Páginas

quarta-feira, 29 de março de 2017

Expectativa elevada: nunca mais é Sábado...

Correio da Manhã de hoje:

A Sábado vai ter como director Eduardo Dâmaso, até agora colunista da revista.  A expectativa é grande acerca da nova orientação editorial.
Terá Eduardo Dâmaso capacidade para orientar a revista na linha editorial a que  nos habituou ao longo dos anos, naquilo que escreve? Não duvido.  Porém, uma revista em forma de newsmagazine carece de bastante imaginação para prender a atenção dos leitores todas as semanas e esse bem escasso e precioso não abunda pelas nossas redacções. E os temas habituais  de Dâmaso não chegam nem são os mais importantes para uma revista deste género. 
Os exemplos lá de fora pouco ajudam e os de cá muito menos.
Qual gostaria eu de ver e ler na Sábado?
Vou começar pelo que é para tentar chegar ao que poderia ou desejaria que fosse, com base no último número.
A capa e respectivo grafismo é banal. Nada a distingue de outras congéneres, mesmo pela Europa fora, mormente na Itália ( Panorama e L´Espresso ou Europeo). Mas é melhor, muito melhor que a Visão.
Sendo o bom inimigo do óptimo devo dizer que quanto à capa, paginação e respectivo grafismo nada bate, quanto a mim, a New York e até a Bloomberg, americanas. Fantástica, a primeira e de ver com olhos de ler.
A L´Obs francesa também é um bom modelo e foi sempre assim ao longo das últimas décadas. A imitação desta revista francesa seria um "atout". Vão ver, no último número, como fizeram o obituário de Chuck Berry que me parece exemplar e de uma beleza gráfica inultrapassável, nesse estilo.
Na Sábado há vários designers gráficos ou especialistas da matéria. Estudem o assunto, embora a paginação da revista seja muito boa e não vale a pena mexer muito nisso.
O importante mesmo é o conteúdo noticioso e de reportagem. Neste aspecto só espero uma coisa: que me surpreendam. Já não seria mau, embora entenda que o leitor médio ou típico da revista talvez seja pouco exigente. Não obstante sempre achei que o jornalista deve escrever para o leitor mais exigente e nivelar por cima o estilo e o conteúdo. No jornal Correio da Manhã tal não sucede, mas apenas em modo aparente porque muitas notícias contêm o essencial da exigência mínima e rigorosa.  O estilo é que ajuda pouco...porque o Jornal de Notícias é bem melhor nisso.

Assim, que reportagens ou artigos gostaria de ler na revista? Lembrei-me agora de outra revista que me parece exemplar nisso: a francesa, recente ( em Janeiro ia no número 47 e é quinzenal), Society.  É uma revista muito bem feita, graficamente nada de extraordinário mas interessante e com artigos que não se encontram em mais lado nenhum.
Mas tal depende da qualidade dos jornalistas que lá têm...
Ai se a Sábado pudesse imitar uma coisa destas! Seria o ideal. Mas julgo que é pedir demais...até porque a revista nem se vende por cá e duvido que a conheçam na redacção da Sábado...


Em resumo: não mexam na paginação e estilo gráfico. Melhorem as capas se puderem, apenas.
Quanto ao conteúdo espero surpresas e que sejam artigos para guardar.  Com a qualidade e estilo que tal merece e reportagens bem realizadas com factos e opiniões individualizadas em quem as transmite. Dispenso opiniões dos próprios jornalistas, embora aprecie a isenção daqueles que sabem escolher quem entrevistam e o modo como entrevistam.  

3 comentários:

Floribundus disse...

não aprecio o estado, sobretudo o de esquerda e extrema-direita

ofereceram-me há 2h
Geohistoire sobre
L'extrême droite en France

tem muito interesse

josé disse...

Já tenho e já li...muito interessante porque vem lá artigos sobre algumas figuras francesas míticas, como Maurras ou Poujade.

Floribundus disse...

Pierre Poujade foi a meu ver quem liquidou a 3ª rep e levou Charles De Gaule ao poder com o sucesso que se veio a conhecer

depois veio o vidraceiro cujo desastre permitiu o aparecimento de Le Pen

a roda da sorte não nos beneficia