Páginas

sábado, 22 de outubro de 2016

Miguel Abrantes, que coisa rasca, pá!



Em 17 de Fevereiro de 2010 escrevi isto que não me apetece alterar Por uma razão: acredito que o Miguel Abrantes era verdadeiramente um anónimo conhecido e era quem era no tal Câmara Corporativa, blog que estourou quando já não servia para se opor a quem estava e fazer a propaganda sevandija e rasteira, típica dos desejos de um avariado.  Haveria outros no tal blog, incluindo peixotos e afins, mas Abrantes era Abrantes.

Abrantes até gostava de música de John Fahey...e pareceu-me sempre correcto e de ética ajustada, sem as albardas de um Jumento, esse verdadeiramente intragável na ética e na correcção nos blogs e que ainda escouceia por aí.
Ou seja, não acredito que Miguel Abrantes seja o tal Peixoto que recebia "por fora" para fazer jeitos ao patrão, numa atitude que desacredita seja quem for que tenha um pingo de vergonha. Não é coisa para quem gosta de John Fahey.

Por isso mesmo dedico ao Abrantes estas duas páginas da revista Tintin de Dezembro de 1972, tiradas da historieta de Lucky Luke, Mamã Dalton.  E que se cubra de vergonha se é que ainda lhe sobra alguma...
Receberem dinheiro vivo, escondido ainda por cima, para fazerem fretes a um governo...puff, que coisa rasca.



ADITAMENTO:

Correio da Manhã de hoje, Domingo:



Segundo a dama de Formentera, Miguel Abrantes existe. Jantou com o admirador de John Fahey e sabia que não era assessor do Governo. Também acho que não. Miguel Abrantes era um técnico superior da antiga Inspecção Geral da Administração Pública, até 2006, data em que se transformou em Inspecção Geral de Finanças. Era então um daqueles técnicos com valor que por lá havia. O seu nome vinha na lista oficial que estava publicada na Internet e foi lá que o vi. Não acredito que alguém tenha copiado esse nome para se esconder em nick anónimo.
O que sucedeu e agora estas reviravoltas rocambolescas permitem especular foi apenas o costume: no blog Câmara Corportativa, além do tal Miguel Abrantes passaram a escrever outros "abrantes" em antonomásia.
Este então fedelho que agora se nota como assessor, -actual, note-se!-  do presidente da Câmara, Medina de seu nome, e que receberia estipêndio em nome do pai,  para este escrevinhar no tal blog coisas de sabujo,  é que se torna rasca.

Distinga-se o que deve ser distinto. Se o Abrantes sabia, tanto pior. Por outro lado, isto mostra ainda com maior evidência o estilo do antigo acompanhante da dama de Formentera. Coisa rasca também.

Ironicamente, nenhum deles, seja a dama de Formentera seja o Abrantes real, eventualmente já reformado e a ouvir música folk americana,  podem vir aqui esclarecer o imbróglio... o que não deixa de ser delicioso e deixa um ar de vingança etérea  a propósito das ignomínias que se escreveram no blog que pelos vistos funcionava como aquela pequena casinha no Texas do cinema...you know what i mean e este articulista do CM de hoje também notou...





"Sweet revenge" ( John Prine), pá! Mas no hard feelings, really.


SEGUNDO ADITAMENTO:

Entretanto, o visado que anda noutro planeta mental já desmentiu através dos seus magníficos advogados cuja credibilidade está acima de qualquer suspeita: não tem nada a ver com o tal blogger. Só o conheceu em 2012...ahahahaah!
E está tudo em segredo de justiça, apesar de o juiz Rangel ter dito que acabou...

Esta gente toma todos os demais por parvos, está-se mesmo a ver.

49 comentários:

zazie disse...

AHAHAHAHHA

Esta agora é que foi o máximo!

alcatrão e penas e devem ter andado mais ao mesmo


":O))))))))

zazie disse...

eheheh lembrava-me perfeitamente desta passagem.

zazie disse...

Ainda me estou a rir ao lembrar o outro Abrantes que também chagava por aqui. Agora é que o Zé do Boné fica mesmo aparvalhado

":O)))))))))))))

Floribundus disse...

devia ser pago pela empresa do 44 e do lula
mencionada pelo CMTV

a 'abantesma' tem a mesma postura

até a convidaram para um almoço

AAA disse...

Lembro-me de ler na cx de comentários desse blogue gente bastante furiosa (aparentemente juizes) com comentários aí proferidos e com ameaças de, mais cedo ou mais tarde, levar o Abrantes à justiça quando o conseguissem cacar. O Peixoto deve estar ligeiramente preocupado, digo eu...

AAA disse...

E também me lembro de ouvir o Pacheco Pereira - já há uns anos, na altura em que tinha pachorra para isso - dizer que, pela informação que o blog veiculava, as suas fontes deveriam ser da presidência do conselho de ministros. Ou seja, o blogue do Abrantes/Peixoto era colectivo.

zazie disse...

O Valupateta do Aspirina já se demarcou e esse conhece-o e sempre militou também à borla por panca da grande.

Claro que era colectivo. Mas também suponho que o que o José diz coincide com o que o Valupateta acha e este, pelo que suponho ter farejado, tem "berço" de escala acima ao da Moreira. Resumindo "é um senhor".

zazie disse...

Ter "farejado" exclusivamente pelo que ele próprio disse, como é óbvio e o palpite que tenho não é partilhável.

O Abrantes nunca lia. Não dava. Mas eles e outros (não abrantinos, apenas militantemente idiotas) têm foto conjunta com o 44 numa dita "reunião com a blogosfera".

zazie disse...

A cretinice é maior e bem mais sabuja. Porque essa malta toda com nome e tenda montada, garantia que o Abrantes era apenas o Abrantes e conheciam-no muito bem pessoalmente. Da mija-nos-finados Palmira, ao querido, passando pelo Pitta e pelo pateta e a de formentera, não houve quem não jurasse a pés juntos que não havia nem colectivo nem qualquer frete ou ligação ao governo.

Agora é que deviam vir a público e repetir tudo isso.
Porque não se trata de trabalho pago- trata-se de dinheiro do contribuinte usado à socapa por baixo da mesa para propaganda e sem nada legalmente declarado.

zazie disse...

E "ele" era bem rápido na denúncia aos "encapuçados".
Uma vez o tolinho do Pacheco foi para lá comentar com nick a tentar defender-se a si próprio, passando por outro e o tipo escarrapachou logo o IP; o nick e mais a morada da marmeleira.

AAA disse...

Lembro-me disso, :). No tempo em que Pacheco ainda se podia ouvir.

zazie disse...

Já vi o acrescento:

Sweet revenge" pois.

Não foi só ela que jurou a pés juntos que conhecia e o nome era mesmo esse. Foram os abortícios que passaram a boys e girls mais simplex.

A mija-nos-finados da Palmira até contou que foi ela que o ensinou a blogar.
Por outro lado, se o pai não sabia que o filho usava o blogue, então acho que também precisa de fazer teste de ADN familiar.

Não é por nada porque ele próprio costumava dizer que o "Afonso" ia ficar a entreter o pessoal, enquanto ia de férias com a família.

Agora a questão é simples e básica. O legítimo Abrantes, o da Bayer, que venha a público e diga e se apresente.

Porque começa é a ser caricato ter de andar uma semi-primeira-dama a limpar a honra da cooperativa.

zazie disse...

E a boca do Coutinho acerta a muitos mais. Porque essa treta de um nome que parece viável deixar de ser um maldito nick de porco anónimo que se esconde é a tal gigantesca imbecilidade do club que aparece na tv.

zazie disse...

Mas ainda me estou a rir. O José sempre disse que Miguel Abrantes não era nick e até chegou a se oferecer em defesa da liberdade de ele debitar disparates quando andaram outros candidatos a berlinde mais visível a apedrejar os "anónimos".

E os symplex jantavam todos juntos, eram todos muito amigos do mesmo mas nem sabiam quem era ou que fazia e continuam na mesmíssima ignorância sem contarem o que o José agora mesmo contou.

Na volta andaram mais enganados na fuçanga de ganharem o abafador entre os "avatares a berlinde" (chalaça com coyright que não é totalmente meu).

josé disse...

O Pacheco perdeu o meu respeito nessa altura. É um imbecil. Sim, repito: é um imbecil.

josé disse...

Um indivíduo com um sentido de humor definhado só pode ser assim.

josé disse...

Eu respeito o Abrantes se ele for quem eu penso que é. E mesmo com o que escreveu, que acompanhei in illo tempore e algumas vezes rebati.

O que não respeito de todo é a rasquice que estas damas de Formentera representam.

E se afinal o Abrantes for o Peixoto, terei que concluir que sei avaliar mal as pessoas pelo que escrevem e mostram.

zazie disse...

ahahahaha pois é um grande imbecil mas ainda me mato a rir ao recordar isso.

O José tem muito boa fé e eu de Abrantes apenas me recordo da última ida em que tive a triste ideia de apanhar o comboio. Fica longe para burro da estação.

A de Formentera anda nervozinha. Muito nervozinha mesmo.

zazie disse...

eheheh Este Araújo consegue ser mais estúpido que os avatares todos juntos.

Então o tipo vem reconhecer a identidade do Miguel Abrantes que os avatares negam ser o Peixoto?

":O))))))

A de Formentera anda em acrobacias semânticas em torno da palavra "assessor". Não era oficialemnte "assessor", portanto, é calúnia dizer-se que o mesmo "assessorava por baixo da mesa".

E estupidamente, a de Formentera também liga a mesma identidade tirando, apenas o nome mas esquece-se de recordar o que está recordado nos almocinhos simples- o bom do Hugo Mendes, outro moço simples que era legalmente e à luz do dia um verdadeiro assessor, apesar de colega dos restantes abrantes e do genuíno que nunca soube de nada mas almoçava, também.

zazie disse...

O 44 em 2009 só conhecia duas caras:

http://videos.sapo.pt/socrates2009/playview/7

E nunca almoçou com os symplex

zazie disse...

O Jumento era só fotógrafo do blind date

http://simplex.blogs.sapo.pt/user/jumento

josé disse...

A minha dedução acerca do Abrantes ser mesmo Abrantes deriva do facto de existir então na Inspecção da Administração Pública um Miguel Abrantes real e verdadeiro.

E mencionei tal circunstância em conversas de comentários lá no blog da Corporativa. E dei a entender que sabia quem era o mesmo Abrantes.

O eco que tive confirmou as minhas alusões quando o PRACE acabou com a Inspecção Geral da Administração Pública.

Por outro lado, as conversas versavam sobre assuntos fiscais e técnicos de que só um especialista saberia falar e ele era.

Verdade que agora também se afirma que o Abrantes era Peixoto e era da área também. O filho assessora agora o Medina que sei quem é de de onde vem, porque sei com quem casou- com a filha do Jaime Silva.

Mas acima de tudo acho demasiado improvável que um indivíduo desses recebesse por baixo da mesa um salário igual ao de um magistrado, para fazer de sabujo acéfalo, o que não era o caso do Abrantes.

O que pode ter sucedido é que os conhecimentos que o Abrantes tinha no seio da Inspecção o levassem a contactar esse Peixoto que serviu depois de fornecedor de documentos para alimentar o blog.

Esta é a versão que me parece lógica e consentânea com a realidade.

Muito estarei enganado se assim não for.


josé disse...

O Jumento é um alarve polido a sabujice.

zazie disse...

Se calhar. Nesse caso esse Peixoto usou o nick do que também conhecia.

A de Formentera sabe e foram todos colegas no abortício. O filho recebe taxo por via do trabalhinho do pai. Isto é endogâmico.

Mas eram mais e a piada, quanto a mim, está em que não se distinguém de alguns simplórios do Simplex porque faziam pezinho em tudo.

Pelo que quem recebeu ou não recebeu do mesmo fundo é coisa que, a ser descoberta, vai surpreender ainda mais.

O Abrantes nunca disse no Cãmara Corporativa que também fazia parte do grupo de militância pelo aborto, ou disse?

Nem disse que fazia parte do Simplex.

E tudo isto era colectivo e eu não vejo é que uns não fossem os mesmos.

E os que sabiam destanciaram-se, como foi o caso do Daniel Oliveria que a de Formentera refere no post de 2010

zazie disse...

Fazia parte do Simplex, pois. Com "nick ou nome de Miguel Abrantes" a par do Jumento e restantes simplóri@s muito dedicados.

2009 e o 44 nunca soube sequer da sua existência nos almocinhos comemorativos que fizeram.

josé disse...


Pois...são estes que sabem:



(Ana Paula Fitas, Ana Vidigal, André Couto, Bruno Reis, Carlos Manuel Castro, Carlos Santos, Diogo Moreira, Eduardo Graça, Eduardo Pitta, Gonçalo Pires, Guilherme W. Oliveira Martins, Hugo Costa, Hugo Mendes, Hugo Sousa, Irene Pimentel, José Reis Santos, João Coisas, João Constâncio, João Galamba, João Paulo Pedrosa, João Pinto e Castro, Leonel Moura, Luís Novaes Tito, Mariana Vieira da Silva, Miguel Abrantes, Miguel Vale de Almeida, O Jumento, Palmira F. Silva, Paulo Ferreira, Pedro Adão e Silva, Pedro Aires Oliveira, Porfírio Silva, Rogério da Costa Pereira, Rui Herbon, Rui Pedro Nascimento, Simplex, Sofia Loureiro dos Santos, Tiago Barbosa Ribeiro, Tiago Julião Neves, Tomás Vasques e Vera Santana). is

josé disse...

Ora o tal Miguel Abrantes, aqui não poderia ser nick de coisa alguma, parece-me.

Logo...

josé disse...

O PSD não tem um núcleo deste género e percebe-se porque razão rabiaram tanto durante o governo do Passos.

Estavam na seca há muito tempo. Aposto que têm todos emprego bom, actualmente.

josé disse...

Evidentemente que estão todos contra o MºPº no caso Sócrates...

Nem tenho dúvidas sobre isso, o que é assustador do ponto a que chegamos.

Por isso é que o salafrário se porta como porta, porque sabe isto muito bem.

A arrogância dos advogados vem toda daí, também. Julgam-se os donos disto tudo, agora.

josé disse...

Mas estão fodidos. Estão, estão.

josé disse...

Nenhum destes filhos de uma grande mãe se pronunciou a favor de Carlos Alexandre. Antes pelo contrário.

zazie disse...

Estão fodidos pois e todos esses sabem e fazem parte do mesmo.

Por isso é que a Helena Matos que também andou pelo abortício sempre chamou abrantes a tudo sem distinguir uns de outros.

Esse Miguel Abrantes que vem na lista do Simplex, ao lado do Jumento e da jumenta historiadora Pimentel, é o mesmo que a de Formentera sempre garantiu que usava esse nome como nick.

Quem uma vez mandou cá para fora a denúncia dos documentos governamentais e mails apagados pelo Galamba foi outro pascácio idiota que era xuxa e por lá andou e depois deu em católico de "direita" e prof universitário e sei lá mais o quê.

Também ainda se disfarçou com cabeleira de garina e até cheguei a fazer-lhe esta charge

zazie disse...

Se quer o meu palpite, então "é assim".

Câmara Corporativa & Jumento- é tudo Finanças- olhe para as fotografias e está lá tudo menos o que fotografa.

Não há um "colectivo" escondido que não tenha andado às claras também. A não ser algum meio analfa que ficava para os recados e andava de boné, meio aparvalhado.

zazie disse...

Ah, e vieram para a net via Daniel Oliveira que já por cá andava nos tempos do Blog de Esquerda versus Coluna Infame.

Quem deu a dica foi a barata tonta de Fermentera que é lixada com "traidores".

zazie disse...

Ora se o tal Victor Sancho que está sempre em todos os almocinhos e é muito dado à fotografia, fora as Finanças, também aparece com nome de Jumento na lista do Simplex, a que título um colega mais Peixoto não pode aparecer como o Abrantes?

josé disse...

Tudo funcionários públicos de baixa extracção, mas com cargos de chefia.

São verdadeiros bolsheviques.

josé disse...

A dama de Formentera disse que Abrantes era nick?

josé disse...

O mais engraçado é que quem anda nisto dos blogs há mais de dez anos topa estas coisas com relativa facilidade.

Portugal é pequeno.

josé disse...

Era bom explorar isto porque tem muito que se lhe diga sociologicamente e até politicamente.

zazie disse...

Sim. Disse em 2010. Está aí o recorte e o link.

Ela por aí não terá mentido. E também sabe agora fazer a rábula da vitimização quando lhe chamam "assessor" porque sabe que assessor era o Hugo Mendes e não o Abrantes/Peixoto.

E foi o Daniel Oliveira que o apresentou e a mija-nos-finados da Palmira também já tinha garantido há anos que até tinha sido ela a ensiná-lo a blogar.

Não estou a ver o tal grande senhor já mais entrado a entrar assim com auxílio destes pascácios menores.

Mas, se existe e fazia parte das Finanças onde estes trabalhavam, então a historieta ainda vai na metade.

zazie disse...

Pois tem. O Abrantes foi coisa que me passou ao lado, porque nem ia lá mas os outros abrantes sempre os mordi e dá para ir compondo o ramalhete que não é assim tão grande porque tanto na blogo como fora dela, é mesmo tudo uma aldeia.

zazie disse...

Essa lista Simplex é um retrato. Conheço até uma parte deles mais de fora. E vai sempre ter tudo aos mesmos pergaminhos e à mesma treta apparatchik. De profs a artistas, passando pelos "intelectuais, está por lá o retratinho dos servidores bem servidos.

Hugo disse...

The Untouchables (1987)
Capone:[to Ness] "You got nothing. You're nothing but a lot of talk and a badge! You hear me? Cause you got nothing! You got nothing in court, you don't got the bookkeeper, you got NOTHING! NOTHING! And if you were a man, you would've done it now! You don't got a thing, you punk!"
Faço ideia se encontrarem a lista de pagamentos... Deve ir de cima a baixo... Mafiosos de merda.

josé disse...

Pois começo a desconfiar que existirá uma lista que está exposta na conta corrente do Santos Silva, coitado.

Deve andar que nem mocho. Qualquer dia fala.

josé disse...

Isto é muito pior do que eu pensava.

zazie disse...

Pode crer. E agora começo a perceber outras coisas que já tinham vindo a lume, incluindo o Jumento.

AAA disse...

Por aquilo que me recordo, o Abrantes era muito mais ácido em relação a tudo o q envolvia juízes a a Magistratura. E era o assunto preferido dele. Por outro lado, a minha teoria é que aquilo começou por ser um blog pessoal para, mais tarde e com o sucesso do mesmo, passar a coletivo. Tornou-se evidente para mim pq a informação que era suposto terem passou a ser mais abrangente. Mas foi apenas o meu felling na altura.

josé disse...

Os das Finanças como o Abrantes tinham um complexo de inferioridade em relação aos magistrados que os tornavam agressivos.

O Sócrates, esse percebe-se bem porquê e não é por causa desse complexo.

zazie disse...

Este tipo era um palerma mas andou por lá e se isto aconteceu mesmo- então até estão todos no mesmo retrato.

E acho que o detalhe com que o José deu, em relação ao Abrantes real, pode ser a chave. Certo é que o Abrantes andava desde 2005- passou pelo abortício mas o que agora se descobriu é que o pagamento só passou a ser feito a partir de 2005. Mas ele já conhecia o 44 desde os tempos do Guterres.