Páginas

sábado, 25 de outubro de 2014

O comunismo foi sempre assim, mas o PCP jura que é assado...





O Diário de Notícias de hoje, em reflexo da nova direcção,  traz na primeira página  uma nota sobre um livro recentemente editado em Portugal, da autoria de um antigo esbirro de Fidel Castro, agora refugiado em Miami.
Em 1975, quando O Nóbél Saramago dirigia o jornal,  este livro nunca seria sequer mencionado, porque traduz denúncias que mostram a verdadeira face do comunismo, para os seus dirigentes de topo. Em resumo, o comunismo, para essa gente que se agarra poder, quase absoluto,  como lapa fossilizada, é um meio de manutenção de privilégios para uma oligarquia que mantém o povo numa miséria inenarrável a troco de palavras vãs sobre "amanhãs a cantar", com repressão policial a assegurar que cantarão mesmo.
O logro comunista há muito que foi denunciado, demonstrado, exibido em imagens e sons, com testemunhos inequívocos do seu carácter perverso relativamente aos ideias que defendem.
Não obstante tais evidências, em Portugal o PCP continua de vento em popa a proclamar os mesmos princípios, ideias e objectivos de sempre e que aliás não mudaram um milímetro ideológico.

Este gigantesco embuste ( Mário Soares dixit há umas décadas...) continua a embustear sem qualquer obstáculo e nas tv´s aparecem frequentemente os representantes desta hedionda farsa a proclamarem a sua fé numa democracia que nunca praticaram nem quereriam jamais praticar, a não ser numa acepção cuja contradição é tão evidente que só um embotado de espírito não quer entender.

A condescendência mediática para com o PCP, que é o digno representante daquilo que o comunismo tinha de pior,  tem sido de tal modo escandalosa que só  se compreende por deficiência de raciocínio lógico ou por razões que a razão desconhece, o que aliás deverá ser o caso.

O livro do antigo esbirro, agora editado em Portugal já o tinha sido em França, há meses e foi mencionado aqui, na altura, aquando da notícia do lançamento do livro, em França.



O Diário de Notícias não arranjou melhor título para anunciar o livro do que dizer que "Fidel tem pequenas fábricas onde é feito o seu próprio iogurte"... como se esse privilégio que denega a iguadade propalada, fosse o epíteto do "homem que morde o cão" e não o facto de o regime denunciado ser um modelo que o PCP, ainda hoje gostaria de ver implantado por cá, sem qualquer pejo de o afirmar. Na AR ninguém os questiona sobre esta pretensão quando falam contra o "empobrecimento" que por outro lado promovem activamente por saberem que só vicejam na miséria, como os bichos da merda. O "quanto pior, melhor" foi sempre o lema do PCP, em Portugal.

Em 1986, já em pleno processo de desagregação política, a URSS ainda continuava a propagandear o embuste, tendo a agência de propaganda soviética Novosti ( falam do SNI do "fassismo"  mas nunca mencionam esta central de lavagam aos cérebros de então) publicado um pequeno vademecum, com perguntas inconvenientes e respostas certas dirigidas aos curiosos desta Mentira permanente que é o comunismo.

Este elucidário ainda hoje deve ser o manual preferido do Jerónimo e acólitos para se defenderem dos ataques dos "fascistas". Em 1986, proavelmente, Vital Moreira e Pina Moura ainda acreditavam nestas patranhas. Hoje, parece que já não. Terão ganho inteligência depois dos trinta?

Ler a distinção entre democracia ao modo soviético ( o mesmo que o PCP ainda hoje defende) e a "democracia burguesa" é um programa.
E é com estas tretas que continuam a enganar portugueses. Lá fora já não enganam quase ninguém... 







6 comentários:

Floribundus disse...

desconfia da própria sombra

o mano ainda é mais fdp, se é que +e possível

S.T. disse...


Sobre a liberalidade dos costumes , vd também . Reinaldo Arenas , «Antes que anoiteça ».

luis barreiro disse...

Sinceramente, com a minha idade consigo entender com algum custo as discussões que tinha com os meus amigos comunistas nos anos 70 e 80 acerca por exemplo do muro de Berlim, em que eles afirmavam que foi construído para que os da rfa não passassem para o paraíso que era a rda. Entendo devido á pouca informação que havia, mas nos dias de hoje haver alguém minimamente inteligente defender o comunismo, isso já não consigo conceber, principalmente com a quantidade de informação que hoje temos acesso facilmente.

BELIAL disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
BELIAL disse...

Pequenas fábricas?
Bolas, até a worten tem maquinetas baratas para fazer isso.

O gajo quer mesmo lutar contra o desemprego!!!

O homem é um ditadore do pior, que oprime e assassiana pessoas - e ele vem falar dos leitinhos e queijinhos do "el comandante"...

Prémio pulitzer pro gajo.

O caso watergate fica obscurecido.

BELIAL disse...

Na barcaça, rodeado de outros "zé cuecas" - parece um "copinho de leite".

Um hitlerzito do tipo general tapioca (mas sem general alcazar...)

pelo visto, não é homem que ponha as barbas de molho.
Apesar de as ter vastas.
E indecentes.