Páginas

sábado, 9 de julho de 2016

A bicicleta parada

Durão Barroso aceitou um lugar de topo na administração de um banco mundializado, o Goldman Sachs, um dos bancos do sistema capitalista em que vivemos.
Este sistema capitalista do FMI, da "troika", dos "mercados", das bolsas mundializadas e em rede, seguindo as cotações de bens que se produzem e transaccionam é o que temos em Portugal e na Europa. Não é outro porque não há outro. Ou haverá?

Segundo as reacções à nomeação de Barroso parece que sim. Uns apontam-lhe o marxismo primitivo, sob a alçada de um MRPP de Fernando Rosas, coisa que Durão Barroso se libertou há longos anos, ao contrário do Rosas que ainda lá continua, com o fardo da luta de classes em cima.
Outros, mais claros na indignação mostram aquilo que verdadeiramente são e que os demais não querem notar: revolucionários de esquerda marxista que nunca abandonaram as ideias que sintetizam tacticamente numa imagem: o processo revolucionário não pode parar. Tal como uma bicicleta, se parar, cai.

Ora leia-se o que dizem certos bloquistas sobre tal nomeação: a ideia básica é a de que Barroso vai servir o capitalismo, como serviu enquanto esteve à frente da União Europeia, como agente "do gansterismo financeiro global". Palavras, para quê? É este um dos movimentos da "geringonça" que irá fatalmente desconjuntar-se um dia destes, por contradição insanável e para bem de todos nós, Um segundo 25 de Novembro, precisa-se urgentemente.



Este anseio de prec vem de longe, de muito longe e muito andou para aqui chegar...

Em 31 de Outubro de 1975 um escasso mês antes da bicicleta ser abruptamente parada pelas autoridades do país, no Expresso, um dos militares de Abril, exprimia-se assim, idiossincraticamente:


Esta ideologia de classe antagónica ao sistema capitalista que temos não abandonou a bicicleta, entregando-a aos vencedores. Recuperou-a, guardou-a na garagem à espera de melhores dias que não apareceram, nem mesmo com bombas revolucionárias das FP25.
Até agora, por obra e graça dos compagnons de route que sempre o foram e vivem na corda bamba das contradições. Estão no sistema capitalista mas não querem fumá-lo, apenas defumá-lo.

Pelo contrário, os sempiternos trotskistas que aguentam tudo, até cuspirem na própria sopa que comem, não desistem...ora leia-se um dos padrecas da geringonça em entrevista de 2009. A intenção, clara, desde sempre é a de ultrapassar o PS, o verdadeiro obstáculo ao poder popular que defende. E diz, no fim: "Tem de haver, para um projecto de governo à esquerda, a ambição de criar uma nova força que não é o PS". E sobre o momento de tal transmutação alquímica que carece sempre de votos a mais que o tal PS: "não teremos ainda nestas eleições [os tais votos] mas há-de chegar o dia, e bem perto, em que havemos de os ter".

Mais claro que isto não há.



O comunismo, tal como a ferrugem, nunca dorme. E mesmo a opinião de antigos comunistas que abandonaram há muito a luta de classes é insuficiente para afastar de vez, da arena democrática, estes revolucionários esquerdistas que querem mergulhar o país noutra idade das trevas, as autênticas.

António Barreto ao Público de 23.10.2015, antes da geringonça se alcandorar ao voo alto em que se encontra, com as asas já perto de um sol que as irá derreter.


O nosso desastre está perto mas o da geringonça virá a par.

O problema está diagnosticado. A causa é sistematicamente mistificada. Como aqui se explica, no artigo de André Azevedo Alves, sobre "é o défice, estúpido!":

 A verdade é que, no actual contexto português (resultado dos efeitos acumulados dos défices passados), o défice deixou de ser matéria exclusivamente nacional, como bem explicou Rui Ramos:
“O défice, ao contrário do que insinua a actual maioria parlamentar, não é uma simples birra estatística ou ideológica. Para uma das economias mais endividadas e estagnadas da Europa, que só o BCE separa da bancarrota, o défice é um problema de financiamento externo.”
Como até o Quantitative Easing do BCE deverá ter os seus limites, será muito difícil arranjar quem pague a reversão de medidas do governo anterior e o laxismo orçamental. Seria importante perceber de uma vez por todas – e independentemente das cores partidárias – que o que realmente constitui uma traição a Portugal é não aprender nada com os erros cometidos, empurrando alegremente o país para um desastre anunciado e um novo pedido de assistência externa.

180 comentários:

zazie disse...

Boa, José.

A escardalhada devia era ter vergonha de cuspir no prato. Ninguém mais depende da banca quanto a ideologia estatista deles assim obriga.

zazie disse...

Nem tinha reparado que o José usou a mesma expressão.

É literalmente isso- cospem na sopa.

muja disse...

Abençoadinha cimeira dos Açores... Ficou com a vida feita...

muja disse...

Um comentador francês:

"Le trotsko-gauchisme, ça mène loin, dis-donc."

josé disse...

"Abençoadinha cimeira dos Açores... Ficou com a vida feita..."

Lá começam as teorias de conspiração. E desta vez com factos aparentemente coerentes.

Temos história...

Vivendi disse...

O mordomo bilderberg.

O PLUTOCRATA.

«(...) O plutocrata não é, pois, nem o grande industrial nem o financeiro: é uma espécie híbrida, intermediária entre a economia e a finança; é a "flor do mal" do pior capitalismo. Na produção não lhe interessa a produção, mas a operação financeira a que pode dar lugar; na finança não lhe interessa regular a administração dos seus capitais, mas a sua multiplicação por jogos ousados contra os interesses alheios. O seu campo de acção está fora da produção organizada de qualquer riqueza e fora do giro normal dos capitais em moeda; não conhece os direitos do trabalho, as exigências da moral, as leis da humanidade. Se funda sociedades é para lucrar apports e passá-las a outros; se obtém uma concessão gratuita é para a transferir já como um valor; se se apodera de uma empresa é para que esta lhe tome os prejuízos que sofreu noutras. Para tanto o plutocrata age no meio económico e no meio político sempre pelo mesmo processo - corrompendo. Porque estes indivíduos, a quem alguns também chamam grandes homens de negócios, vivem precisamente de três condições dos nossos dias: a instabilidade das condições económicas; a falta de organização da economia nacional; a corrupção política. - Quem tenha os olhos abertos para o que se passou aqui e para o que passa lá fora não pode duvidar do que afirmei.»

António Oliveira Salazar

muja disse...

Não... Há-de ter sido pelos lindos olhos ou pela reconhecida competência de meio mandato como PM dum país de tanga.

Vivendi disse...

O que mais pesou no currículo:

Portugal país não soberano e endividado » check

UE = Frankenstein » check


zazie disse...

Pancas conspiracionistas são praga.

Há-de ser pelo motivo que ainda agora me mandaram por mail e de quem lá trabalha.

O motivo é político por causa do Brexit.

zazie disse...

Não há pachorra para tanto provincianismo. Meio mundo histérico com teorias conspirativas e recriminações políticas e sem haver quem conheça corno da banca.

Uma palerma escardalha estrangeirada lá das Dúvidas onde só não se duvida da bondade da censura para se ganhar debates, também sabe bué de banca e até conhece por dentro a coisa ao ponto de garantir que na Goldman Sachs só se entra por cunha e quem decide da entrada é o interessado e não o banco.

Não dá para aturar isto.

Vivendi disse...

http://www.zerohedge.com/news/2016-07-08/how-george-soros-singlehandedly-created-european-refugee-crisis-and-why


Floribundus disse...

é insuportável
a 'dor de corno'

nunca referiram as aulas dadas em universidade dos gringos

pouca gente sabe da aproximação MRPP-PPD durante o 1º prec

havia inimigos comuns

o novo ps tem por símbolos
a foice e o marcelo

hajapachorra disse...

De facto o sítio mais indicado para quem acaba de exercer como presidente da Comissão Europeia é esse tal Golden sucks... A vossa exigência moral é igualzinha à das esganiçadas.

zazie disse...

Um amigo meu resumiu a questão numa palavra:

"provincianismo".

Assenta que nem uma luva a todos, incluindo os pascácios armados em letrados que por aqui também se esganiçam.

zazie disse...

A superioridade moral da UE deve ser tão alta que já ganhou o céu.

Maria disse...

Extraordinário depoimento de Salazar. Antes de ver o seu nome interroguei-me por segundos quem seria o autor, por serem afirmações tão específicas e pormenorizadas, além de alusões que íam direitinhas ao alvo do que era/é ser-se um verdadeiro plutocrata. Salazar não costumava ir tão longe nas suas inteligentes e certeiras observações quanto à politicagem oportunista e corrupta que vagueava nessa altura pelas democracias europeias e americanas. Quando vi o nome do autor confesso que fiquei um pouco admirada, mas reagi ràpidamente e mais uma vez constatei quanta lucidez e objectividade as suas palavras continham, além de um pragmatismo digno de registo. Neste texto temos mais uma prova, se tal fora sequer necessário, da grandeza política, intelectual e moral de um excepcional Governante e de um grande, de um enorme Português e não menor Patriota que foi sem sombra de dúvida Salazar.

Palavras sábias, estas do Estadista, demonstrativas da baixeza política e moral e da total ausência de ética de não poucos democratas e de outros tantos dirigentes europeus da sua altura. E premonitórias do desempenho vil daqueles que nos viriam a governar de forma traidora e miserável e a enriquecer obscenamente à custa do roubo indiscriminado e pulha aos portugueses, levando o País a três bancarrotas durante as décadas que este regime leva de vida e tudo feito velhaca e impunemente.

Obrigada Vivendi por nos ter trazido tão brilhante pedaço de texto.

joserui disse...

Para mim, uma das lições piores da vida adulta foi a constatação que há sempre alguém disposto a fazer. A fazer o quê? Qualquer coisa. Nesse sentido, suponho que seja melhor Durão Barroso que um estrangeiro. Mas…
Surpreende-me que o José não sinta o mínimo mal estar ao ver esta transumância despudorada entre cargos políticos e banca. Dizia-se e pelos vistos bem, que quem governava Portugal era o BES. Pode ser que o Goldman Sachs governe a Europa, os resultados só poderão vir a ser brilhantes — às tantas já o estão a ser. Força Durão Barroso, o nosso homem na banca mundial! -- JRF

joserui disse...

Quanto à extrema esquerda, de acordo. De tristeza em tristeza, até à tristeza final. Que tristes. -- JRF

zazie disse...

Oh, mas é assim tão difícil de compreender que com o Brexit a City tem problemas?

E é claro que os da Goldman Sachs antecipam-se e compram o Barroso por causa dos contactos com a UE.

Quanto ao resto, quem mais precisa da banca é quem mais cospe nela.

Ricciardi disse...

Com a recente aceitação de Barroso do cargo de chairman do banco americano Goldman Sachs, a Comissão Europeia perderá total confiança por parte dos países da UE.

A partir de agora os países da UE não devem expor informaçao relevante à comissão.
.
O banco Goldman é, digamos, um símbolo financeiro americano. Um bloco economico que concorre com a UE. Se os presidentes da Comissão Europeia podem ser recrutados pelo 'adversario', e não têm sentido de estado para nao aceitar determinados cargos, levando consigo informação sigilosa ao mais alto nivel das nações, então o esfrangalhamento da UE é inevitável.
.
Alguns em França querem mesmo que seja feita uma lei que proíba presidentes da Comissão Europeia de poderem aceitar certos cargos que podem por em causa os interesses estratégicos da ue. A vários níveis.
.
Pois, a transferência de Barroso não é propriamente semelhante a uma transferência de jogador de futebol. Barroso vai levar o informação privilegiada consigo e fornece-la à concorrência.
.
Barroso abandonou o governo de Portugal a meio do mandato para ocupar o cargo na comissão. Nessa altura pareceu-me natural essa opção é até benéfica para Portugal.
.
Agora não. Isto é claramente uma traição, não à pátria, mas sim às pátrias europeias. Seria até bom motivo para considera-lo no espaço europeu como personna non grata e vigia-lo atentamente.
.
Mas é engraçado constactar que, os ex-presidentes da América colaboram sempre com os interesses americanos. É vê-los como mandatários e diplomatas de topo. O ex-presidente da europa colabora tambem com... os interesses americanos.
.
Não, um ex-presidente não é uma gajo qualquer irrelevante. É um tipo que ismiuça as contas de países e que tem informação sobre eles. Desde a informação militar até à informação industrial. E das respectivas fraquezas

Ricciardi disse...

Em suma, Barroso é uma excelente aquisição para o banco americano. Uma excelente forma dos paises europeus desconfiarem de todo e qualquer presidente da comissão presente e futuro. A verdadeira prova que Barroso não tem sentido de estado para ocupar um lugar tão importante para as nações europeias em virtude de ser um mero 'pesetero'. Um alerta para a ue, se quiser ter credibilidade, exigir compromisso de fidelidade aos próximos presidentes europeus como, de resto, se exige a qualquer alta patente de qualquer país civilizado.
.
Rb

muja disse...

O banco talvez precise dos contactos, não sei.

Mas a Comissão precisava de quê, quando ele para lá foi, e com tal pressa que teve de deixar o governo a meio?

E quanto a conspirações, onde é que estão as armas do Saddam? Isso também foi panca?

muja disse...

É que até parece que não havia uma conspiração para destruir o Iraque ou tirar de lá o Saddam, o que equivalia mais ou menos à mesma coisa, como aliás se viu.

E outra para fazer o mesmo à Líbia. E outra para a Síria, que só não levou caminho idêntico porque a Rússia decidiu intervir.

E não esqueçamos a Ucrânia...

muja disse...

Que me eu lembre, a UE só se opôs à do Iraque...

Apache disse...

“Abençoadinha cimeira dos Açores... Ficou com a vida feita...” [Muja]

A organização da Cimeira dos Açores fê-lo conhecido, a sua incompetência lançou-o no topo.
Numa reunião do Grupo Bilderberg, os americanos [nomeadamente, Kissinger, Rockefeller e Edwards (candidato a vice-presidente americano)] lançaram o nome dele para presidir à Comissão Europeia por alegadamente ter fraca personalidade e poucos dotes oratórios. Kissinger terá dito que o apoiava por ser “indiscutivelmente o pior Primeiro-Ministro da recente história política”. Julgo que a sua nomeação para a Goldman Sachs assentará em idênticas competências, internacionalmente reconhecidas (idênticas às que terão levado Constâncio para o BCE): ser pau-mandado e ter um QI de susto.

josé disse...

"Kissinger terá dito que o apoiava por ser “indiscutivelmente o pior Primeiro-Ministro da recente história política”. Julgo que a sua nomeação para a Goldman Sachs assentará em idênticas competências, internacionalmente reconhecidas (idênticas às que terão levado Constâncio para o BCE): ser pau-mandado e ter um QI de susto."

Acredito que possa ter sido assim, mas...quais são as fontes dessa informação?

É que para teorias de conspiração já basta as que temos. Esta seria outra: a estupidez dos líderes como atributo de nomeação, como homens de palha.

muja disse...

Bem, o que sabemos é que antes da dita cimeira o indivíduo era um zé-ninguém. Ao depois, alça-se à cúpula da UE e acaba a presidente não-executivo do GS.

Não sei se o QI é de susto ou não, mas lá burro não me parece que seja...

muja disse...

Essa afirmação de Kissinger também me suscita curiosidade. O pior PM da recente história política... portuguesa?

Parece-me uma afirmação demasiado categórica para ser feita acerca de alguém com meio mandato cumprido. E mesmo assim, pior que o antecessor que deixou o país de tanga?

Será que esse Kissinger acompanha assim tão de perto o lamaçal da política interna, como dizia Salazar, para saber distinguir qual dos PMs portugueses foi o pior da história política? Eu próprio não saberia fazê-lo.

Ou será que o contexto não é a política interna?

muja disse...

Quer dizer... antes do 44, claro.

zazie disse...

>«alegadamente ter fraca personalidade e poucos dotes oratórios»

Isto é estúpido. Eu não defendo o Barroso em nada, mas isto é de tal modo estúpido que só por bruta ignorância e panca se pode dizer.

V. alguma vez ouviu o Barroso falar?

Se ele teve poder na Faculdade, a seguir ao 25 de Abril e passou à frente de toda aquela malta com mais tarimba, foi precisamente devido a ter grandes dotes oratórios e forte personalidade.

Era um puto de 17 anos, fez 18 nas vésperas do 25 de Abril. Não tinha sequer história alguma de militância pois tinha acabado de chegar ao MRPP.
Chegou ao mando pelas mesmas características que ainda deve ter.

Não é burro, é particularmente simpático e brutalmente ambicioso- desde miúdo.

zazie disse...

Foi o Barroso que conseguiu unir toda aquela estudantada de vários quadrantes políticos para correrem com o PCP.

E quem o conheceu de perto, mais tarde convidou-o para o PSD- caso do Santana Lopes, precisamente pelos dotes de comando e oratória.

zazie disse...

Eu até acredito que ele nunca tenha tido ideologia alguma.

Fez um bom casamento, aproveitou as relações familiares por essa via e foi cuidando da vida.

Nunca foi fanático, apesar da palhaçada de folclore. Nunca teve a menor semelhança com Rosas e afins.

zazie disse...

ser pau-mandado e ter um QI de susto.

QI de susto há-de ter v.

Quem lá trabalha enviou-me email onde dizia precisamente o que eu também disse.

Ele foi comprado pelo Goldman Sachs por causa do Brexit. Porque a finança é quem mais vai sentir essa saída e o Goldman Sachs preparou-se atempadamente e fez esta jogada por causa das ligações europeias que ele tem.

Enviaram mails internos aos funcionários, que eu não posso especificar, mas onde os tranquilizavam, acerca dos postos de trabalho, ainda antes da votação.

Aquela malta está-se nas tintas para políticas por A ou por B, a política deles é o dinheiro e esse não tem Pátria.

Mas é claro que o dinheiro precisa de livre circulação e a libra a cair não é ajuda alguma para quem também joga na City.

zazie disse...

Se a banca com lugar em Londres, vai sentir os efeitos da saída da UE, quem mais que um antigo dirigente da UE podia ter alguma utilidade nas excepções que eles já estão a reivindicar para se aguentarem com o Brexit?

Que merda de teoria de conspiração é precisa para entender isto?

Que raio de QIs têm v.s que nem isto atingem e precisam sempre de complicar tudo, por estranho defeito e incapacidade de pensar claro e simples?

zazie disse...

Têm de ir buscar motivos políticos à pré-história que só poderiam ter interesse para a presidência de um país e nunca de um banco.

Palhaçada.
Ás vezes penso se esta estranha mania de complicar tudo e encontrar empatias secretas nas coisas mais básicas, não é também legado genético pencudo da cabalística.

zazie disse...

O Barroso nunca foi zé ninguém.

Até pode ter nascido assim mas nunca o foi.

Acho que a principal característica dele é mesmo saber sobressair em qualquer lugar. Ter forte personalidade de mando mas, ao mesmo tempo, misturá-la com grande simpatia e bom trato de "relações públicas".

O resto é ambição. Sempre foi ambição- desde puto- tudo rápido, a passar à frente de todos os mais antigos e sem precisar de tricas ou hostilidades com ninguém.

Estranhamente era mesmo um maluco simpático de extrema-esquerda. Não metia medo e mandava mais que todos os outros.

E saltou fora em 3 tempos sem se notar. Tal como apareceu. Acho que sempre foi rápido e com bom faro para o lugar certo onde podia chegar mais alto.

zazie disse...

Olhem- o que o caracteriza e há-de ter servido para todos os cargos políticos que teve e mais este que também é político- é ser um tipo que sabe usar a política para carreira pessoal.

É precisamente o oposto do que o Apache descreveu. Não é político comprometido com nada, como nunca foi. Apenas comprometido com a sua ambição pessoal.

Ele nem é político, na volta, sabe que a politica é o melhor lugar para se chegar ao topo de qualquer coisa.

Mas nunca se comprometeu com partidos, nem nacionalidades ehehehe É por ele. Sempre.

muja disse...

É pá, ó zazie, nunca foi zé-ninguém?

Comparado com ser Presidente da Comissão Europeia? Comparado com qualquer dos antecessores nesse cargo? Relembro os três últimos: Romano Prodi, Jacques Santer, Jacques Delors. E já agora, o sucessor, Juncker. Todos, excepto Delors, com vários mandatos cumpridos como PMs dos respectivos países. Delors foi ministro das finanças francês por duas vezes.

Mas ao nosso Zé Manel, bastou-lhe um mandato como Ministro dos Estrangeiros e meio mandato como PM...

Claro que ter emprestado o nosso território e o nome - que nos poderia ter custado bem caro - a uma americanada a que, relembro, tanto os países europeus como a própria ONU se opunham, sob pretexto de uma tanga de umas "armas" ao qual ninguém são da cabeça consegue ainda fingir que dá crédito, não teve nada que ver... Teve lá agora...






muja disse...

Só cá por coisas fui ver o que aconteceu ao espanhol e parece que em 2004 foi-lhe dada a posição de "Distinguished Scholar in the Practice of Global Leadership" na Universidade de Georgetown, na "Edmund A. Walsh School of Foreign Service". Diz que dá dois seminários por semestre em política europeia contemporânea e relações transatlânticas...

Curiosamente, a mesmíssima escola onde o nosso Zé Manel andou a fazer "investigação" e até foi professor visitante, não se sabe bem quando porque não é especificado em lado nenhum.


zazie disse...

È pá- pergunte a qualquer outro desses se aos 17 anos teve uma universidade na mão.

Totalmente- de profs a alunos o mando era todo dele.

Sem precisar de trabalhar.
Isto só acontece quando existem golpes de Estado ou revoluções.
Ele começou assim- a ter esse poder quando o Poder caiu na rua.

Nunca foi zé ninguém.

Nem com as mulheres ":OP

zazie disse...

E é tal como disse- bastou menos.

Bastou sempre menos para ter mais.

A explicação é a que eu digo porque o conheci de perto.
V.s não conheceram e vivem de esquemas paranóicos para tudo.

zazie disse...

O que caracteriza nem é o facto de ter tido esse poder no 25 de Abril

É de o ter tido à frente de todos os que o podiam ter tido e ficaram para trás.

Em poucos meses passou à frente de tudo.
Sem precisar de ter sido mártir ou ter ido dentro como os restantes.

muja disse...

Mas qual esquema paranóico?

V. não explica nada. Ah e tal ele teve uma universidade na mão... Ora, e uma dúzia de capitães lateiros teve o país inteiro. E não chegaram a presidentes de coisa nenhuma.

Isso explica alguma coisa?

Diga-me lá: onde é que estão as armas que serviram de pretexto para aquela anormalidade? Aliás, as tais armas que serviram de pretexto para criar essa bosta da ISIS - porque foi aí que começou. Também é paranóia que aquilo foi tudo uma intrujice pegada?

Que tínhamos nós que cheirar nesse assunto? Ora, das duas uma: ou ele acreditava mesmo que íamos lá armados em paladinos da democracia com os bons dos americanos salvar o povo iraquiano oprimido e o mundo das armas de destruição maciça do seu terrível ditador, ou recebeu algo em troca.














muja disse...

Eu estou-me marimbando para quem o contrata ou deixa de contratar ou que ele ande lá a brincar aos plutocratas nos bancos e nas comichões.

E se ele teve uma universidade na mão aos 17 anos isso para mim diz mais da debilidade de quem lá andava do que outra coisa.

Agora ter-nos envolvido em trapalhadas execráveis com as quais não tínhamos nada que ver, isso já me importa.

zazie disse...

Eu não explico nada. V. é que explica tudo.

Leve a bicicleta.

Não é possível diálogo com pancas conspirativas. Ultrapassa a lógica normal e causa-me comichão.

Não dá. É questão de seita- fica entre seita e não devia sair daí para se fazer passar por lógica normal.

Da outra vez, quando negaram que os terroristas do atentado francês se tivessem feito explodir, o Apache chegou ao ponto extremo da paranóia a negar o depoimento do enfermeiro, dizendo que nem se percebia que raio de pregos e parafusos podia ele ter visto.

É pá- nem sabiam que as bombas foram feitas com pregos!

Não dá. Passo, como passo conversas com testemunhas de jeová

zazie disse...

Para que é que vem agora com a puta das armas passado este tempo todo para justificar uma treta que nada tem a ver com isso?

Para quê?

As armas foram as armas. Toda a UE alinhou na carta branca aos EUA.

Se foi erro é outra coisa mas é outra coisa que só o é depois.

Antes é claro- ou sediamos a base das Lajes aos aliados para a qual ela existe, ou achavamos bué de inteligente apoiar tarados terceiro-mundistas.

Eu posso ter sido contra a invasão- mas nunca seria contra uma estratégia politica de interesse nacional.

Não há moral nas alianças de príncipes. Pode haver é oportunismo inteligente e oportunismo estúpido.

zazie disse...

Ele fez o que toda a UE fez, Agora choram baba e ranho por ter traído a boa da UE

ehehehe

Palhaçada.

E palhaçada apenas por tara contra o demo da finança.

A finança só é casta se for estatal.

zazie disse...

O tarado armas tinha. Matou por lá tribos a granel com elas e com outras.

A questão não é essa. A questão é se merece a pena intervir em mundos destes ou é melhor cordão sanitário.

Mais nada.
Aquilo não presta e não passou a prestar por erro dos americanos.

zazie disse...

Se a Goldman Sachs tivesse escolhido outro para chairman o que faziam à teoria conspirativa?

Guardavam-na para nova oportunidade.

Teoria conspirativa é esquema mental sem momento histórico nem facto causal. Guarda-se no bolso porque é receita a aplicar quando a coisa tem abertura lógica para a falta de lógica se fazer passar.

muja disse...

V. é que nem sabe do que fala. E ainda insulta os outros.

Olhe, "toda a UE" não fez o que ele fez.

Vá informar-se, ou tome qualquer coisa para a memória porque não foi há tanto tempo assim.

Praticamente todos os países europeus, para não dizer do mundo inteiro, se opuseram. Particularmente a França e a Alemanha. No Conselho de Segurança também foi vetado. A dita cimeira supostamente serviu para preparar uma segunda votação no Conselho de Segurança.

Portanto, a UE não alinhou em carta branca aos EUA. Ele é que alinhou juntamente com o espanhol. E depois foi a presidente da comissão. A partir daí, sim, a UE passou a dar carta branca aos EUA.

Portanto, eu não preciso de levar bicicleta porque V. nisto nem de triciclo.

muja disse...

Não tinha as armas que eles diziam que tinha. Não tinha porque nunca apareceram.

Se ele era tarado ou não, isso que tem? Que tem que ver connosco?

Qual foi o interesse nacional diga lá?

Que interesse nacional é que houve? Que é que nós ganhámos em terem posto aquilo de pantanas e agora andar aí o ISIS à solta?

zazie disse...

Portanto, não devíamos ter emprestado a base das Lajes.

Ela existe para turismo e para empréstimo a invasão muçulmana

":OP

muja disse...

O interesse nacional foi ele ir a presidente da comichão. Foi esse o interesse.

Foi isso que ele recebeu em troca por emprestar o nosso nome àquela trampa.

E ainda falam vocês dos Castros e dos Chavez...

zazie disse...

Até o outro palerma inglês apoiou.
Acho natural que se tenha emprestado a base porque foi para isso que o Salazar a criou.

Já se emprestou aos pencudos por menos
":OP

zazie disse...

V.s são tarados.

Se fossem pessoas normais podiam era raciocinar assim:

Os tipos da banca e todo o mundo importante, já percebeu que o Barroso não tem trela.

Portanto, é um tipo que se pode comprar para um efeito que interesse, que não vai haver espinha por isso, desde que seja bem pago e o cargo seja para cima e não para o lado ou para baixo.

zazie disse...

Eu já disse que o Barroso nem deve ter grande espinhas se fosse preciso mudar de nacionalidade.

Só os burros exigem coisas de onde elas nunca podem vir.

V. quer nacionalismo ou idealismo, ou ideologia de quem a tem no umbigo?

Se quer, é estúpido.

zazie disse...

Não sei se há muita gente com uma mega ambição e capacidade de mando e de subir que seja, ao mesmo tempo, perfeitamente pacífica entre todos.

Lembro-me que ele tinha esse dom e há-de tê-lo desenvolvido.

É daquele género de até o adversário poder simpatizar e ter trato social com ele.
É um fenómeno que poucas pessoas conseguem ter.

Geralmente as que têm não mandam muito e nunca marinham. Ele sempre mandou e marinhou nas calmas sem pisar ninguém. Ou sem que ninguém sentisse que até estava esborrachado em baixo.

(acho que o Saldanha Sanches percebeu isso... é uma ideia que tenho...)

muja disse...

Não foi para isso que Salazar a criou sua toina.

E muito menos foi para ser usada para ganho pessoal de indivíduos a troco de sinecuras.

Não havia contexto legal absolutamente nenhum que justificasse a utilização da base. E muito menos para servir de cenário a um acto político de tamanho significado que compromete gravemente o Governo português! Emprestou-se a base para que os EUA declarassem arbitrariamente guerra a um terceiro país sem motivo nenhum.

Não foi uma operação sob qualquer tratado ou organização internacional. Nem ONU, nem NATO, nem UE nem coisa nenhuma. Nem foi no âmbito da Aliança.



Lá que o tipo a tenha deslumbrado no meio da maluqueira desgracenta daqueles dias é problema seu. Daí tirar conclusões sobre o interesse nacional...

Ganhe mas é juízo.


muja disse...

Tarada é V.

Que estamos a falar de coisas graves e vem-me com a cantiga de que ele não era zé-ninguém com as mulheres...

Francamente...

zazie disse...

Foi para quê?

Ganhávamos petróleo se apoiássemos o Iraque, era isso?

":OP

Tire o lenço da cabeça que assim nem disfarçar consegue.

muja disse...

E, no fundo, V. nem me contradiz.

Diz essencialmente que ele é um vendido que até nacionalidade vende se fôr preciso.

Mas eu é que sou o paranóico por observar justamente que ele vendeu a triste figura que fizémos ao alinhar naquela trampa pela sinecura da comichão!

Ahahah

zazie disse...

Eu não o chamei tarado em sentido pessoal.

Chamei tarados- no sentido de toda e qualquer pessoa com a cabeça apanhada por teorias de conspiração.

Ponto final.
É cena pencuda- é cabalística

zazie disse...

Pois disse.

Disse e expliquei que pode chegar à mesma conclusão sem precisar de todo esse folclore da Invasão do Iraque e outras cenas.

O Barroso não tem fidelidade a mais nada que ao seu umbigo.

E se isto era óbvio aos 18 anos, há-de agora aos 60 ser o cume de uma carreira.

muja disse...

Mas quem é falou em apoiar o Iraque?

Então mas agora temos de tomar partidos sempre que houver uma guerra? Mas a Alemanha apoiou o Iraque? Ou a França? Ou a Bélgica? Ou a Suíça?

V. anda apanhada do pinheiro...

muja disse...

Então se disse para que está com coisas a insultar as pessoas a chamá-las de taradas?

Claro que não se pode chegar à mesma conclusão porque nem todos andámos lá a ver o que ele fazia ou deixava de fazer quando tinha dezassete anos!

Agora o que ele fez com essa cimeira toda a gente viu e não foi preciso mais.

zazie disse...

"apanhada do pinheiro" tem piada

ehehehe Nunca tinha ouvido a expressão

":O)))))))))

muja disse...

E ainda gostava de saber quanto custou essa brincadeira ao contribuinte. Enviar material e homens para patrulhar o Iraque, quando aqui temos falta de polícias...

zazie disse...

Já expliquei que não pode ser insulto algo que é dito como característica de comportamento de grupo.

V., quando se mete em cenas de tarados, é óbvio que tem de ter raciocínio de tarados.

Felizmente que não é sempre.

Isto é válido para tudo. Se eu me meter em cenas badalhocas, também sou obrigada, nesses momentos a ter comportamentos badalhocos.

Isto não se traduz semanticamente no facto de v. ser um tarado e eu uma badalhoca

zazie disse...

Só às vezes

":O?

zazie disse...

O que ele fez nessa cimeira é uma coisa.

O cargo para o banco é outra.

Ligar as duas é teoria de conspiração. Justificar esta agora pela outra, é panca conspirativa.

Foi isto que se disse.

O que fez na cimeira nem necessitava de ter as características que eu descrevi.

O facto de ser agora nomeado, mais ou menos.

muja disse...

Mas o banco importa para alguma coisa? Na qualidade de comicheiro ele pode vender-se a quem quiser.

O vender o Governo português é que interessa.

No mais, é claro que há ligação porque se não fosse a comicheiro-mor ia para a CGD ou assim; e já era uma sorte. Isto se conseguisse desalojar de lá os xuxas concorrentes, desde logo.

zazie disse...

O que tem uma coisa a ver com a outra?

O assunto é o banco, não é o Barroso enquanto político que há muito que já se tinha posto ao largo de qualquer cena política que dissesse respeito a Portugal.

zazie disse...

Ele não vendeu Portugal.

O que ele fez que ficou marcado, foi abandonar o país em troca de um cargo.

Mais nada.
O resto é sequência de já nada ter a ver com a política nacional.

zazie disse...

Alguém estava à espera do Barroso como salvador da Pátria ou que viesse para o Assembleia como o outro das calças na mão?

Não. Ninguém.
O Barroso português já era há muito.

Isto agora só faz comichão por causa de pencas e cenas de benzeduras de pavor à finança.

zazie disse...

O que é que um tipo que chegou onde ele chegou ia fazer para a trampa da CGD?

V. é parvo ou faz-se.

Nem eu ia
":OP

Ele ainda ia aos congressos do Partido?
Acho que nem isso. A menos que calhasse estar de passagem em férias no Algarve.

muja disse...

Vendeu sim.

Porque o cargo não veio de graça. Nem ele foi agora para o GS à borla.

O abandonar foi o menos. Antes o fizessem todos.

muja disse...

Ia para a CGD ou outra coisa qualquer para onde vai essa gente viver à conta...

Para presidente do GS é que não ia de certeza.

Lá teve a sorte de poder fazer boa negociata na altura. Não lhe tiro mérito na traficância. Se calhar se fosse um xuxa vendia-nos por menos. Pouco importa.

Ricciardi disse...

Então mas não terá sido Barroso o politico que, quando era pm, ia para casa de férias de luxo no brasil do amigo de infância Pereira Coutinho e não era ele que ia para férias para a grecia, já como pr da comissão, para o iate do multimilionário banqueiro amigo e colega de escola a quem a comissão adjudicou negócios (os fundos comunitários passaram a ser depositados naquele banco em exclusivo)?
.
Foi. E fez muito bem. Se um gajo tem amigos ricos que se disponibilizam para ajudar nas férias devemos aceitar a bondade. E depois o banco que foi escolhido pela comissão fez as melhores taxas de mercado.
.
Rb

Ricciardi disse...

Também se pode dar o caso de ser corrupto e as férias de luxo serem uma pequena oferta de contrapartidas negociais. Mas quem quiser afirmar isso tem de provar. De preferência arranjar provas sem o mandar em estagio para a preventiva e depois andar à procura dos melhores pesqueiros para justificar a coisa.
.
Rb

zazie disse...

É, se não fosse o carcanhol do Pereira Coutinho mais o da mulher-a-dias do Pereira Coutinho e até o do papagaio do Pereira Coutinho, que o PCP garante estar todo depositado em exclusivo no Goldman Sachs, o Goldman Sachs já tinha ido à falência

E isto, graças a colega de carteira.

zazie disse...

Aliás, o Pereira Coutinho foi denunciado pela empregada, por ter sido Primeiro Ministro de Portugal e conseguir tudo isso, de forma mágica, com exclusivo ordenado de funcionário do Estado.

Mas o MP não tinha de aceitar uma denúncia de tal modo descabelada porque todas as denúncias por crimes de discriminação sexual, também são crime público e aceites para investigação, nem que seja o papagaio do Pereira Coutinho a segredar-lhes ao ouvido.

zazie disse...

Mau, tramado, mesmo- é o Barroso não estar em preventiva, quando o outro alegado inocente até esteve por vingança partidária do corrupto do Passos Coelho que também devia ser amigo do Pereira Coutinho.

Se não era ele, era a mulher a dias que era comum e a Goldman Sachs está a par disso.

Ricciardi disse...

Não serás tu essa mulher misteriosa?
.
Rb

zazie disse...

Pela penca, diria que é a tua.

Isto é uma grande charada pencuda.

zazie disse...

Ah, e esquecia-me de acrescentar que o crime de lucro indevido do Pereira Coutinho que prejudicou a Caixa Geral dos Depósitos em favor de um banco pencudo, por causa da cimeira das Lajes do Barroso, também é um crime público. Sempre que o MP determina que nem é preciso queixa, é público.

Se for crime ao bom nome das esganiçadas do BE também tem de ser público porque elas são funcionárias públicas e, como tal, não se podem queixar directamente.

É todo o género humano de saias que está em causa.

No caso da vítima de perseguições do corrupto que não pagou a Segurança Social, só podia ser crime privado de despeito do segundo.

E o MP nunca devia sequer ter aceite a denúncia porque a única coisa que devia ser investigada eram as PPS todas, que são senhoras conhecidas nas portagens e entre o o equipamento escolar.

zazie disse...

Acho que troquei os despeitos mas tanto faz. Um crime de fuga à reforma é um crime contra toda a humanidade, seja qual for o género.

Ter casa em Paris sem trabalhar,e empréstimo da CGD sem espinhas, é natural oferta entre amigos que não são apenas amigos interesseiros, como o sacana do ricalhaço do Pereira Coutinho, capitalista corrupto e explorador do povo.

Ricciardi disse...

Não sei, no outro dia fui a Londres e pedi emprestado o apartamento dum amigo. Até mandei fazer umas obras na canalização da casa de banho que não estava a funcionar bem. Paguei do meu bolso e recusei-me a ser ressarcido pelo proprietário. Ainda que o moço me tenha feito uma transferência em Portugal porque já tinha ideia de fazer a obra.
.
Um gajo porreiro pá. Sempre que quiseres rb.
.
Rb

Ricciardi disse...

Agora ando apreensivo porque ouviram claramente a minha pessoa a dizer ao canalizador que as torneiras deviam ser electrónicas e com regulação de temperatura.
.
Rb

Ricciardi disse...

Nao percebesse. Como sempre. Eu acho maravilhosamente bem que o Coutinho disponibilize a sua mansão no brasil para o amigo do peito. O facto de ser pm é um pormenor sem importância. A menos que provem que Coutinho obteve benefícios do amigo do peito governante.
.
E devem faze-lo se houver indícios. Até prender preventjvamebte. O que não deviam poder era usar tanto tempo nessas especulações. Sei lá, assim uns 15 dias. Um mês, vá. Mais do que isso já configura crime de importunacao. Não existe, mas devia existir.
.
Rb

muja disse...

Se existisse ias tu logo de cana ahaha!

zazie disse...

":O)))))))))

Vivendi disse...

E sobre o affaire que PSL teve com Margarida Sousa Uva ( a mulher do
Durão)?

Por aí se vê a espinha do Durão.

zazie disse...

Isto parece a crónica da Susaninha da Mafalda.

zazie disse...

Que affaire? quando é que foi esse affaire? Também vem na Revista Cais?

muja disse...

A Susaninha ahaha!

Já valeu por me lembrar que já não leio uma Mafalda há uma data de tempo!

josé disse...

Nunca li a Mafalda. Perdi alguma coisa?

Vivendi disse...

Depois de acompanhar a morte do pai em Londres, Durão, quase a completar 21 anos, fez-lhe a vontade e largou vida revolucionária. Regressou a Lisboa com o cabelo curto, aprumado, pronto para uma nova etapa. Aproxima-se da ala moderada e torna-se no melhor amigo de Santana Lopes, activista do MID, que também combatia o PCP na faculdade. Os dois serão inseparáveis até 1990, ano em que, por razões do foro íntimo, se zangam por dez anos. As verdadeiras razões da ruptura entre os dois nunca foram reveladas ou assumidas. Sabe-se apenas que são mais de natureza pessoal do que política. A 20 de Janeiro de 2001, Santana Lopes e Durão Barroso fazem as pazes em público em Ourique. Um aperto de mão que será vital para a pacificação interna do PSD.

Ler mais em: http://www.cmjornal.xl.pt/domingo/detalhe/o-ex-primeiro-ministro-durao-barroso.html

Vivendi disse...

Este link já foi abafado.

Santana Lopes vai ser o braço-direito do Durão Barroso no Goldman ...
inimigo.publico.pt/.../santana-lopes-vai-ser-o-braco-direito-do-durao-barroso-no-gold...
há 2 dias - Santana Lopes fica responsável pela festa de Natal, pela festa do ... Mulher de Durão Barroso compara-o a um peixe-gato americano.

http://inimigo.publico.pt/2016/07/09/santana-lopes-vai-ser-o-braco-direito-do-durao-barroso-no-goldman-sachs-responsavel-pelo-pelouro-das-festas-da-empresa/

zazie disse...

Acho que não, José.

Talvez o Manelinho e o Filipinho procrastinador.

zazie disse...

ò Vivendi, não sejas Susaninha burra que isso é trica de tal modo foleira que nem parece teu.

Vivendi disse...

Não é trica.
Foram anos sem se falarem.
Quando melhor amigos se desentendem com corte de relações qual é o motivo?

zazie disse...

Como diria a Susaninha da Mafalda, só pode ter sido encornanço. Acho que foi a prima da porteira que contou à costureira dela e sabe ao certo porque o filho mais novo chegou a assistir ao galanteio e contou a uma colega da primária que, por sua vez, é filha da cunhada da porteira.

zazie disse...

Olha- agora a sério- também conheci um moço que uma vez num acampamento se recusou a comer ao lado de um amigo porque reparou que ele usava umas cuecas com a bandeira americana.

Parece anedota, mas é verdade.
E é coisa que tem 4 décadas.

Agora imagina o "déjà vu" que eu sinto quando v.s falam.

muja disse...

É uma parolice que já leva 4 décadas!

Eu lembro-me de gostar do Manelito também.

Apache disse...

Acredito que possa ter sido assim, mas...quais são as fontes dessa informação? [José]
Escrevi de memória (mas espero não estar a inventar nada). Saíram várias notícias (deste teor) em jornais portugueses, nos meses seguintes à sua tomada de posse na Comissão Europeia, os textos eram da autoria de jornalistas que acompanham as reuniões do Bilderberg. O assunto voltou a ser badalado, na nossa imprensa, cerca de um ano mais tarde quando (um dos famosos teóricos da conspiração) Daniel Estulin esteve em Portugal.


“Esta seria outra: a estupidez dos líderes como atributo de nomeação”
A este nível não tenho conhecimentos pessoais que sustentem a ideia, mas internamente não tenho dúvidas. Desde os (pequenos) Directores escolares (com dezenas de exemplos) a Ex-Ministros e Ex-Secretários de Estado, passando por Presidentes de Câmara tenho dificuldades em encontrar algum que tenha conhecido (felizmente não conheci muitos) e não corresponda a este perfil.

Apache disse...

“V. alguma vez ouviu o Barroso falar?” [Zazie]
Não tenho o desprazer de conhecer a figurinha. E você sabe o que significa “alegadamente”?


“QI de susto há-de ter v.” [Zazie]
Sendo você a classificar, não lhe deve ser difícil admitir que eu possa considerar isso um elogio.

muja disse...

Tenho algumas dúvidas que seja norma a estupidez como atributo de nomeação a não ser em casos nos quais quem nomeia queira ter mão directa nos assuntos e queira somente um cabeça de turco.

Nos mais dos casos, porém, não será isso. O objectivo será ter alguém de confiança que trate da maioria dos assuntos - não podendo, por isso, ser estúpido - mas esteja pronto para seguir a instrução que convenha quando convier.

O ter rabos de palha, particularmente nas mãos de quem nomeia, sim, já me parece com mais cabimento: certas inclinações, certas preferências, negócios pouco ortodoxos, mãos que se lavam umas às outras... Tudo pode servir de alavanca eficaz para dar seguimento, ou travar, coisas que interessem ou não, respectivamente.

Não é de espantar depois que cada cavadela dê sua minhoca.

Tanto melhor até quanto mais competente for a pessoa. Se bem que se calhar é difícil encontrar pessoas competentes que se sujeitem à chantagem e por isso a percentagem de estúpidos tende a ser sempre grande.

JPRibeiro disse...

Interessante esta longa discussão iniciada com uma frase de Ricciardi sobre (cito) "a recente aceitação de Barroso do cargo de Chairman do banco americano Goldman Sachs". Uma mentira, e maldosa acrescento eu.

Seria criticável se Barroso fosse para Chairman da GS, depois de sair da EU? Seria. Mas Barroso será tanto Chairman da Goldman Sachs como o Chairman do Conselho de Administração da Autoeuropa é Chairman da Volkswagen. Os primeiros não manda puto. Nem sequer são executivos. Mandam bitaites.

A inveja é um mal nacional - já o dizia Camões.

josé disse...

"Os primeiros não manda puto. Nem sequer são executivos. Mandam bitaites."

Se assim for, fará sentido a ideia de que Barroso é medíocre e por isso foi escolhido.

Quanto a mim, não sei.

zazie disse...

Também não sei. De um modo geral, esses cargos são relações públicas.

zazie disse...

A lógica que acho que importa não é a de saber se ele é ou não é medíocre. Tanto faz.

A lógica é saber-se a que título ou por que necessidade o Goldman Sachs se lembrou dele.
Se não for a questão do antigo cargo por causa do Brexit, não serve para nada e nem precisavam de o ir buscar também para nada.

zazie disse...

Quando foi nomeado o anterior- o Zoellick, que é banqueiro, eles disseram isto .

Não tem a menor comparação e sem ser por causa do Brexit não se entende.

JPRibeiro disse...

Com mandar bitaites não quero dizer que seja um mediocre. Quero apenas dizer que usa a sua influência e conhecimentos para ajudar a empresa. É um consultor - de luxo - não é um executivo. De um lugar ao outro vai uma diferença que se mede em milhões de dólares de salário.

zazie disse...

Pois será. Mas por que é que no mesmo lugar esteve um banqueiro e agora vai um burocrata da UE?

zazie disse...

O lugar não é o mesmo que teve o Robert Zoellick que foi depois presidente do Banco Mundial e com uma carreira sem a menor comparação?

Convenhamos que se não há outro interesse por causa do Brexit é uma grande descida do Goldman Sachs.

josé disse...

A Goldman Sachs como banco quer ganhar dinheiro. Emprestar a juros altos e negociar pelo menor preço.

É a lógica do capitalismo puro.

O que é que Durão Barroso tem a oferecer à Goldman Sachs para tal?

Contactos? Não acho. Saber? Duvido.

Então o que será?

josé disse...

Qual é exactamente o core-business da Goldman Sachs? Emprestar a países?

josé disse...

Será participar em modo vantajoso no nosso próximo resgate que estes desgraçados desta esquerda estúpida nos preparam, sem grande margem para dúvida?

josé disse...

É capaz de ser isso. Portugal afinal é o objectivo da Sachs...

josé disse...

E os italianos também...

zazie disse...

ehehehhe

Eles já andam em negociações com ele há 1 ano...

Acho estranho porque nem ele tem agora poder para ajudar reivindicações da banca com a UE, nem vejo outro motivio óbvio, uma vez que nem cv tem para isso.

O Goldman Sachs não brinca em serviço e isto teve grande antecipação.

zazie disse...

Com a Grécia jogaram porque sabiam que aquilo é para jogar.

Com Portugal é mais que óbvio que politicamente a bancarrota é o que está no horizonte.

E o contrato dele é curto. Pelo que li vai ser conselheiro mas apenas por uma ano...

Estranho. Sempre achei que era o Brexit porque a banca londrina vai levar machadada. E essa é a principal preocupação.

josé disse...

Se calhar é o problema bem mais bicudo da banca italiana que pode contagiar outros.

zazie disse...

Se calhar...

A banca está preocupada com o Brexit. É a maior preocupação e, de todos eles, os maiores são a Goldman Sachs e o Morgan Stanley.

Continuo sem encontrar motivos que ajudem alguma coisa, tendo o Barroso como conselheiro.

E conselheiro é para eles ganharem dinheiro, como é mais que óbvio- é nas crises que se ganha.

ganham sempre de alguma maneira. Não querem conselheiros para ajudar países
ehehehehe

E eu acho que ele não tem agora, no presente, préstimo nem para uma coisa nem para outra.

Mas como a coisa já anda em negociações há 1 ano e é para descartar, pode mesmo ser jogada para bancarrota destes países europeus.

zazie disse...

A City não estava à espera do Brexit mas o Goldman Sachs estava preparado. Disso não há dúvidas e eles tranquilizaram internamente quem lá trabalha.

Se o Goldman não se aguenta com a saída, então não se aguenta mais nenhum. E é claro que têm sempre plano B noutro lado para compensações.

zazie disse...

O Horta Osório também andou por lá e não é americano. Havia por lá lobby para a península.

muja disse...

Não é o mesmo lugar Zazie.

Ele vai para presidente não-executivo da mesa de accionistas - a "board" - da Goldman Sachs International, que é uma subsidiária da Goldman Sachs UK.

Por se tratar da GSI é mesmo capaz de ser aquilo que o José está a dizer ou parecido.

2011: GSI joint lead managers for its expected €3 billion 5-year issue for Portugal due to be launched shortly
http://www.efsf.europa.eu/mediacentre/news/2011/2011-009-efsf-mandates-bnp-goldman-sachs-international-and-rbs-as-joint-lead-managers-for-its-second-issue-for-portugal.htm

Pelos vistos a GSI emprestou oitocentos e tal milhões ao BES:

http://www.reuters.com/article/portugal-novobanco-goldman-idUSL5N0VR4SP20150217

Quem lá andou foi o António Borges. O Osório foi no Santander e Lloyds.




muja disse...

Esse Zoellick coordenava os conselheiros internacionais para o grupo todo, i. é o Goldman Sachs Group, do qual é subsidiária a GS UK, que detém a GS Holdings, que por sua vez é dona da GSI para onde foi o Zé Manel...

zazie disse...

Presidente não executivo é isso- é lugar de conselheiro dos que mandam. Não pertence à empresa.

O Horta Osório fez parte do Goldman Sachs. V.s sabem as coisas por ler. Eu sei de modo mais directo.

zazie disse...

GSI é o Goldman Sachs internacional- como diz o nome. Aquilo é uma multinacional. Ele vai para conselheiro da multinacional com ligação a Londres. Daí se falar do Brexit.

zazie disse...

Vai ser estratega dos que mandam em Londres.

Pronto. Assim fica mais resumida a coisa e continuo sem perceber o interesse.

zazie disse...

O lugar até implica determinar valor de salário dos que mandam mesmo. Por vezes nem gostam destes conselheiros externos.

Se houver crise é para cortar, despedir e deslocalizar.

zazie disse...

E dar dicas para onde.

Ora eles já andavam a treinar deslocalizações para o Leste.

Ricciardi disse...

Outro perigoso socialista:
.
https://www.publico.pt/politica/noticia/a-ultima-traicao-de-durao-barroso-1737942
.
Ps. Roubou-me o texto, mas eu não me importo.
.
Rb

hajapachorra disse...

Os dotes oratórios do zé morcão em 1974: https://www.youtube.com/watch?v=KKw-UjHCEWI
É tão dotado que não melhorou nem um cagagésimo, continua a falar assim, por anacolutos :-).
Conheço bem o rapaz e garanto-vos que não o queria para moço de recados do armazém. É um incapaz. O que é que fez bem na vida privada e na vida política? Que eu saiba nada, rigorosamente nada.

zazie disse...

Mas ninguém disse que os dotes oratórios interessavam a alguém.

O que eu disse é que toda a gente achava que os tinha e era influenciada por isso.

V.s não percebem nada.

Não percebem aquilo que eu topei na altura (e também era garota) que é o efeito da semântica e a tomada de lugares de poder. Foi isso que andei a "morder".

E nessa altura havia um micro-laboratório onde se podia observar o que é geral e depois em escala maior e tido por diferente.

Não é. Há arquétipos; assim como existem pessoas arquétipos. E isso pode ser visível na adolescência sem que mude mais tarde. É estrutural.

Daí o que o muja disse- de eu me ter entusiasmado com ele, ser absolutamente parvo.

Nunca na vida algum político me entusiasmou o que quer que fosse. E em relação a rapazes, sempre tive namorados de primeira. Ele era vesgo.

zazie disse...

E sim. Continua a falar pelos mesmos chavões maoístas porque a "ideologia" dele nunca foi mais longe que esse teatro de aforismos.

Agora que isso pegue no público é outra coisa- outro fenómeno que sempre mordi e que nada tem a ver com saber falar como falava um Salazar.

zazie disse...

E até já pensei outra coisa- os da Goldman Sachs não têm plano algum de especial nem nenhuma cena directa com Portugal, mas também se deixaram levar.

É uma contratação estúpida que não vai servir para nada.

zazie disse...

O efeito do teatro do Poder.

josé disse...

"O efeito do teatro do Poder."

É bem capaz de ser isso: o de conferir visibilidade de marketing a um banco que precisa dela. E se for isso, basta.

Não é a inteligência do Barroso que vai alterar as opções capitalistas do banco ou sequer as decisões estratégicas.

É um cartaz, o Barroso.

Quem tinha visão seria o António Borges.

Mas continuo sem saber, realmente.

zazie disse...

Pois é. Diz muito bem- é um cartaz e eles foram nessa.

A mim é que me deviam contratar

AHAHAHAHAHAHHA

josé disse...

É uma espécie de Ronaldo a publicitar o banco Goldman em vez no Linic...

zazie disse...

AHAHAHAHAHAHAHAHAHA

Ricciardi disse...

Pensar que contratam Barroso para nada é infantil. Barroso vai ser disputadíssimo por vários países da ue para que negociei com os mesmos as condições para colocar a sede de operacoes da Goldman na ue.
.
O elemento principal não é se o Barroso conhece o negócio bancário, mas sim terem percebido que os governantes dos países da UE que estão a disputar a sede do goldman conhecem o Barroso e não há gelo a quebrar para apresentar propostas. A goldman não tem tempo a perder.
.
Rb

Ricciardi disse...

Em suma, ao contrário do que diz o muja, nao é devido aos contactos do telemóvel de Barroso, mas sim ao facto de Barroso estar na lista telefónica dos telemóveis dos givernetes europeus.
.
Rb

Ricciardi disse...

É muito provável que escolham para sede a Alemanha ou a Espanha ou Franca. Portugal também se fala mas creio que não tem condições logísticas prontas para receber a sede. Mas estão atrás do negócio vários países. Para Portugal era fantástico. Poderia ser o início duma irlandizacao do país. O Costa tem de andar da perna e baixar as calcinhas nos impostos ou até pagar para acolher tão importante banco. Dizem-me que já de posicionou para isso. E até me disseram que pediu à moça do ps q criticou o Barroso a ver se nao repetia a graçola.
.
Qualquer dia até se abraçam.
.
Rb

muja disse...

Olha este agora. Mas eu disse alguma coisa dessas ó bacoco?

Eu concordei com o José quando ele disse que podia ter que ver com resgates. E agora ainda estou mais convencido.

O que tu dizes é que é as baboseiras do costume.

Mas a que propósito vai a GS ou qualquer outra empresa mudar a sede de operações? O Goldman Sachs International é um banco britânico da Goldman Sachs, e tem ramos na Coreia e na Alemanha. E trata com títulos da dívida soberana.

Goldman Sachs International Bank (the bank) acts as a primary dealer for European government bonds and is
involved in market making in European government bonds, lending and deposit taking activities, and securities
lending. The bank’s principal office is in the United Kingdom, but the bank also operates branches in Korea (the
Seoul branch), which is involved in client execution activities, and Germany (the Frankfurt branch), which is
involved in lending activities, and has representative offices in China (the Beijing rep office) and Turkey (the
Istanbul rep office).

The bank’s ultimate parent undertaking and controlling entity is The Goldman Sachs Group, Inc. (Group Inc.).
Group Inc. is a bank holding company and a financial holding company regulated by the Board of Governors of the
Federal Reserve System (Federal Reserve Board).


É claro que não foi para nada que o contrataram. Como eu disse, não são caridades. Alguma coisa ele tem que eles precisam.

Mas também não é essa treta de mudar sedes:

Future Outlook
The directors consider that the year-end financial position of the bank was satisfactory. Other than the closure of
the Seoul branch as disclosed in the post balance sheet events above, no significant change in the bank’s principal
business activities is currently expected.


Nem é por causa do Brexit. Em todo o relatório estratégico, é isto que eles têm a dizer sobre o assunto:

A determination by the U.K. to exit or otherwise significantly change its relationship with the EU could affect the
manner in which the bank conducts its businesses.


Falam mais do Zika do que do Brexit...

Aqui:

GOLDMAN SACHS INTERNATIONAL BANK
ANNUAL REPORT
DECEMBER 31, 2015

http://www.goldmansachs.com/investor-relations/financials/current/subsidiary-financial-info/gsib/gsib-12-31-15-financial-statements.pdf





Ricciardi disse...

Mujinha, a GSI é uma organização de direito inglês. Como tal vai perder acesso ao mercado de capitais europeu. Desse modo vai transferir a sede para a ue.
.
Rb

muja disse...

Vai, porque o diz o banqueiro da cubata da Muxima.

zazie disse...

O gajo é um pencudo tosco. Não sabe nada mas tem a mania que é esperto, lá porque compra casas em tempo de crise e as vende em tempo de geringonça.

Isso até eu sei fazer sem ter penca.

O GS tem clientes em dolars. Tem petrodolars. Não lhes interessa porra mudarem tudo para uma zona certinha e controladinha da UE.

O que hão-de todos tentar é fazer agora da City uma zona franca, tipo Hong Kong

zazie disse...

Claro que há sempre deslocalizações mas isso já estava a haver por causa dos ordenados.

Deslocalizam para onde fica mais barato.
Mas a questão que importa são os investidores e a ligação a Wall Street.

Só um pascácio como este- que primeiro dizia que o Barroso ia passar segredos de guerra para os americanos, pelo facto do banco ser americano- agora vira e diz que vai negociar segredos com os europeus para o banco deixar de ser americano.

Anedota

Ricciardi disse...

Vais saber brevemente. As negociações já estão à decorrer. A GSI é uma unidade com sede em Londres para trabalhar o mercado europeu. Com o Brexit deixa de ter acesso ao espaço europeu. Deixa de ser uma contraparte equivalente a qualquer banco europeu. Por essa razão a precisa de negociar a transferência da sede. São negociações ao mais alto nível que passa por aceitação dos bancos centrais dos países candidatos, negociação de impostos com os governos e logística.
.
Rb

Ricciardi disse...

Portugal pode vir a ser eligivel. Embora Frankfurt e Madrid ou Paris parece terem melhores condições. Politicamente a GSI tem boas condições em Portugal e Espanha e Alemanha. Portugal é Espanha são mais baratos, mas não tem boas condições para acomodar aquele gigante. Muita coisa tem de mudar para conseguirmos a sede. Até ao nível da segurança energética e infirmatucs dos prédios susceptíveis de acomodar.
.
Rb

zazie disse...

E os segredos para os americanos, como é?

Já não os vende? Agora vende segredos aos europeus?

Tosco. Tosco convencido.
És uma anedota e nem te enxergas

Deixa de ter, deixa de ter, deixariam todos e é claro que não vai ser assim.
Algum banco quer franceses para alguma coisa?

os gajos nem inglês sabem falar!

Não há franceses na finança. Ponto. Os que aparecem são mandados embora.

Qualquer indiano tem mais préstimo que um franciú. Os franciús nem têm grandes crises da finança porque desconfiam disso- são campónios.

zazie disse...

Dizia um para a pimpolha quando foi estagiar e ela era lá chefe- "não sei como hei-de fazer o "ide".

O "ide"?
Sim o "ide"

Era o head do template

":O)))))))))

zazie disse...

E era tudo tentativa e erro. Não sabem corno. Não devem aprender nada de nada na escola.

Diz ela que qualquer puto tuga é capaz de programar coisas básicas que estes francius que aparecem nos centros informáticos da alta finança nem sabem.

Ricciardi disse...

Vende. Barroso venderá tudo aquilo que sabe. Por essa razão é que um presidente europeu devia ser proibido de certas e determinadas funções posteriores.
.
Não obstante, foi uma excelente aquisição dos Goldman. Aliás eles são bons a comprar pessoal político.
.
Rb

zazie disse...

Ela comparou mesmo a ignorância a nível do que dantes se fazia com o spectrum.

Estão abaixo disso. Menos que coisa básica de jogo.

zazie disse...

Palermoide.

Eu entendo-me com o José porque o José é inteligente e sabe que para se entender uma questão não se pode vir logo com o moralismo para tudo.

O moralismo é como as teorias de conspiração - uma sopa pronta a servir que é sempre igual.

Com isso não se entende nada mas é claro que gostam de falar assim para se ouvirem.

Graças ao José encontrei um lugar onde se fala do que sempre me interessou- estas coisas de efeitos de simulacro e semântica. E o poder que elas têm.

Ele morde melhor isso que eu. Porque tem ouvido.

zazie disse...

Inteligência nada tem a ver com basófias culturais.

O hajapachorra é erudito. E como erudito académico e culto sofre do mesmo atrofiamento mental.

Parte sempre do principio que os outros são estúpidos e contenta-se em se ouvir a si mesmo.

Não pensa. Nunca.

muja disse...

Eu também não sei fazer os ides dos templates. Aliás, não sei de coisa mais frustrante do que estes modernos processadores de texto.

E sei programar em meia-dúzia de linguagens diferentes...

Ricciardi disse...

Zazie,

De acordo com as inteligências do José e do hajapachorra. A inteligência é um dom que nasce connosco e tu não podes fazer nada para contrariar isso. Mas deixa lá, ser inteligente não significa ter o dom da infalibilidade. Tu até tens razão em algumas coisas. Não muitas. Mas tens. O problema é que és mais falível do que inteligente.
.
Eu apenas te forneci uma informação. Uma informação de facto, real. Tu fazes dela o que te apetecer.
.
Como dizia o outro em açoriano: mais vâlia que tivesses calôda.
.
Rb

zazie disse...

muja-

Para o caso nem sei para que servia. Não se fazem templates em programação financeira.

Sei que ele não sabia dizer head em inglês.
Fora isso, não sabia nada e para qualquer problema era tentativa e erro, até dar certo.

Mas é geral.

O outro pascácio é papagaio e copia e depois ainda cospe no prato.

Primeiro escreveu esta imbecilidade:

«O banco Goldman é, digamos, um símbolo financeiro americano. Um bloco economico que concorre com a UE. Se os presidentes da Comissão Europeia podem ser recrutados pelo 'adversario', e não têm sentido de estado para nao aceitar determinados cargos, levando consigo informação sigilosa ao mais alto nivel das nações, então o esfrangalhamento da UE é inevitável.
.
Alguns em França querem mesmo que seja feita uma lei que proíba presidentes da Comissão Europeia de poderem aceitar certos cargos que podem por em causa os interesses estratégicos da ue. A vários níveis.
.
Pois, a transferência de Barroso não é propriamente semelhante a uma transferência de jogador de futebol. Barroso vai levar o informação privilegiada consigo e fornece-la à concorrência.
»

Depois de eu dizer o óbvio, que o grande problema de todos é o Brexit- e como agora já vem escrito em toda a parte, copiou o que eu disse e vai vender segredos europeus aos europeus para tramar os americanos

":O))))))))))))
.

zazie disse...

Não faço ideia o que a City vai conseguir negociar.

Mas, basta pensar para se entender que primeiro vão tentar tudo para conseguirem ficar tipo zona franca.

No lugar deles, faria o mesmo. Se há essa hipótese, é a primeira a tentar-se.

Só se foge depois de esgotadas todas as oportunidades de uma mudança que não estava prevista.

Ninguém leva a casa as costas para locais de controle quando o negócio vive de liberdades sem grande controle e em ligações internacionais com o grande centro em NY.

Ricciardi disse...

Notícia de 2013:

“Si el Reino Unido abandona la Unión Europea (UE), tendríamos que considerar mover nuestro centro en Londres a otra localización en Europa”, afirma Sherwood en un encuentro con EXPANSIÓN y otros medios europeos. En su opinión, en ese escenario sería imposible desarrollar desde la City las operaciones por toda Europa que ahora ejecuta Goldman. “Es poco realista pensar que, si Reino Unido sale de la UE, no se levantarán nuevas barreras para el comercio o para dar servicios financieros entre el país y el resto de Europa”.
El vicepresidente de Goldman Sachs afirma con rotundidad que ese escenario no es simplemente una opción remota, ante la promesa del Partido Conservador de convocar un referéndum en 2017 para votar sobre la permanencia de Reino Unido en el club europeo. “Nuestro deseo es seguir en Londres. Pero según las últimas encuestas, las posibilidades de que el país deje la UE no son pequeñas, podría ser un riesgo significativo para el negocio”.
El plan B de Goldman sería trasladar en su totalidad lo que Sherwood llama el “hub” de Londres a otra ciudad dentro de la UE, ya que no quiere fraccionar el negocio entre varios países. “Los dos lugares más posibles a los que ir serían Francfurt y París, pero hay otros países que están haciendo mucho para mejorar la regulación laboral y fiscal, y ser más atractivos como Espana".
.
Como vês a coisa estava prevista caso a Inglaterra saísse da ue.
.
Como diria o Scolari: " e o burro sou eu?
.
Vá esganiça aí argumentos para isto.
.
Rb

Ricciardi disse...

Essa dos franceses não darem para banqueiros é de ir às lágrimas.
.
Rb

zazie disse...

2013. E só agora deste por isso.

Ainda não resolveste o detalhe das informações de guerra para os americanos, que os franceses já tinham condenado e que, por milagre, de um dia para o outro, depois de leres o que eu escrevi e de toda a gente falar do Brexit, desapareceram


Nem para papagaio tens préstimo!

zazie disse...

Vem a City inteira para o Parque das Nações


":O))))))))))))))))

zazie disse...

E o Barroso é muito importante, porque conhece por lá quem aluga casas a bancos

":OP

zazie disse...

E acabou-se a perda de tempo porque tu devias mesmo estar sob alçada de "crime de importunamento"

":O))))))))))))

zazie disse...

Esse Sherwood é outro da tua má raça com um historial de merda que faz favor...

Realmente, o problema não é a América- são os onzeneiros e esses de penca são sempre o mega-problema.

Ricciardi disse...

É melhor mesmo meteres a viola no saco e bater em retirada. Eu até gosto de me rir daquilo q escreves, mas não aguento este ritmo. Depois dos banqueiros franceses vem o durão agente imobilario. Opá já chega. Ainda me dá uma coisinha má de tanto rir.
.
Rb

Ricciardi disse...

"Esse Sherwood é outro da tua má raça.."
.
Fica registado o teu racismo.
.
Rb

Ricciardi disse...

"Esse Sherwood é outro da tua má raça.."
.
Fica registado o teu racismo.
.
Rb

Ricciardi disse...

Zazie,

Eis a posição dos bancos franceses, na lista do top 20 mundial.
.
Quando se fala sem conhecimento:

- Bank of America (EUA);

- Banco da China (China);

- Bank of New York Mellon (EUA);

- Banque Populaire Caisse d'Epargne (França);

- Barclays (Reino Unido);

- BNP Paribas (França);

- Citigroup (EUA);

- Commerzbank (Alemanha);

- Credit Suisse (França);

- Deutsche Bank (Alemanha);

- Dexia (Franco-belga);

- Goldman Sachs (EUA);

- Group Crédit Agricole (França);

- HSBC (Reino Unido);

- Banco ING (Alemanha);

- JP Morgan Chase (EUA);

- Lloyds Banking Group (Reino Unido);

- Mitsubishi UFJ FG (Japão);

- Mizuho FG (Japão);

- Morgan Stanley (EUA);

- Nordea (Suécia);

- Royal Bank of Scotland (Escócia);

- Santander (Espanha);

- Société Générale (França);

- State Street (EUA);

- Sumitomo Mitsui FG (Japão);

- UBS (Suíça);

- Unicredit Group (Itália);

- Wells Fargo (EUA).
.
Rb

Ricciardi disse...

Para um país que não tem banqueiros de jeito nem jeito para a banca, ter 6 bancos no top 20, não está nada mal.
.
Rb

zazie disse...

E quem é que lá trabalha? Trabalham franceses nos franceses; não vão passar a trabalhar franceses em todos os outros anglo-americanos

AHAGHAHHAHAHA


Em Inglaterra nem os ingleses estão em maioria dentro dos principais bancos

":OP

Toino!


Of course, it is quite possible that Europeans will over-regulate their domestic financial businesses, thereby pushing activity outside the EU. Indeed, the future of London might ultimately lie more in being a relatively less regulated offshore centre than in seeking to stay inside the EU single market, particularly once the UK has left the EU and so has little if any influence upon EU regulation.

(...)
The City has also prospered from a more benign view of regulation and oversight than what is favoured across the English Channel. We may well see the City ultimately gain in a post-Brexit world if the regulatory climate in Europe shackles investors and banks.
While Frankfurt will make a concerted effort to grab London’s clearing business of euro derivatives, some in the industry make the point that the euro’s status as a reserve currency means trades in that currency can be processed anywhere.
Finally, the City has long benefited from looking to the future and not the past. A new reserve currency beckons in the form of China’s renminbi along with bonds and derivatives. London will play a vital role in the global trading day between Shanghai and New York.


Ricciardi disse...

Sim, a city poderá vir a ser um local onde se podem parquear as fortunas europeias, num pais confiável e perto.
.
Aí estamos de acordo.
.
Rb

zazie disse...

Entretanto, com mais outra crítica, agora do governo francês, entra mesmo pelos olhos dentro que o Barroso é a pessoa indicada para as tais negociações para virem todos os pencudos londrinos para a UE

":O))))))

Já devem é estar arrependidos do disparate.

Vivendi disse...

A bomba arrebentou.

Afinal existe mesmo teoria de conspiração!!

(ah coincidências do caraças òh Zazie, e não se encontram no futuro mas sim no passado)

Quem sobreviveu melhor ao naufrágio do BES?

http://o-tradicionalista.blogspot.pt/2016/07/o-plutocrata-ii.html