Páginas

sábado, 23 de julho de 2016

José Sócrates: a pessoa que destruiu mais valor, em Portugal?

Hoje no Sol, o escrito de José António Saraiva retoma o tema de José Sócrates e o seu "maior crime" que foi a destruição do valor da PT:


O CM de hoje também pega  no tema:

Portanto, o assunto é o que se passou na PT e no negócio da venda da Vivo para a compra da OI. O caso foi mencionado por aqui, há cinco anos, em Abril de 2011,  com o título "A fina flor do entulho", referindo-se a certos banqueiros que agora são mencionados diariamente nos media...

Ricardo Salgado, se isto se provar tem que pagar criminalmente por esta tragédia e devia estar preso preventivamente.


Imagem do Sol de 15.4.2011

Estes são os banqueiro portugueses. Estão à rasca porque se endividaram demais, empanturrando-se em alavancagens. Agora precisam de 37 mil milhões ( pelo menos) nos próximos três anos.
Estes cinco banqueiros enterraram-se em dívidas, à semelhança dos portugueses dirigidos por um Partido Socialista que governou praticamente nesta última dúzia de anos.

Há um deles que descende de banqueiros que lidaram com Salazar e Caetano: Ricardo Salgado. Os pais e avôs souberam lidar com a ditadura mas não impunham regras à ditadura como este descendente impõe à democracia, incentivando despesa pública para a financiar. Parte dos nossos problemas a ele se devem. À sua cupidez natural e falta de ética de responsabilidade social e nacional. Provas?

O comunista António Vilarigues apresenta-as hoje no Público:

" Contas feitas pelo economista Eugénio Rosa ( uma espécie de Medina Carreira alternativo e sem projecção mediática, mas com maior rigor matemático- nota minha) indicam que segundo os dados do Banco de Portugal, no período 2000-2010, a dívida total líquida do país aumentou 269 por cento. A dívida líquida externa do Estado cresceu 122,6, por cento, menos de metade do crescimento da dívida do país. Mas a dívida líquida da banca e das empresas ao estrangeiro aumentou 629,2 por cento(!!!). Isto é, cinco vezes mais que o aumento percentual da dívida externa do Estado."

E continua:

" Uma das características da actual crise é a transformação da dívida privada, contraída pelo sistema financeiro com as suas trampolinices e "lixos tóxicos", em dívida pública a ser paga por todos nós. No caso de Portugal, os dados são esclarecedores. Desde 2008 ( em euros) a banca portuguesa recebeu quatro mil milhões dados pelo Governo; 20 mil milhões em avales; cerca de 7,7, mil milhões ( ou quase cinco por cento do PIB de Portugal) enterrados no BPN, dos quais dois mil milhões já aparecem nas contas públicas; cerca de 450 milhões no BPP; cerca de quatro mil milhões ( 2008 a 2010) só em juros roubados dos nossos impostos no esquema de "eu ( banco português) vou ao BCE pedir a um por cento e empresto-te a 4, 5 a 6 a 7, a 8 a 9...por cento"; para pagamento do IRC a rondar em média os 10 por cento ( quando a taxa é de 25 por cento); no OE para 2011 avales no valor de 20,181 milhões e ajudas para aumentos de capital de 9,146 milhões; lucros líquidos em 2010 iguais aos de 2009- cinco milhões de euros por dia- pagando metade dos impostos."

E pergunta o articulista comunista: " E dizem que já não aguentavam mais sacrifícios?" E acrescenta ainda: " o comissário europeu para os assuntos económicos revelou que "é quase certo" que parte dos 80 mil milhões da chamada ajuda para Portugal será canalizado para a banca portuguesa."

Dito isto talvez valha a pena acrescentar que aquela fina flor do lixo em que transformaram os seus bancos, assim considerados pelas agências de rating, merecem um castigo nacional. Não deveriam ficar impunes nesta desgraça porque são autores, co-autores e cúmplices do desgoverno da última dúzia de anos.

O dito Ricardo Salgado ainda nem há muito tempo, numa daquelas entrevistas de quem sente o rei na barriguinha cheia dizia que o primeiro-ministro Inenarrável que ainda temos, era um político aceitável e
E disse também que eram precisos os tais mega investimentos. E não foi assim há tanto tempo...
Tal como não foi assim há tanto tempo- Outubro de 2009- que em entrevista à TSF disse isto:
Ricardo Salgado considerou Teixeira dos Santos «dos melhores ministros das Finanças que Portugal jamais teve».«Na minha opinião pessoal, é muito bom para o nosso país» que continue à frente do Ministério das Finanças, no novo Governo apresentado por José Sócrates, defendeu.
Entulho, disse? É pouco. Talvez responsável directo pelo "lixo tóxico".


ADITAMENTO:

Entretanto o principal visado, José Sócrates e sus muchachos estão de nariz empinado a fustigar quem investiga fazendo dos investigadores uns salafrários e uns criminosos... e autores de coisas infamantes que dezenas de juízes de tribunais superiores já consideraram sustentáveis e credíveis. Para aqueles, no entanto, é tudo de outro mundo e nada com eles.

 Económico ( um jornal que apareceu por causa da Ongoing...em que Sócrates também teve o dedo):

Questionando o aparecimento de novas suspeitas sobre si no âmbito da "Operação Marquês" em que é arguido e a indefinição dos prazos para a acusação, o ex-primeiro-ministro José Sócrates deixou acusações ao Ministério Público: "O que se percebe é que a táctica do Ministério Público é sempre igual - cada vez que tem um prazo para concluir a acusação apresenta novas suspeitas", afirmou em Chaves.
"E até quando é que o Estado tem o direito de apontar um dedo a um cidadão e considerá-lo suspeito? Isto não tem prazos? O Ministério Público acha que faz parte da sua autonomia não ter prazos? Não, não é assim. O que eles estão a fazer deste processo é um processo que devia ser justo e exemplar num processo infame", criticou.
"Até onde é que os responsáveis da investigação querem levar esta farsa e este embuste? Eu acho que isto já vai passando a mais, porque realmente levantar suspeitas sobre suspeitas, passar de Argélia, Angola, das PPP para todos os actos do Governo qualquer dia me julgarão, enfim, contribuindo também com um pouco de espírito, como responsável por tudo desde as guerras peninsulares", considerou.

37 comentários:

JPRibeiro disse...

Preso preventivamente porquê? Não se prende preventivamente alguém que ainda hoje tem jornalistas e politicos avençados. O caso Sócrates foi uma curtíssima excepção, e mesmo assim com a contestação que se conhece. Não. A preventiva é para os pilha-galinhas.

Floribundus disse...

não vislumbro porque razão se persegue gente tão honesta

provavelmente por serem ricos e terem amigos riquíssimos

a banca está florescente ... com o dinheiro dos contribuintes

lusitânea disse...

Coitadinho do Sócrates que nos deu a Lei da Nacionalidade de 2006 que tanto nos encheu de racismo e tinha uma barraquinha branca para as inaugurações dos troços de auto-estrada.Pena não o terem deixado fazer o aeroporto internacional no deserto pelo que agora há bichas nos aviões a quererem aterrar e descolar da PORTELA e do eternamente preciso TGV que ligasse a CAPARICA a Madrid...
Eu também acho que a justiça "é uma vergonha" não por causa dos BLOGS mas siim pelos "arquivamentos"
E sim acho que deveria haver por aí um tribunal plenário.Parece-me que a rapaziada não se sentiria tanto à vontade...

Ricciardi disse...

Salgado foi um excelente banqueiro que, ao contrário doutros países em igual ou pior situação bancaria (Irlanda e espanha), não teve correspondência governamental para debelar as dificuldades que TODOS os bancos passaram com a crise de sub prime.
.
O facto de ter consigo um aval do pr angolano equivalente a 4,5 mil milhões que colocavam o bes fora de qualquer perigi. Acontece q o nosso bp e governo de Portugal fizeram tudo o q puderam para recusar o aval angolano. Chegaram mesmo a colocar a classificação do aval do pr angolano como tóxico e passaram-no para o banco mau. Tanta estupidez junta nunca assisti.
.
E foi desta forma que, não viabilizando um bom banco, se conseguiu destruir valor. Ppc foi movido por causas particulares para dar cabo do maior grupo português.
.
Não obstante ser um excelente banqueiro, salgado cometeu erros no pós crise 2008. O principal erro foi tentar sobreviver e com isso cometeu ilegalidades no dever informação com fidelidsde para o mercado com a intenção de ganhar tempo que ppc lhe cortou.
.

Rb

josé disse...

Pois...o gajo do BPN é que foi o criminoso...

josé disse...

O BPN foi o único caso de polícia que tivemos, com atestado passado logo no início pelos que agora consideram estes casos como de...política. Inócuos em termos criminais porque envolvem os líderes de quem gostam e só por isso são inocentes.

Dudu disse...

Fiquei hoje a saber que foi o governador do BP e o PPC quem recusou o aval pessoal do presidente de Angola!?
Obrigado Ricciardi.

pedro frederico disse...

Ricciardi,...,...ou é uma das mulheres do Sócas travestido aqui na net ou é alguem a quem caiam os (normais) pingos das luvas(?)...já o reduzi a estas duas hipoteses...a outra, que seria problemas mentais, descartei...(e continuo a apostar na segunda...talvez porque sinta uma certa "raiva" em si... as "luvas" foram apreendidas e ficou com frio nas maos, de repente...
por outro lado, o seu querido, já terá problemas mentais...nao acredito que mesmo que viva 120 anos,. o inginheiro deixe de ser mentiroso, corrupto, vigarista, ladrao...talvez uma lobotomia...total...e mesmo assim nao acredito...teriamos de ir mesmo ao ADN...

jkt disse...

Ele abusou um bocado.
Foi esse o mal.
Foi guloso. Se tivesse mais cuidado como os outros não se passava nada disto.
Foi tão à cara podre que teve mesmo que ser investigado ( a custo, imagino ).

jkt disse...

Também por isso - devia ter causado alguma inveja...
Muito €. Outros tanto tempo por lá com bem menos. Quebrou as regras da gatunagem.

josé disse...

Muito a custo. O Pinto Monteiro custou-lhe tanto que até arquivou liminarmente um inquérito que nem chegou a fazer e devia fazer, incorrendo na prática de um crime de prevaricação que ninguém quis também investigar.

São estas coisas que desacreditam a justiça e o CSMP em particular.

Se fosse um qualquer procurador seria demitido da carreira...e que disso não haja dúvida alguma.

josé disse...

Logo, foi o próprio CSMP a ser cúmplice desse crime.

jkt disse...

Sim, na altura...
Lembro-me.
Bem... dá que pensar.
Não sei ao certo o que fez ou deixou de fazer, mas lá está...
Tanta coisa. Tanta riqueza. Curso ao domingo ou o que foi. Fica dificil estar numa de presumir que é bom rapaz...
Não que seja má pessoa - mas pronto, abusou.
Deve ter criado muito inimigo\invejoso... e assim se cai.

jkt disse...

Da vergonha não se livra, se é que a tem...
Mas parece que não tem mesmo...
Eu ficava com vergonha de sair de casa, mas sou eu, sei lá.

jkt disse...

Mesmo as máfias e criminosos mais organizados têm regras. Quem dá assim muito nas vistas costuma ser excluído da organização\liquidado.
Até essas organizações se regem por um certo código de ética e tal. Tipo não matar pessoal que não tem nada a ver, não andar a mostrar património, etc.
Tinha assim um desejo de poder e riqueza...
Sei lá...
Que se faça justiça...

josé disse...

O PS é todo assim. É uma corja de ladroagem organizada e com instrumentos legais para cobrir a retirada. E por isso não tem vergonha alguma. Tem apenas a noção que é preciso ter cuidado com a imagem por causa das eleições.

jkt disse...

Eu julgo que são quase todos. É preciso um bocado de noção também e de decoro.
O Sócrates pelos vistos foi longe de mais até para os padrões do próprio partido. Isto sou eu a especular... sei lá.
Claro que se aproveita - seja do PS ou outro qualquer, mas o que ele fez ( do que é público ) foi longe demais.
É que põe logo tudo em causa, mesmo a sobrevivência dos outros.

jkt disse...

Claro que todos se aproveitam (...).

jkt disse...

Ele na máfia não durava muito.
Era a própria organização a trava-lo.
Não tenho nada contra o JS. Até tenho quase pena...

Ricciardi disse...

A obsessão por Sócrates retira discernimento. A comentadores e ao MP.
.
Os crimes imputados a Sócrates têm foro competente noutros países. Como tenho vindo a repetir várias vezes.
.
Já se percebeu que o MP percebeu isso, mas tenta encontrar alguma ligação ao dinheiro num negócio a descobrir no qual possa justificar foro nacional.
.
Além da prova necessaria de q o dinheiro de Carlos é de Sócrates, que só pode ser intuído, é preciso enquadrar isso com negócio concreto onde haja provas de corrupção passiva de acto ilícito. Ora, se a massa dita de Sócrates deveio de negócios no exterior e onde o crime é corrupção activa a governantes estrangeiros, não vejo como fechar esta acusação.
.
A única acusação que pode ser sustentada é eventualmente no âmbito de fuga ao fisco e branqueamento. Porém, ao abrigo da lei especificamente criada para 'lavar' legalmente dinheiros creio que a justiça não pode agir criminalmente porque o estado permitiu legalizar dinheiros e aceitou não perseguir quem se apresentasse ao programa.
.
A única forma de apanhar este pessoal é fazer lei que inverta o ónus da prova. No caso de Sócrates, que não tem património registado discrepante com os rendimentos, a acção teria de ser feita a quem o mp julga que tem ajudado Sócrates a e esconder patrimonio.
.
Rb

jkt disse...

Entrou na legalidade estrita ehehe.
Existe outra coisa, que é o senso comum.

zazie disse...

Oh totó eu não sou legalista nem vejo as coisas pela letra da lei. A letra da lei é morta. Não interessa para nada. O que me interessa é analisar cada caso sob ponto de vista moral. Se há intenção (...) ou se não há.

carlos disse...

Quando foi da venda da Vivo por mais 370 milhões de euros do que na proposta anterior proibida pela golden share disse a toda a gente que o PM acabara de ficar rico para vida inteira e só não via quem estava ceguinho. No fim do ano ainda veio a cereja em cima do bolo ao isentar os lucros de mais valias. Negócio com a única pessoa em Portugal que podia colocar o dinheiro em qualquer parte do mundo e que nunca abriria a boca.

Floribundus disse...

Net

Quanto à etimologia, a palavra obsessão e obcecado têm origens distintas. Obcecado tem origem no latim obcaecare, que indicava um estado de cegueira. Isto porque o indivíduo obcecado não consegue avaliar os seus comportamentos e a própria realidade. Por outro lado, obsessão vem do latim obsedere, que indicava o ato de cercar ou rodear alguma coisa ou alguém.

joserui disse...

Hehe… a Zazie está a aprender com o José a manter um arquivo impecável… -- JRF

joserui disse...

Eu conheço outro que também tem a teoria do Salgado excelente banqueiro, Sócrates excelente PM e esta cartilha toda… que o país precisa de mais gente como eles e a culpa disto estar assim é minha e de outros como eu.
Agora, o Salgado não tem partido a não ser o dinheiro… se lhe serviu o PS serviu; se lhe serviu o PSD serviu. O que constava há muitos anos (e há mais de 10 eu ouvi incrédulo) é que o verdadeiro governo de Portugal era o BES. Pelos vistos quem falou sabia do que estava a falar.
Dito isto, o José parece achar sempre que Dias Loureiro, Oliveira e Costa e restante quadrilha do PSD são de alguma forma melhores que os malfeitores do PS. Não estou a ver em quê. -- JRF

zazie disse...

":OP

josé disse...

"Dito isto, o José parece achar sempre que Dias Loureiro, Oliveira e Costa e restante quadrilha do PSD são de alguma forma melhores que os malfeitores do PS. Não estou a ver em quê. -- JRF"

O que escrevi por aqui no tempo certo prova o contrário, mas não vou tentar rebater mais.

Essencialmente o que acontece é que quem falava no BPN deixou repentinamente de falar, quando os casos que agora aparecem são muitíssimo mais graves e isso já o escrevi antes.

A razão assim, é esta: porque é que têm sempre dois pesos e duas medidas consoante os visados são dos nossos ou dos deles?

É essa a questão.

foca disse...

José
Não tenho dados suficientes para defender o Salgado, mas para mim é sempre diferente alguém que tenta defender o banco centenário da família no meio de uma crise mundial, do que um PM que mete dinheiro ao bolso.
Negócios com Angola e Brasil metem sempre dinheiro por fora, só não vê quem não quer. É pouco ético? sim.
Em 2008 todos foram empurrados para meter dinheiro na economia (alemães e franceses à cabeça), é evidente.
Os bancos portugueses foram para África para apoiar as empresas que queriam entrar lá e não tinha como se financiar, mais uma vez fortemente empurrados.
Podiam ter recusado? talvez, mas caminhar contra o governo não é fácil numa economia europeia!
A queda do grupo e do banco deu-se por créditos não pagos e implosão angolana, e não por roubo como dizem ser o caso BPN

Agora há uma questão que não é de somenos, é que no 25A roubaram à família do homem uma fortuna colossal e nunca a devolveram.
Se fosse eu a ter as oportunidades que ele teve, sacava o mais possível e tinha-me posto ao largo, e não ficado cá até aos 70 anos a tentar manter o status de centenas de apaniguados (tipo M. Mendes, R. de Sousa, D. Barroso, Guterres, sindicalistas do PCP, etc) que agora assobiam ao cochicho.

josé disse...

"um PM que mete dinheiro ao bolso" comete um crime de corrupção passiva. Quem lhe dá o dinheiro, ou seja o Salgado, comete-o do lado activo...

muja disse...

Ahah!

O engraçado é que ler o machambas quase fica convencido de que o Sócrates é judeu!

joserui disse...

Judeu não será, mas que é um perseguido de um coitadinho na boca de muito boa gente não há a mínima dúvida. Aliás, acho que nem os judeus foram tão perseguidos por cá. -- JRF

Maria disse...

Olhe, Muja, não sei o que o levou a dizer "... convencido de que o Sócrates é judeu!", mas pode dizer-se que não andará longe da verdade. Que ele possui todas as características fisionómicas e temperamentais dessa raça (ou religião, como se queira) isso é inegável.
Ele é Pinto e é Sousa de apelidos, não é verdade? Aí tem. O nariz dele é tipo 'pinóquio' (para usar o epíteto que alguém na blogosfera lhe aplicou e com razão pelas mentiras que pregava... e continua a pregar), mas para pior porque é mais feio, é enorme e torto. Ele gosta de dinheiro que se farta e fez tudo para se encher de muitos milhões por portas-travessas sem ter feito nada de jeito para os ganhar, excepto meter-se em falcatruas e manigâncias levando Empresas do Estado lucrativas e bem geridas à quase falência, bem como pelo menos dois Bancos, um deles com mais de cem anos de vida, prestigiado e de sucesso até ter chegado a democracia e foi a partir daí que começou o seu declínio com a ajuda preciosa da maçonaria tendo papel preponderante o seu chefe máximo, Soares (que primeiro expulsou a família Espírito Santo do País e depois, quando chegou a alturas de achar que ela lhe seria de grande utilidade, cìnicamente autorizou-a a regressar...) fazendo-se passar falsamente por amiguinho de Ricardo Salgado, afinal um 'amigo de Peniche', mas com o único objectivo de sacar ao BES uns largos milhões em proveito próprio e, como se sabe, de outrem e tudo feito sob os bons auspícios do solícito e interesseirão Sócrates, sendo este, como primeiro ministro(!...), o homem de mão do poder subterrâneo e o intermediário d'eleição junto do banqueiro para poder operar-se a fraude subsequente. O golpe fatal neste Banco foi dado pelo mesmo glutão por dinheiro e primeiro ministro d'então (a mando de altas instâncias claramente - estas gananciosamente à espera de se locupletar com muitos milhões a custo zero, se roubados a um Banco tanto melhor, como aliás é a regra em todas as democracias existentes no Planeta, com o alto patrocínio da maçonaria como é por demais sabido - ele é demasiadamente parvo e polìticamente incompetente para ter feito negociatas desta natureza, mesmo se executadas mal e porcamente, de moto proprio) com as desastrosas mas oportunìsticas compras e vendas das Vivo's, OI's, PT's que provocaram danos altamente lesivos para o Estado, podendo ser considerados criminosos porque irreparáveis para a economia portuguesa.

Todas as estas medidas políticas fraudulentas já se haviam verificado alguns anos antes noutras áreas e noutro Banco, com igual propósito de prejudicar gravemente a economia do País (o que de facto aconteceu) e simultâneamente meter uns largos milhões ao bolso dele e de mais alguns da pandilha e todas elas tomadas pelo mesmo honestíssimo, inteligentíssimo e mui prendado primeiro ministro da altura.

muja disse...

Maria,

o que me levou a dizer a chalaça é que o 44 e a entidade sionista são as duas meninas dos olhos dele.

De resto, pela boca morre o peixe. Nem uma larachinha botou mais.

Ahahahah



foca disse...

José
Se calhar expliquei-me mal
Quando um banco dá dinheiro a um intermediário para interceder por um negócio não é logo crime, pois não?
Se esse rapaz agarra no dinheiro e vai corromper políticos de quem é a culpa?

Agora quando um politico recebe para favorecer um negócio não vejo grande hipótese de ser algo menos que um crime.

josé disse...

Quando um banco como o BES quer um negócio cuja decisão depende exclusivamente do poder político e tal negócio se concretiza de acordo com o desejo do banco e ainda por cima há suspeitas de troca de dinheiro pelo favor prestado, tal é um crime de corrupção puro e simples.

Se o BES queria mesmo que a PT rendesse dividendos chorudos para cobrir buracos de negócio e conseguiu tal através de favores do poder político e agora se sabe que houve troca de luvas, tal é claro como água.

josé disse...

Quem impediu efectivamente a opa da Sonae? Essa resposta vale milhões e a prisão de alguns.