pedofilia no nosso País, com as europeias, que já então proliferavam pelos Estados Unidos e por todas as democracias europeias. Ele passou a ir a Londres com frequência e calcula-se o motivo (não, não era por causa do EURO-futebulístico, este ainda vinha longe). Tal como ele foi o organizador, mais tarde e noutro contexto mas com o beneplácito e incentivo do sistema, da vinda do Euro para Portugal, do qual recebeu brutas contrapartidas dos responsáveis (bem como algum governante a quem aquelas terão sido igualmente prometidas, como hoje se vai sabendo curiosamente pelo próprio) e possìvelmente presentiado com a tal moradia no Algarve de 100.000 euros de que fala no livro, oferecida pela organização ao que, segundo ele afirma agora, tivesse conseguido o sucesso do evento.

Este homem é um mentiroso relapso e um pedófilo compulsivo. Este facto é indesmentível perante as provas concretas recolhidas por Teresa Costa Macedo numa das casas onde as orgias se praticavam, aquando da descoberta do escândalo Casa Pia, provas essas que, nas suas próprias palavras, estavam todas bem expressas nas fotografias encontradas nessa tal casa, nas quais se via claramente quem era quem e pertencentes a todas as classes sociais e profissões: "estão lá políticos, governantes, jornalistas, apresentadores de televisão e locutores radiofónicos, cantores, toureiros, jogadores de futebol, escritores, etc., há de tudo".

O Fialho, outro colega muito queridinho do Cruz, pudera!, pouco tempo antes de falecer, foi acusado de estar implicado neste escândalo. O Cruz, na própria RTP e isto foi denunciado por algumas das crianças abusadas, angariava-las para os seus programas e escolhia algumas levando-as (ele ou outro por ele) para as tais casas e andares onde se processavam as ditas orgias. E todas identificadas sem margem para dúvidas pela investigação.

Floribundus disse...

Insurgente
sobre o monhé 'qué flô'

De acordo com as últimas estatísticas divulgadas pelo Banco de Portugal, as famílias e empresas portuguesas reduziram o seu endividamento em 800 milhões de Euros , ou seja estão a devolver aos Bancos o que lhes devem, sem esperar por perdões ou reestruturações das instituições financeiras.

No mesmo país, Portugal, e no mesmo período, o Estado aumentou 3800 milhões o seu endividamento, seja perante as famílias, seja perante o Exterior, gerando o que os economistas denominam um efeito de “crowding out” na economia portuguesa.

Floribundus disse...

o entertainer anda com o monhé ao colo

de outro modo não será reeleito

se ....

JPA disse...

Os sionistas tomaram o médio oriente, agora tomam a europa.
Esta agenda da NOM não vai ter o fim que eles esperam.
A pedófilia o lésbicismo e o paneleirismo são as brincadeiras mais comuns no poder, então a televisão, radio, teatro e cinema é obde se divertem. Vejam o grande segredo de hollywood.

JPA

JPA disse...

Os sionistas tomaram o médio oriente, agora tomam a europa.
Esta agenda da NOM não vai ter o fim que eles esperam.
A pedófilia o lésbicismo e o paneleirismo são as brincadeiras mais comuns no poder, então a televisão, radio, teatro e cinema é onde se divertem. Vejam o grande segredo de hollywood.

JPA

JPA disse...

Os sionistas tomaram o médio oriente, agora tomam a europa.
Esta agenda da NOM não vai ter o fim que eles esperam.
A pedófilia o lésbicismo e o paneleirismo são as brincadeiras mais comuns no poder, então a televisão, radio, teatro e cinema é onde se divertem. Vejam o grande segredo de hollywood.

JPA

hajapachorra disse...

Pois a mim o que me apoquenta é ver ali o Sr. Januário, o venerável aventaleiro que chegou a bispo, ainda que castrense.

Zephyrus disse...

Maria,

não sabia que o CC era do avental nem que poderia ter sangue semita. Isso já explica muita coisa.

Zephyrus disse...

Os sionistas queriam no passado a Europa Unida (mas o Reino Unido ficaria de fora) e o Grande Israel. Veremos...

zazie disse...

Tem sangue, tem... v. acredita em tudo
eheheheh

E foi mais outro que fez operação à penca para não se saber
":OP

Floribundus disse...

Corriè della Sera sobre Lula
di Rocco Cotroneo
Il settimanale «Veja», il più venduto del Paese, racconta di un «piano segreto»
dell’ex presidente, pronto a rifugiarsi nella nostra ambasciata a Brasilia

Maria disse...

Zazie, não desminta tudo o que as pessoas escrevem, especialmente se neste caso a pessoa que o afirma, eu, tem conhecimento real dos factos. Escrevi o que escrevi baseada nas palavras de vários miúdos abusados sexualmente pelo Cruz (os mesmos que também tinha sido abusados sexualmente por outros pedófilos, designadamente Pedroso, Ferro, Gama e outras personagens conhecidas; o primeiro destes, por ex., também foi fàcilmente identificado pelos miúdos dado o sinal um numa das nádegas, bem visível, que só poderia ter sido descrito pelos miúdos caso o tivessem visto completamente despido, tal como de facto aconteceu) logo aquando das primeiras interrogações policiais e muito antes d'alguns deles terem começado a desdizer o que inicialmente haviam afirmado, isto depois dos subornos que entretanto foram recebendo e o mesmo muito mais tarde após terem-lhes sido oferecidos 50.000 euros (a cada um) para ficarem calados e o assunto definitivamente encerrado. Mas nunca estará. As provas iniludíveis e irrefutáveis ficaram registadas para que nunca mais sejam esquecidas.

A Zazie sabe porventura de homens que não sendo judeus ou so seus descendentes directos (e nestes casos nem todos o fazem e isto sei-o porque mo foi revelado por um destes - que até é meu familiar por afinidade - e isto acontece porque não querem ser reconhecidos como judeus já que acham que essas tradições já nada lhes dizem, pertencem aos seus antepassados sejam estes próximos ou afastados) tenham sido circuncidados? O Cruz, quando lhe disseram que um dos rapazes, então ainda criança, por ele abusado sexualmente tinha falado nesse pormenor físico revelador, não o desmentindo, não podia òbviamente, perante factos não há argumentos, respondeu com um ar falsamente inocente "mas toda a gente sabe isso..." Mas qual toda a gente sabe isso, sem serem as mulheres com quem casou (e se calhar nem estas...) além dos miúdos que o viram completamente nu??? Será que ele costumava andar nu pela cidade sem ninguém jamais se ter apercebido? Mentiras, hipocrisia e cinismo são os artifícios de que estas criaturas se valem e lançam mãos para passar incólumes pela vida, adoptando uma dupla personalidade e percorrendo uma existência fictícia.

Quanto à "penca" a que faz referência, ele não a terá operado por desnecessário. Mas e já analizou bem a sua fisionomia? Sabe que há muitos judeus e seus descendentes, que não se distinguem pelo nariz "pencudo" (embora neste se note algo quase imperceptível, mas não totalmente, que poderá passar despercebido para quem não conheça estes traços fisionómicos característicos, porém está todo lá na estatura muito baixa, nos olhos um tanto esbugalhados, no temperamento irrascível, na antipatia, no orgulho irritantemente demonstrado a cada frase proferida nos seus programas televisivos, de ser o mais inteligente e o mais capacitado - quer o diga a Maria Elisa nos tempos em que ele era director de programas da RTP ou coisa que o valha, bem como aquela rapariga que entrou num dos seus concursos (e que voltou agora a participar numa das últimas "Quintas" da TVI, como convidada, quem segue estes concursos lembrar-se-á da rapariga em causa) e que ele levou o tempo todo a rebaixar, apelidando-a de estúpida e que possuía "um só neurónio", etc., até que ela, numa entrevista pouco depois e a uma pergunta sobre o modo vergonhoso como ele a tratava no dito concurso, respondeu "ele que tenha muito cuidado no modo como me trata, porque o meu padrasto é polícia e sabe muito do seu passado", depois disto ele acusou o toque e passou a ter mais tento na língua) de todos os colegas da mesma profissão, etc.), mas sim por outros defeitos de personalidade, designadamente o péssimo carácter, a soberba, a vaidade exacerbada, a sobranceria, o espírito vingativo e vícios criticáveis ou mais pròpriamente repugnantes.
(cont.)

Maria disse...

(Conclusão)

Já agora, saberá com certeza que a terra donde a família provém, Torres Vedras (ele creio que nasceu em Angola), foi, dentre outras regiões no país, uma das escolhidas há vários séculos para nela se fixarem muitos judeus vindos de Espanha, Norte d'África e doutras partes da Europa, nela permanecendo seus descendentes desde então até ao presente. Tal como Belmonte, Fundão, alguns lugares em Trás-os-Montes, Alto e Baixo Atentejo e outras mais.

Eis outro bom exemplo de quem conhecia bem os seus defeitos de personalidade por ser 'um dos seus'... Quando o Cruz tinha um programa qualquer na RTP, no qual, além dos concursantes, aparecia nalguns desses programas um actor convidado para dizer uma larachas. Um destes, era um actor muito magrinho e muito baixinho (não me recordo do nome, mas as pessoas devem lembrar-se dele, era conhecido pelo epíteto de "o fininho"), tinha os olhos grandes e esbugalhados. Tempos depois de deixar o programa e sobre o Cruz (que tê-lo-á dispensado por não gostar dele ou assim deu a entender o 'fininho') este actor afirmou taxativamente: "não me fale nesse homem, ele (Cruz) julga-se o melhor, desdenha os outros e acha-se superior a todos eles, ele é insuportável, todo ele é soberba e vaidade, é uma pessoa horrível, destesto-o". O "fininho" sabia perfeitamente do que falava. Nessa ou noutra entrevista, pouco tempo depois, confessou em directo ser judeu, nisso foi honesto, honra lhe seja. Mas não seria necessário, o seu aspecto físico era característico da maioria das pessoas desta raça.

Repito o que disse no início, evite falar do que desconhece.
Uma pequena nota, se dúvidas houver, para completar o que descrevi acima sobre o Cruz. Olhe, o Pedro Namora, um verdadeiro herói nas denúncias que prestou neste Processo - um comunista que tive a honra de conhecer brevemente no início deste escândalo, ao passar próximo da Maternidade A. da Costa e vendo-o no passeio oposto a falar ao telefone, não me contive e fui dar-lhe os parabéns pela sua extraodinária frontalidade e pelos preciosos testemunhos que ia prestando à comunicação social, pedindo-lhe que não desistisse de revelar tudo quanto sabia do que estava a ser nessa altura o início do deslindar do maior e mais repugnante escândalo jamais havido em Portugal, no qual estavam implicados directamente muitos dos políticos no activo (e que ainda hoje, desavergonhadamente, alguns deles continuam a estar), vários governantes e altos cargos e outras personagens conhecidas da sociedade a eles ìntimamente ligadas. Pedro Namora (mas não só) está por dentro de todos os meandros que rodearam este escândalo, como ex-aluno da Casa Pia conheceu todos os miúdos abusados sexualmente, bem como ouviu todos os seus testemunhos horripilantes, de fazer chorar os corações mais estóicos, como sabe de cor e salteado os nomes e apelidos de todos os pedófilos, políticos e não políticos, Carlos Cruz incluído, que nele estiveram envolvidos. Outro herói foi o psiquiatra Álvaro Teixeira que ouviu os jovens e confirmou a veracidade dos testemnhos. Outro herói foi evidentemente o António Caldeira, um incansável português e um verdadeiro patriota, que investigou muito do que se passou e revelou os nomes dos criminosos implicados, bem como os locais/casas e moradias onde os crimes sexuais foram perpetrados durante anos a fio com o patrocínio e encobrimento do sistema e dos maçons que neste mandam. Chega?

zazie disse...

Só li a frase: «não desminta quem tem real conhecimento dos factos»

Portanto, lhe pergunto se tem provas factuais dele ter sangue pencudo. Porque foi exclusivamente isso que referi.

O resto do estendal passo.

Maria disse...

O apelido do psiquiatra a que me referi acima, é Carvalho, Álvaro de Carvalho, portanto. A este herói peço desculpa pelo lapso. O outro herói que jamais será esquecido enquanto Portugal existir como País é o inolvidável e incorruptível Juiz Rui Teixeira. Este Juiz merecia uma estátua pela coragem e valentia com que abraçou este Processo miserável. Deus queira que lha dediquem um dia, não em pedra mármore, que já seria um material suficientemente nobre, mas em bronze que o é ainda mais. Seria imperdoável da minha parte não mencionar o nome deste inesquecível Juiz.

zazie disse...

E eu não desmenti. Só brinquei com essa grande pancada de dizer que é tudo judeu e fez operação à penca, pelos motivos mais mirabolantes onde cabia todo o mundo e a outra metade.

zazie disse...

Foi uma pena ter acabado com o seu bloguinho.
Era muito atractivo para não-pencudos e também se podia examinar alguns detalhes mais íntimos seus.

ehehehehe

Maria disse...

À sua pergunta, poder-se-á dizer que sim. Além do que descrevi acima que já é suficientemente explícito, eu acho. Para bom entedndedor meia palavra basta. Não creio que sejam necessários mais pormenores.

Quanto ao "estendal", tem razão, dou a mão à palmatória. Porém, deixe-me dar-lhe um pequenino conselho, quando assim o achar (um estendal), não o leia. É o que eu faço quando os comentários não me interessam.

Maria disse...

Não sei o que quer dizer com "o seu bloguinho"..., nunca tive nenhum bloguinho! E quanto ao "examinar alguns detalhes mais íntimos seus" ainda menos percebo o que quer dizer com estas palavras estranhíssimas. De verdade que não percebo. Olhe, o José sabe porque me refiro ao Cruz como o faço. Tive uma pessoa da minha família já falecida que trabalhou na RTP quando o Cruz por lá andava e sabia tudo sobre ele. O José sabe quem foi este meu familiar. Agora está satisfeita?

zazie disse...

Então não é a mesma Maria que ia à Grande Loja do Queijo Limiano?

Maria disse...

Não Zazie, não era, nem sei quem era essa Maria... Bem me quis cá parecer que me estava a confundir com outra pessoa... Só podia:)

zazie disse...

Mas não ia à Grande Loja do Queijo Limiano?

zazie disse...

Sempre estive convencida que a Maria já era comentadora na Grande Loja do Queijo Limiano.

Maria disse...

De facto cheguei a comentar algumas vezes no Queijo Limiano. Mas com a mania que o meu filho tinha (e continua a ter...) de volta e meia mudar do Browser para o Crome e deste para o Firefox, a determinada altura deixei de conseguir enviar comentários. Até cheguei a enviar um email ao José a dizer isto mesmo. Passado muito tempo, não me lembro quanto, lá consegui voltar a comentar. Não obstante o meu filho, que ainda por cima já era nessa altura Engº. Informático..., dizia-me que o problema não tinha origem no meu computador mas sim no do José. Nunca cheguei a saber concretamente a causa do problema. Entretanto o José mudou de Loja e onde comento de facto e desde a primeira hora é aqui no Porta da Loja.

Mas repito, não tenho nem nunca tive um bloguinho.

zazie disse...

Mas comentava com o nome Maria, não é assim?

Só me lembro de uma Maria e essa tinha um blog

O Manuel até lá ia comentar, também.

Maria disse...

Havia uma Maria que comentava, creio que não muitas vezes, no primeiro Blog do Paulo Porto, já não me lembro do nome do dito. Um dia, quando comecei a comentar nesse saudoso Blog do Paulo, ele pensou que eu era uma outra Maria. Lá lhe expliquei que eu era uma Maria que tinha começado uns dias antes a comentar, ia talvez no meu segundo ou terceiro copmentário. Não sendo portanto aquela outra Maria que ele já conheceria como comentadora mais antiga, pelo que a partir desse meu esclarecimento ele ficou a saber who was who:) Essa outra Maria é que tinha um Blog. Lembro-me, ainda que vagamente, depois do Paulo me confundir com outra pessoa com o mesmo nome, que resolvi ir lá espreitar - mas por mero acaso, já que sou a pessoa menos curipsa do mundo - só para me certificar que de facto existia outra pessoa a assinar com o mesmo nome e para informar o Paulo deste facto. Já passou muito tempo desde então e se quer que lhe diga, hoje nem me recordo do aspecto do Blog dessa Maria nem o que lá dizia.
Repito-lhe, nunca tive um bloguinho e não poucas pessoas me têm sugerido que abra um. Talvez um dia, who knows?, nessa altura aviso-a:)

Zazie, mas quem é esse Manuel de que fala? Não faço a menor ideia.

zazie disse...

Ok. Foi engano.

O Manuel era o Manuel da Grande Loja